quinta-feira, 23 de novembro de 2017

UM PEQUENO GRANDE PROJETO QUE DEVERIA SER FEITO TAMBÉM POR AQUI E EM TODO O BRASIL PARA RECUPERAR A ECOLOGIA DAS NOSSAS ÁGUAS



O reflorestamento de nascentes e matas ciliares que está sendo feito por ecologistas junto a um rio do Tocantins seria vital também pro Rio Grande, Pardo, Sapucaí ou São Francisco e todos os que precisam ser revitalizados por aqui no interior do Brasil (antes que seja tarde d+)


Trabalho para recuperar a ecologia é vital lá ou aqui


Reflorestamento de Nascentes e Matas Ciliares em Taquarussu, Tocantins - Ecossistema Cerrado e Amazônia -  local Palmas/TO - Enquadramento legal: trabalho voluntário - Status do projeto: Ativo - Esta súmula na página do site ecologica.org.br resume como vai indo o processo lá, algo que não exige investimentos grandes demais e que poderia vir a ser uma forma bem eficaz de gestão ambiental sustentável das prefeituras do interior do país e também por aqui em nossa região, onde, por exemplo, o Comam (consórcio regional de cidades daqui) poderia bancar e incentivar algo similar, com apoio de empresas de toda a macrorregião. Este conteúdo de educação socioambiental leva a gente a divulgar esta iniciativa de muito valor, embora ela seja quase anônima no Brasil da desnatureza e da falta de ação sustentável, é fundamental para reequilibrar o meio ambiente: vamos abrir nosso webespaço para este modelo de reflorestamento de nascentes e de matas ciliares em Taquarussu. Tem um Taquarussu em cada microrregião brasileira e então, nosso blog Folha Verde News ligado ao movimento ecológico, científico e de cidadania, chegando em breve à marca de 500 mil visualizações  na web (segundo medição oficial do Google), divulga e enaltece esta iniciativa, mostrando o seu modus operandi para que alguma coisa semelhante se faça também em outras regiões do Brasil, quase todas sem nenhuma gestão ambiental governamental, todas sem exceção com pouco ou quase nada de avanço em gestão sustentável mesmo nesta época atual em que (conforme cientistas alertam) a ecologia é o principal fator de desenvolvimento de verdade, que venha a ser capaz de equilibrar os interesses econômicos nesse país ruralista e urbanista com os ecológicos, a bem da nossa última natureza, ajudando por acréscimo também a saúde da população.
 
Uma das nascentes do Taquarussu sendo recuperadas

O Taquarussu e quase todos os rios precisam ser revitalizados



Modus operandi: a grande maioria da população de Palmas, no Tocantins, usa a bacia hidrográfica de Taquarussu como fonte de água. Nos últimos anos, no entanto, houve uma redução drástica do fluxo de água na bacia. O reflorestamento das nascentes na região da bacia de Taquarussu pode ajudar a resolver esse problema enorme, assim como o sequestro de carbono, a restauração dos serviços de ecossistema e benefícios de alcance socioambiental e até de saúde pública. O projeto já em andamento (terá um ano de operação) visa reflorestar inicialmente 32 nascentes (26 hectares), sequestrar aproximadamente 5.000 tCO2e em 30 anos; melhorar as condições legais e ambientais de pequenas propriedades rurais; gerar empregos; criar atividades de demonstração para agricultura para mitigar as mudanças climáticas e fornecer serviços ambientais.


Voluntários da ecologia na região do rio Taquarussu

 A ação começa com a coleta de lixo junto a nascentes

A mídia da região apoia oa voluntários da ecologia


O método de implementação do Instituto Ecológica envolve a criação de novos viveiros de árvores para plantar espécies nativas, além da experiência em gerenciamento de viveiros e uso da mão de obra local, gerando empregos e benefícios para a restauração da ecologia de nosas águas. Vai ser reflorestada a área legal de floresta (50m) em volta de cada nascente, totalizando 0,8ha por nascente. A densidade média de plantação será 1.111 mudas/ha.

O viveiro de mudas nativas é o primeiro passo


O envolvimento da comunidade também será um fator de importância para manter o projeto. A comunidade será responsável por colher e fornecer as sementes para o viveiro e para o reflorestamento das nascentes. Estima-se que um total de 20 a 30 pessoas estão sendo treinadas sobre coleta de sementes na região do Rio Taquarussu, com um viveiro (plantio de sementes e manutenção das mudas), plantio no campo em torno das nascentes e junto a matas ciliares, com gente treinada para a manutenção do reflorestamento. Estes voluntários da ecologia poderão assim praticar o amor pela nossa natureza e a população ou as autoridades públicas e empresas regionais serão motivadas ainda a reconhecer o premiar de alguma forma o trabalho destes cidadãos e cidadãs.


O ecoturismo junto ao Rio Taquarussu...

..e eventos regionais ecológicos ou culturais...


...ajudam a levantar recursos para oTaquarussu

Um resumo dos benefícios do reflorestamento de nascentes

  • Aumento da qualidade e quantidade de água nessa bacia hidrográfica
  • Redução da emissão de gases de efeito estufa
  • Conservação do solo
  • Restauração do habitat para a fauna local
  • Geração de renda para a comunidade
  • Disseminação de conhecimento e recuperação de ecossistemas 

  Medidas essenciais para este pequeno grande projeto ecológico

 

Recuperação das nascentes através do plantio em torno das águas...
...já traz de volta turistas e recursos à região
  • Capacitação de pessoas para as acções 
  • Conservação dos recursos hídricos
  • Criação de viveiros de mudas em toda a região
  • Reflorestamento em todos os locais mais agredidos
  • Geração de empregos ao longo da execução dos trabalhos
  • Sequestro de carbono
  • Venda de créditos de carbono para recuperar investimentos
  • Formação de um pool de empresas amantes da natureza 
  • Ecoturismo regional...

     (Confira mais informações na seção de comentários aqui no nosso blog)


    Fontes: www.ecologica.org.br
                www.folhaverdenews.com

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

QUASE HUMANOS: NÃO SE TRATA DOS ATUAIS HOMENS OU MULHERES E SIM DOS ROBÔS QUE SÃO O TEMA MAIS CONTEMPORÂNEO DO MUNDO AGORA

Quase humanos: os robôs superam limites informa a revista Veja desta semana enquanto o site Hypescince debate softwares de inteligência artificial: vai chegando o tempo em que as máquinas serão tão ou mais humanizadas do que nós?


Estamos continuamente examinando a lista de coisas que as máquinas a princípio não podem fazer e anotando as tarefas agora possíveis para elas. Um dia chegaremos ao fim da lista", comenta Tim Berners-Lee, cientista britânico da computação, criador dos principais códigos que originaram a Internet comercial, o pai do www. Ele parece cada vez mais correto. Há um mês, os robôs deram mais um passo na direção do tal “fim da lista”. Cientistas que trabalham para a americana Vicarious, especializada em robótica, divulgaram na revista Science um estudo que apresentou um software de inteligência artificial (IA) capaz de vencer o Captcha, o poderoso sistema anti-hackers, aquele das palavras e imagens. O Captcha é o recurso utilizado, há dezessete anos, para verificar se quem acessa um site qualquer é mesmo uma pessoa, e não um robô. O objetivo é evitar que hackers utilizem bots — programas de computador que simulam ações humanas — para invadir endereços online. Diante da inovação divulgada pela Science, agora esse recurso de segurança pode estar com os dias contados. É ainda uma evolução que mostra quanto a IA está cada vez mais perto de construir seres que "pensam" como nós...A nova tecnologia apresentada pela startup Vicarious imita como o cérebro humano interpreta essas mesmas informações. Assim, venceu dois dos três métodos do Captcha, o das palavras e o das fotos. Já venceu um primeiro round na disputa humanos X robôs. 



Bom dia, futuro: humanos e robôs conviverão em paz?

Através da tecnologia digital avançada e do avanço da robótica, o mercado de trabalho dos humanos já é hoje invadido pelos robôs. Parceiros ou parceiras sexuais no Japão estão criando uma nova relação entre homens ou mulheres com as máquinas. Segundo avaliam especialistas, o primeiro caminho para a dominação robótica, logicamente, é através da dependência. Uma dependência cada vez maior das máquinas um dia chegará a um momento crítico, quando estes robôs sensíveis e servis decidirem abandonar a escravidão e se tornarem os donos de si mesmos. Um segundo passo é um novo tipo de corrida armamentista, no qual as nações constroem forças cibernéticas de combate.Cada país tem seus robôs inteligentes e autônomos, mas a supervisão humana pode se perder nesse caminho, porque os países e os governos não tem controle sobre os robôs inimigos. Aliás, não controlam nem os humanos do seu próprio país. Não que precise haver uma guerra violenta entre robôs e humanos; esse pode ser apenas um salto de transformação para a humanidade baseado, talvez, em nosso desejo de imortalidade. Os cientistas há muito previram que a tecnologia acabará por chegar ao ponto onde nossa consciência baseada no cérebro pode ser transferida para o meio sintético; esse é o terceiro caminho para a quem sabe, supremacia da máquina. O quarto e último passo são as incursões no espaço interestelar. Mais do que provavelmente, a viagem espacial será simplesmente demasiado difícil para entidades biológicas como nós. Porém, com todas as probabilidades matemáticas é incalculável o poder duma revolução humana contra as máquinas. isso, se homens e mulheres assumirem a sua grandeza potencial, para uma nova civilização de inteligência, natureza e paz.

A civilização dos robôs apenas engatinhando

Novas relações e comportamentos

Mix entre digital e robótica criando nova realidade

Serão os ETs robôs interestrelares?

Só uma revolução humana é capaz de restaurar a ecologia da vida

Você é um robô ou uma pessoa? Já se pergunta agora na Internet para acessos de segurança tipo Captcha



Fontes: www.veja.abril.com.br
             www.hypescience.com 

terça-feira, 21 de novembro de 2017

EX-DIPLOMATA ALERTA SOBRE CESSÃO PELO BRASIL DA BASE DE ALCÂNTARA AOS ESTADOS UNIDOS COMO OFENSIVA À SOBERANIA NACIONAL

Samuel Pinheiro Guimarães argumenta sobre  os riscos de se entregar a Base de Alcântara aos States e texto na Rede Brasil Atual repercute aqui no país e no exterior, ele comenta que a cessão poderá configurar o caso mais flagrante de perda da soberania nacional brasileira: aqui no blog da cidadania e da ecologia os principais trechos do alerta de Samuel Pinheiro Magalhães que já dirigiu o Itamaraty tendo sido também anos atrás Ministro de Assuntos Estratégicos do Brasil (ele sabe o que fala), E nos comentários essa questão sob o ponto de vista da indústria aeroespacial brasileira, confira



Base de Alcântara
Brasil pode ceder base para fins militares estratégicos e geopolíticos dos USA



A Base de Alcântara se localiza no nordeste do Brasil em frente à África Ocidental, sendo ponto ideal para os Estados Unidos e suas operações na América do Sul, na África e de sua estratégia mundial, em confronto com a Rússia e a China, adverte o ex-diplomata Samuel Pinheiro Guimarães, que teme também monitoramento americano em nosso país: confira a seguir trechos do artigo que está tendo destaque também na mídia internacional



A Base de Alcântara no Maranhão deixará de ser do Brasil?


"O Brasil vive um processo legislativo cujo objetivo é acelerar transformações na estrutura do Estado e nas normas de convivência da sociedade brasileira. Essas transformações estão sendo feitas com escasso debate na sociedade e no Congresso para temas tão importantes, o que terá sérias consequências. Além desta ampla legislação, compromissos internacionais podem vir a ser assumidos, com ainda mais graves consequências. Um deles envolve a Base de Alcântara, e a possibilidade de um acordo com o governo dos Estados Unidos que, se levado a cabo, resultará, na prática, numa ocupação estratégica de nosso território por parte dos serviços de inteligência norte-americanos", afirma Samuel Pinheiro, questionando ainda que o Brasil ficará em posição subalterna na geopolítica global. A seguir, fatos que mostram o alcance desta situação negativa para a soberania nacional, algo sobre o que nossa população precisa ser informada e debater antes que o acordo seja finalizado sem nenhuma discussão pública na grande mídia brasileira.



Esta cessão de Alcântara é debatida no exterior


"Os Estados Unidos, além de suas frotas de porta aviões, navios e submarinos nucleares que singram todos os mares, possuem mais de 700 bases militares terrestres fora de seu território nacional nos mais diversos países, em muitas das quais instalaram armas nucleares e sistemas de escuta da Agência Nacional de Segurança (NSA). Assim, os Estados Unidos têm bases de lançamento de foguetes em seu território nacional, entre elas a base de Cabo Canaveral, todas perfeitamente aparelhadas, com os equipamentos mais sofisticados do mundo, para o lançamento de satélites e de foguetes. Desta forma, os Estados Unidos não necessitam de instalações a serem construídas em Alcântara para o lançamento de seus foguetes. Na verdade, o objetivo americano não é impedir que o Brasil tenha uma base competitiva de lançamento de foguetes; isto o Governo brasileiro já impede que ocorra (pela contenção de despesas com o programa espacial brasileiro). O objetivo principal norte americano é ter uma base militar em território brasileiro para exercer a soberania dele, fora do alcance das leis e da vigilância das autoridades brasileiras, inclusive militares, podendo assim desenvolver todo tipo de atividade cuja essência é militar. A localização de Alcântara, no Nordeste brasileiro, em frente à África Ocidental, é ideal para os Estados Unidos no ângulo de suas operações políticas e militares na América do Sul e na África, bem como de sua estratégia mundial, em confronto com a Rússia e a China". 


A cessão faz parte de todo um acordo global?



Ex-diplomata critica Governo do Brasil por este risco à soberania nacional



"O governo de Michel Temer tem como objetivo central de sua política (que nada mais é do que o cumprimento das recomendações do Consenso de Washington) atender a todas as reivindicações históricas dos Estados Unidos feitas ao Brasil não só em termos de política econômica interna (abertura comercial, liberdade para investimentos e capitais, desregulamentação, fim das empresas estatais, em especial da Petrobras) como em termos de política externa. Cabe à política externa atual cooperar com a execução deste programa de governo, cujo objetivo principal é atrair investimentos estrangeiros, além de ações de combate à Venezuela, de afastamento em relação aos vizinhos da América do Sul, de destruição do Mercosul, a partir de acordo com a União Europeia, cavalo de Troia para abrir as portas para um futuro acordo de livre comércio com os Estados Unidos, de adesão à OCDE, como forma de consolidar esta política econômica, e de afastamento e negligência em relação aos países do Sul". (texto de Samuel Pinheiro Guimarães)



O alerta é do ex-diplomata Samuel Pinheiro Guimarães

(Confira na seção de comentários aqui em nosso blog mais algumas informações, mensagens e opiniões dentro desta pauta de hoje, alerta para a cidadania brasileira)


Já há charges também criticando esta cessão


Fontes: www.redebrasilatual.com.br
             www.folhaverdenews.com

domingo, 19 de novembro de 2017

DIANTE DO AUMENTO DO CAOS DO CLIMA, DO AMBIENTE E DA VIOLÊNCIA DO SER HUMANO CIENTISTAS JÁ CORREM ATRÁS DE UMA OUTRA TERRA E POR ENQUANTO A OPÇÃO É ROSS 128B



Ross 128 b é um recém descoberto planeta relativamente perto da Terra e até agora o que tem melhores condições para abrigar vida da forma como nós conhecemos aqui




 Temos que ver isso tudo com espírito crítico e aberto

A gente recebeu a informação de Paul Rincn, que fez reportagem na BBC News sobre este planeta localizado a 11 anos luz de distância da Terra: segundo os mais recentes dados da Astronomia, da Astronáutica e da Astrofísica, analisados por técnicos da Nasa, tudo indica que o  Ross 128 b pode ser a melhor possibilidade conhecida até hoje de haver vida fora do nosso Sistema Solar  Em resumo, a notícia é que os cientistas encontraram um planeta frio e do tamanho da Terra, relativamente perto do nosso Sistema Solar, sendo que as suas características fazem dele um dos principais alvos no Cosmos em busca de vida no espaço extraterrestre. Aqui, uma projeção em arte do Ross 128b que foi há pouco descoberto no
Observatório La Silla, no Chile. 

Ross 128b descoberto no Observatório La Silla no Chile



Ross 128b é o segundo planeta externo ao Sistema Solar  menos longe da Terra. Existe ate um outro exoplaneta e que está até mais perto, conhecido como Proxima b, porém os indícios são de que este outro possa ser menos habitável. Vem sendo observado desde 2016 e a sua órbita é em torno da Próxima Centauri, uma estrela bastante ativa, anã vermelha, o que significa que provoca no Próxima b erupções violentas e radiações nocivas que dificultam ou impossibilitam as espécies de vida como nós a conhecemos.Um dos descobridores do Ross 128b é Nicola Astudillo-Defru, do Observatório de Genebra, que deu entrevista na Suíça à BBC News: "Eu acredito que Ross 128 é bem mais propício para o desenvolvimento de vida".


Nasa cataloga 1284 novos planetas fora do nosso Sistema Solar




"Ainda precisamos saber como é a atmosfera do Ross 128b. Dependendo da composição e da refletividade de suas nuvens, esse planeta realmente poderá vir a ser habitável, com água líquida, como a Terra, se bem que ainda existe a possibilidade dele ser estéril, como Vênus", comentou por sua vez Xavir Bonfis, do Instituto de Planetologia e Astrofísica de Grenoble, na França: "O Ross 128, embora esteja vamos dizer um pouco longe da Terra, é uma ótima alternativa para a procura por vida extraterrestre, é o nosso atual alvo". Este atual alvo descoberto com o uso do Buscador de Planeta de Alta Precisão Radial (Harps), instrumento que fica no Observatório La Silla, no Chile. O trabalho ainda será publicado no jornal Astronomia e Astrofísica, mas a informação já oficial é que o achado é resultado de mais de uma década de  um monitoramento intensivo, usando o instrumento Harps. Com 1,35 vezes a massa do nosso planeta, Ross 128b é um pouco mais pesado que a Terra e orbita 20 vezes mais perto da sua estrela que a distância entre a Terra e o Sol. Mas como a estrela do planeta recém-descoberto é bem menor que o nosso Sol, ele deve receber só um pouco mais de radiação do que a Terra, o que não impede a existência de vida.O que os cientistas esperam é que este planeta tenha temperatura de superfície parecida com a da Terra. Na busca por mundos habitados fora do nosso Sistema Solar, os astrônomos procuram por planetas com pouca massa, rochosos e com temperaturas similares às da Terra. Mas esses indicadores são difíceis de detectar. A maioria dos 3,5 mil exoplanetas que são externos ao nosso Sistema Solar,  estão na categoria dos chamados "Júpiteres Quentes"- gigantes de gás orbitando muito perto de suas estrelas e que não possuem condições adequadas para a existência de vida.Não é o que se detecta no Ross 128b. 


A existência de água é essencial para a vida


Do contingente menor de planetas com tamanho parecido ao da Terra, a maioria orbita estrelas anãs vermelhas (o tipo mais comum de estrela da Via Láctea) porque esta categoria de estrela tem luz mais fraca, é mais fácil para os astrônomos detectarem planetas de pouca massa quando eles passam em frente da sua estrela e são observados da Terra, bloqueando parte da luz. Anãs vermelhas são geralmente mais ativas que as estrelas tipo-G, como é o casoi do nosso Sol, mas pode haver variação. A apenas 4,2 anos luz de distância, Proxima b poderia ser o planeta mas próximo do Sistema Solar entre os que devem ter temperatura amena, porém as pesquisas e os cálculos mostram que ele recebe 30 vezes mais radiação ultravioleta que a Terra. Já o Ross 128 b, por outro lado, é o planeta mais próximo e com menos radiação, tendo clima temperado, a temperatura é um fator que permite a existência de água e que ela permaneça líquida. Água é essencial para a vida na estrutura que nós conhecemos hoje o Universo. Ross 128b, a nova Terra? Aiunda falta muito para esta definição, mas este planeta é a maior chance de vida extraterrestre não tão distante de nós terráqueos, que deveríamos estar cuidando a água e e toda a ecologia por aqui em nosso planeta. 


Precisamos cuidar melhor da água e da vida na Terra


(Confira mais alguns dados no blog da gente na seção de comentários aqui nesta nossa webpágina, participe com sua mensagem ou opinião)



 A mais alta precisa do Harps é que tornou possivel...

...a descoberta do Ross 128b neste Observatório do Chile


Fontes: www.bbc.com
             www.folhaverdenews.com

sábado, 18 de novembro de 2017

A SEGUNDA GUERRA DE CANUDOS: AGORA NÃO É NO SERTÃO E SIM NA VIDA URBANA DE HOJE EM DIA EM QUAISQUER CIDADES DO MUNDO



O que foi guerra no sertão agora será campanha socioambiental nas cidades

 
Jornal e site espanhol El Pais diz que já começou a segunda guerra de canudos: campanhas querem produto biodegradável ao invés dos atuais canudinhos que representam mais de 4% do lixo de plástico: este movimento está nascendo agora na Europa, os canudinhos são usados rapidamente mas depois do consumo serão por centenas de anos resíduos a dano do meio ambiente e da saúde de toda população


Canudos de plástico recolhidos em praia da Austrália
Na praia o lixo dos canudinhos agravam o problema da overdose de plásticos no mar


Nas redes sociais já em mais de 10 países (no Brasil ainda não) começaram a se divulgar para os consumidores dos inocentes canudinhos os danos causados por um produto que na realidade é totalmente dispensável, exceto para pessoas doentes com dificuldade para beber ou para bebês. Já começam a aparecer campanhas como #RefusePlasticStraws ou #PlasticPollutes, que lembram que somente nos Estados Unidos são utilizados mais de 500 milhões de canudos de plástico por dia. Gente antenada como a designer Vivienne Westwood em variadas cidades já começou a fazer campanha para conscientizar o máximo possível de pessoas de que talvez seja o momento de deixar de usar os tais dos canudinhos de plástico ou exigir para que a indústria produza outros tipos por exemplo de material biodegradável que cumpririam a função sem causar transtornos ambientais.Teve jornal e site que aproveitou o gancho e citou o que foi a Guerra de Canudos no Brasil (que poucos conhecem) ou também o instrumento usado pelos gaúchos para tomar chimarrão, uma espécie de produto considerado ecologicamente mais correta, como destacou Enrique Estrela, especialista em marketing e meio ambiente na Verdes Digitales. Ele informa que "os dados nos indicam que os canudinhos são um resíduo generalizado em nível mundial, já que representam boa porcentagem do lixo plástico quee leva até mil anos para se decompor".."Muitos desses inocentes canudinhos vão para o mar e estima-se que 90% das espécies marinhas tenham ingerido produtos de plástico em algum momento,a overdose deste tipo de lixo só aumenta", argumentou ainda Enrique Estrela que fez um vídeo nesse tema, para elertar consumidores e motivar fabricantes a desenvolver outro produtos que seja sustentável e não poluente: "É algo simples para a tecnologia atual desenvolver".

 
Para bebês ou pessoas doentes é útil demais o canudinho

Consumidores europeus elogiaram forma dos gaúchos consumirem o chimarrão


 
Com todos esses dados e conteúdos, designers, ecologistas e médicos acreditam que haverá mudanças nesse setor de consumo, os restaurantes, bares e lanchonetes que se adiantarem num novo formato de canudinhos poderão ganhar mais mercado. "Não apenas grandes mudanças, mas as pequenas também no dia a dia das pessoas e das empresas precisam começar a ser feitas, a bem da saúde do ambiente e dos consumidores também", divulgou a campanha The last plastic Straw. Muitas pessoas nem haviam dado conta de que estavam consumindo um futuro resíduo plástico porque seu consumo é muito amplo em lugares de comida rápida, supermercados e salas de cinema, já faz parte da rotina urbana. De toda forma, os ativistas que já estão indo à luta, não exatamente contra os canudinhos mas contra a overdose de lixo plástico, argumentam que chegou a hora de mudar: começando com os simples canudinhos, alertando pessoas, empresas, governos, poderemos mudar muita coisa no atual ritual do consumo, melhorando as condições do meio ambiente e da nossa vida. 
 
Nada contra os sucos de frutas muito pelo contrário....
 

(Confira mais algumas informações, também mensagens e opiniões na seção de comentários aqui no nosso blog de ecologia e de cidadania)
 
 
Em Berlim (Alemanha) já foi produzida uma alternativa: canudinhos de papel
 
 
Fontes: www.brasil.elpais..com
             www.folhaverdenews.com 

Translation

translation