segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Gisele Bündchen busca a ecologia e pretende também virar empresária

Gisele Bündchen lança cosmético, fala de religião e de vida

Gisele Bündchen é dona do look mais copiado do mundo, seja em salões de cabeleireiros ou em clínicas de cirurgia plástica de Beverly Hills. Como todas querem ser Gisele, a übermodel decidiu lançar, há dois anos e nos Estados Unidos, uma marca de cosméticos para o rosto, a Sejaa, que traz somente este ano para o Brasil. Ela mostra também uma visão ecológica da vida e, digamos, holística da religião. A entrevista está sendo publicada no site do jornal O Estado de São Paulo. Cá entre nós verdes, todos nos lembramos de seu pocicionamento a favor da candidatura de Marina Silva em 2010 e assim ela que já nos conquistava pela beleza, aumentou o seu charme pela inteligência e pela posição política. Confira raio X de Gisele.
Por que esperou dois anos para lançar a Sejaa no Brasil?

Só agora conseguimos autorização para que os produtos entrassem no Brasil. Por isso a demora. Aliás, também temos plano de produzi-los no País. Importante dizer que o site da marca foi lançado na internet em abril do ano passado e, desde então, temos exportado para vários países.

Está deixando de ser modelo para ser empresária?

Ainda não tenho previsão de quando largarei a carreira de modelo. Acredito que será algo natural e que a vida vai me dar o sinal de quando for o tempo certo. Sou movida a desafios.

Como vê o processo de envelhecimento em sua vida? Já fez, faria ou fará plásticas?

Nunca fiz plástica, nem senti a necessidade de fazer alguma intervenção. Não sei como vou me sentir mais pra frente, mas no momento me sinto bem comigo mesma. A minha mãe tem 64 anos e se chegar lá como ela, ao natural e linda, estarei feliz. Acho que cada pessoa deve fazer o que a faz sentir-se bem. Acredito ser essencial para a pele e para o bem-estar geral levar uma vida saudável, exercitar-se, comer bem, estar de bem consigo mesma.

A que você credita o fato de sua carreira como modelo ter dado tão certo, já que há no mundo tantos rostos lindos? Qual foi seu diferencial?

Desde o início da minha carreira nunca fui considerada uma beleza comercial, com traços perfeitos. Era do tipo mais exótica, pois tenho traços fortes. No início foi até difícil ficar bem nas fotos. Com o tempo tive que aprender sobre luz e quais os ângulos que funcionavam melhor pra mim. O meu forte era a passarela. Sempre fui super profissional, a primeira a chegar ao trabalho e, se tinha que ficar 15 horas pulando de salto alto, fotografando no frio de biquíni ou no deserto com calça de couro e casaco de lã, estava sempre disposta, de bom humor e dando o melhor de mim. Sempre fui grata pela oportunidade que estavam me dando de poder estar ali trabalhando.

Para você, uma mulher independente, como é ter filho, um ser totalmente dependente de você? A vida muda o sentido?

Desde jovem tinha o sonho de ser mãe, mas sempre fui muito independente, como você diz, e tinha muitas coisas que queria viver e conquistar antes de viver esse sonho. Sabia que quando virasse mãe minha vida mudaria para sempre. Então, depois de quase 15 anos trabalhando, já me sentia realizada profissionalmente, conheci o homem da minha vida, casamos e decidimos que estávamos prontos para iniciar a nossa família. Depois da maternidade minhas prioridades mudaram. Tive muitas inseguranças no início, queria fazer o melhor para o meu filho, mas não sabia se o que eu estava fazendo era o melhor. Com o passar do tempo fui ficando mais confiante. Nada é mais importante hoje do que ser a melhor mãe para ele.

Pretende um dia voltar a morar no Brasil?

Adoraria. Agora é viver e ver onde a vida irá me levar.

Planeja ter mais filhos? Pensa em adotar uma criança?

Adoraria ter mais filhos, mas não neste momento. Adotar é uma conversa que teria que ter com meu marido, mas adoraria.

Como cuida de sua espiritualidade? Você medita, segue a cabala ou é cristã?

Fui criada católica, mas sempre tive curiosidade por outras filosofias. Já li sobre budismo, cabalá e astrologia. Estou sempre em busca do conhecimento pessoal. Acredito que somos um, somos todos conectados e fazemos parte desta grande corrente de energia. Quando me sinto confusa, buscando respostas, procuro um lugar tranquilo onde possa ficar em silêncio. Algumas vezes me sento em meditação, outras vezes medito em movimento como a ioga. As duas coisas, a meditação e a ioga, me ajudam a viver de forma mais presente, mais consciente. Acredito que todas as respostas que procuramos estão dentro de cada um de nós.

Como avalia o contexto do mundo das modelos hoje, comparando com o mercado há 15 anos, quando começou sua carreira? Debates sobre temas como anorexia, o não uso de peles e sustentabilidade trouxeram mudanças efetivas no seu meio?

Acho que o mercado mudou bastante hoje em dia e está mais complicado ter uma carreira longa e duradoura, já que é mais difícil uma modelo estar numa capa de revista, numa grande campanha de cosméticos etc. Quanto aos padrões de beleza, acho que eles estão sempre mudando. Algumas vezes está na moda um look mais exótico, mais andrógino, mais magro, outras vezes um look mais comercial, mais sexy, mais voluptuoso. E isso parece ser cíclico, vai e volta ao longo dos anos. Já o padrão das modelos não mudou: ainda são altas e magras. Concordo que os debates sobre os temas citados são importantes, mas o poder final está nas mãos de quem compra.

Você é uma mulher engajada em sustentabilidade. Poderia citar o que fez e faz na sua vida atualmente pelo planeta?

Temos energia solar e eólica e também uma cisterna para coleta da água da chuva na nossa casa na Costa Rica. Estamos construindo uma casa em Los Angeles com aquecimento a energia solar e também vamos utilizar lâmpadas de hidrogênio, que gastam muito menos energia e duram muito mais. Cerca de 80% de todos os detritos gerados com a construção foram reaproveitados ou reciclados. Além disso, optamos por utilizar pedras e madeira recuperadas. Em nossa casa, optamos por beber água do filtro para não acumular plástico, também reciclamos o lixo e compramos nossos vegetais, carnes e a maioria dos grãos de fazendas na nossa região. Também estamos desenvolvendo um projeto de recuperação da qualidade da água da minha cidade natal, o projeto Água Limpa.

O que se imagina fazendo daqui a dez anos?

Espero estar com saúde para continuar trabalhando nas coisas que acredito. Cuidando dos meus filhos, indo aos seus jogos de escola. Sempre tive um sonho. Quero morar numa chácara no interior, com animais, árvores frutíferas e um lago. Vamos ver se daqui a dez anos consigo realizá-lo.

Fontes: http://www.estadao.com.br/
             http://folhaverdenews.blogspot.com/

Um comentário:

  1. Bom demais de saber que uma das mulheres mais poderosas da Terra, ícone da moda, da beleza, é ligada em ecologia e poderá ainda vir a ajudar no Brasil a criação de uma outra realidade.

    ResponderExcluir

Translation

translation