quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Nova forma de vida avança busca extraterrestre

Será revelada hoje uma descoberta que pode revolucionar a Astrobiologia?

O site holandês NOS afirmou na quarta-feira que a Nasa - a agência espacial americana - descobriu uma forma nova de vida. Os cientistas teriam encontrado em um lago tóxico, onde a vida seria impossível por causa do arsênico presente na água, na Califórnia, um tipo de bactéria com características diferentes das encontradas em todas os outros seres vivos na Terra. A entrevista coletiva, na sede da instituição em Washington, será logo mais e terá transmissão ao vivo pelo site Terra.


A descoberta teria sido feita no Lago Mono, nos Estados Unidos
A Nasa causa suspense com o anúncio, programado para as 17h (de Brasília) desta quinta-feira de uma "impactante descoberta" sobre a busca de vida extraterrestre. Segundo o site holandês, a agência vai divulgar hoje a descoberta desta bactéria.
De acordo com os holandeses, todas as formas de vida do planeta, do menor micro-organismo ao maior animal, têm seis componentes - carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fósforo e enxofre -, que se combinariam em "blocos". A bactéria que a Nasa teria descoberto, não.
A descoberta, afirma o site, aumenta a probabilidade de existência de seres vivos em outro local do universo, já que a vida não depende desses seis componentes básicos, como pensávamos até agora.

Qual é a diferença?

O brasileiro Douglas Galante, coordenador do Laboratório de Astrobiologia da Universidade de São Paulo (USP) afirmou, em entrevista ao Terra, que também acredita na possibilidade do anúncio ser relativo à descoberta de um organismo - uma bactéria - capaz de usar arsênico ao invés de fósforo em seu metabolismo.
"O fósforo é um elemento chave no metabolismo de todos os seres vivos terrestres, e está presente no DNA, nas proteínas e no ATP, a molécula de energia celular. Até hoje, achava-se que ela essencial para a existência de vida, junto com carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e enxofre (formando a sigla CHONPS). Essa descoberta mostra que a vida é ainda mais versátil do que imaginávamos, e que podem existir seres aqui na Terra completamente diferentes do que conhecemos, verdadeiros ETs vivendo entre nós. E também aumenta a possibilidade de vida fora da Terra, pois agora o arsênico também é uma opção, além do fósforo. Claro, isso vale apenas para alguns microrganismos, por enquanto"...

Fonte: Terra

Um comentário:

  1. A Astrobiologia busca provas da vida extraterrestre. Nós os verdes de verdade, que amamos de fato a vida, somos ETs diante do que é em geral a média do ser humano hoje na Terra...

    ResponderExcluir

Translation

translation