quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A rebeldia da juventude dos anos 60/70 de volta, ao futuro...

Estudantes voltam a protestar na Itália por nova realidade

Os estudantes italianos voltaram a protestar nesta quarta-feira contra a reforma universitária do governo de Silvio Berlusconi, depois dos confrontos violentos de 14 de dezembro entre policiais e jovens em Roma, no momento em que o Senado votava uma moção de censura. Em Palermo, Sicília, grupos de jovens atacaram a pedradas a sede da prefeitura e enfrentaram a polícia. Também queimaram latas de lixo.
Em Cagliari, Sardenha, os estudantes ocuparam por alguns minutos as vias da estação ferroviária central, enquanto em Milão e Nápoles os jovens perturbaram o trânsito.

Berlusconi fora da realidade, dizem os estudantes

Movimento de massa

Na capital Roma, onde as autoridades temiam a repetição dos distúrbios da semana passada, os estudantes foram obrigados a desistir de uma passeata que passaria por importantes sedes institucionais da área histórica, como o Senado e a Câmara dos Deputados.

Paz versus Violência

Grupos de estudantes optaram por realizar pequenas passeatas e manifestações pacíficas pelos bairros periféricos de Roma, muitos deles vestidos com roupas de Papai Noel e máscaras, com direito a distribuição de flores aos curiosos. Uma das frases em faixas: Olha aí o Papail Noel que os jovens estão ganhando...
O Senado deve votar a nova lei nesta quarta-feira, em meio a um gigantesco dispositivo de segurança.
A reforma universitária prevê, entre outras coisas, a fusão de entidades pequenas, a entrada no conselho de administração de particulares de fora do mundo acadêmico e a redução do poder dos reitores. O governo alega que a educação universitária é ineficiente e precisa ser aperfeiçoada.
O movimento da juventude reivindica uma virada na estrutura de governo e também quer ressaltar a busca de uma outra realidade para a Itália e...para a própria vida. De repente, Berlusconi e a reforma universitária são só o pretexto para uma iniciativa da cidadania em alertar a população para uma série de mudanças, tipo o movimento dos estudantes que começou em maio de 68 em Paris e agitou corações e mentes em todo o planeta durante décadas.

Fontes: AFP
             Uol
             folhaverdenews@blogspot.com

Um comentário:

  1. Se há alguma esperança em mudanças e na criação de um futuro diferente desta realidade de hoje, na Itália e em praticamente todos os países (no Brasil também), o seu nome é: independência da juventude.

    ResponderExcluir

Translation

translation