sábado, 11 de dezembro de 2010

MARINA SILVA JÁ LUTA PELO CÓDIGO FLORESTAL

Ela critica e lamenta articulações dos ruralistas mas acredita que situação mudará até 3ª feira

Claudia Andrade e Flávia Bernardes (Direto de Cancún)

A ex-ministra do Meio Ambiente e senadora pelo Acre Marina Silva afirmou que votar o Código Florestal na Câmara dos Deputados já na próxima terça-feira seria "esquizofrenia". "Isso faria um estrago muito forte para o governo e o Congresso. Seria uma esquizofrenia, porque mostraria que enquanto o Brasil está avançando lá fora há um movimento refratário por dentro".

Marina volta direto para a luta do Código Florestal
A senadora do PV conversou com os jornalistas durante a 16ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-16), em Cancún, no México. E comentou que, uma movimentação que está ocorrendo no Congresso Nacional para um pedido de urgência para votação do projeto pelos deputados, é inoportuna, porque também isso impediria uma discussão mais ampla do projeto de mudanças no Código Florestal com a população, com ecologistas e com produtores rurais.
Questionada sobre o que incentivaria essa movimentação exatamente quando as atenções do mundo estavam voltadas às questões ambientais, por conta da COP-16, com vários problemas,  a senadora e ecologista afirmou que pode ser uma tentativa de aproveitar o "fator surpresa". "Teria o efeito de dizer: 'olha, o que vale aqui (no Congresso) não é o que vocês estão gritando lá no exterior"...
Marina Silva disse que o processo eleitoral deste ano - do qual ela fez parte abocanhando uma fatia significativa dos votos no primeiro turno - "ecoou positivamente para o Brasil" internacionalmente.
Na avaliação da ex-ministra, o País teria se descolado do grupo de nações em desenvolvimento que é visto como atrasado nas ações de redução de emissões de gases de efeito estufa. "A química agora é diferente e isso não está relacionado a uma pessoa, mas a todo um processo."
A preocupação com a votação do Código Florestal está ligada a um possível retrocesso nesse sentido. "É preciso uma operação para que a base do governo não ponha em votação. Porque isso iria além do mais também comprometer as decisões do Brasil em Cancún. Seria como dizer que elas são aprovadas, mas não cumpridas".

Ministra do Meio Ambiente quer adiamento da votação
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, também comentou a discussão do Código Florestal no Congresso e posicionou-se contra a votação. "Acho que é inadequado. A proposta ainda não está madura, a sociedade ainda quer discutir. Estamos trabalhando na direção de negociar, de aprimorar e permitir a votação de um texto que seja recepcionado por todos os brasileiros".
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a senadora e ex-candidata à presidência Marina Silva (PV/AC) se mobilizaram no encontro Cop-16, realizado em Cancún durante esta semana, para tentar adiar a votação do projeto de reforma no Código Florestal. A medida foi tomada após a ministra ser surpreendida por mobilizações em Brasília para apressar a votação.
A informação, divulgada pelo jornal Folha.com, é que a ministra Isabella Teixeira acionou o Planalto para adiar a votação, enquanto Marina Silva ligou para o ministro de Relações Internacionais, Alexandre Padilha, que chegou a se comprometer a obstruir a votação ainda em tempo. Por outro lado, em Brasília, o mesmo  Ministro agiu em sentido contrário, como já noticiamos aqui na RedePV e em dezenas de sites de notícias e de ecologia, no país e no exterior.
Além de ameaçar últimas reservas naturais, como topos de morros, bem como desequilibrar o que resta da ecologia em regiões como o Cerrado, impedindo também uma discussão mais aprofundada do projeto, a avaliação é que a aprovaçãop do regime de urgência e o encaminhamento para a aprovação do polêmico relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) no plenário da Câmara causaria constrangimentos ao Brasil dias depois de o País ter anunciado a menor taxa de desmatamento da história. É mais um alerta para o bom senso.

Fontes: Terra
              folha.com
              http://folhaverdenews.blogspot.com/

Um comentário:

  1. Houve avanços e recuos na COP16 sobre clima e também porisso, talvez esta seja a melhor notícia vinda de Cancún para a ecologia do Brasil: a atual Ministra do Meio Ambiente também está convencida que é inoportuna a votação do Código Florestal agora, ainda mais em regime de urgência, como querem os ruralistas.

    ResponderExcluir

Translation

translation