segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Revisão do Código Florestal pode ampliar chances de mais tragédias

Manchete da Folha domingo é também alerta de ambientalistas em vários blogs de luta verde
Confira o editorial de um destes blogs ecológicos, é bom pro pessoal do PV observar o que pensam lideranças do movimento ecológico e de cidadania, como do blog chamado A arte de modificar:

"O Deputado Aldo Rebelo (o relator do projeto do novo código florestal) gerou uma polêmica muito grande ao apresentar o projeto, mas você já se perguntou o motivo de tanta discussão? Para se discutir e entender o motivo desta polêmica é preciso conhecer o projeto e suas modificações, mas caso você desconheça e tenha curiosidade para posteriormente formar sua própria opinião e entender porque nós ambientalistas( de uma forma ampla )não apoiamos este projeto, recomendo que entre no site http:/www.ecodebate.com.br, pois lá será explicado de uma forma clara e objetiva o projeto do deputado e o que ele quer mudar.
Atualmente, o projeto ainda esta em tramitação no Congresso Nacional( será votado pelo plenário da câmara em março e se aprovado irá para o senado) e essa é a hora de nos manifestarmos, pois se a pressão for grande como até agora esta sendo o teor não irá adiante".

Ambientalistas botam a boca no mundo...

...também contra os ruralistas do Congresso



A tragédia de agora  no Rio pode não ser uma exceção...

Falta de gestão e de leis ambientais destroem  a ecologia
"Com a tragédia do Rio de Janeiro, a mudança do Código foi mencionada, pois atualmente o Código Florestal proíbe ocupação em encostas com mais de 45 graus de inclinação, topos de morro e 30 metros a partir das margens dos rios- a distância varia de acordo com a largura do rio, porém o texto em tramitação no Congresso não considera topos de morro como áreas de preservação permanente e libera a construção de casas em encostas.
Em locais assim houve deslizamentos que mataram centenas de pessoas no Estado do Rio. O projeto reduz ainda a faixa de preservação nas margens de rios, criando brecha para o uso de áreas como o alagado Jardim Pantanal, zona leste paulistana.
O relator da revisão do Código Florestal, o deputado ligado aos ruralistas, Aldo Rebelo (PC do B-SP), nega que o projeto trate de regras nas cidades. O texto, porém, cita a regularização fundiária de áreas urbanas.  A mudança de um código florestal deve ser estudada minuciosamente, um código mal feito pode causar danos IRREVERSÍVEIS ambientais e ao ser humano. As encostas, distância de rios são só algumas das diversas modificações que estão para serem votadas.Temos que ter consciência que um código mal feito não afeta só o meio ambiente, pois pode tirar vidas.
Marina Silva quando foi ministra do meio ambiente demonstrou um ótimo serviço, Carlos Minc também teve uma boa atuação, além da população (eu e você (s)) quem esta no poder tem que defender essa causa, como a atual ministra do meio ambiente Isabela Teixeira...a participação tem que ser geral.
Infelizmente só quando há tragédias as pessoas refletem mais, isso é instintivo, mas vamos fazer mais!!!
O primeiro ano do governo da presidente eleita Dilma Rousseff promete. O Código Florestal voltará às rodas de discussão e ela se comprometeu a proteger as florestas. 2011 será o ano da cobrança. De um lado ONGs ambientalistas, entre elas o Greenpeace, e alguns deputados aliados. Do outro, o grupo de políticos que compõem a bancada da motosserra na Câmara dos Deputados. Aldo Rebelo deu o que falar, já que como relator desconsiderou a opinião de pesquisadores da área ambiental e escreveu o projeto de lei com os ouvidos grudados nos interesses do agronegócio. Quando Aldo apresentou sua primeira versão do projeto de lei, a "Folha de S.Paulo" fez uma seleção de pérolas: Aldo dizia que a proteção ambiental é uma invenção dos "estrangeiros" para condenar o Terceiro Mundo à pobreza; pedia a naturalização (?!) da jaca; confundia aquecimento global com buraco na camada de ozônio; e disparava contra os países ricos pelos cruéis "mecanismos de desenvolvimento limpo", ignorando que eles são uma invenção brasileira. A sociedade civil tem que ser ouvida, não podemos arriscar nossas vidas, nossa natureza, e nossa ciência".

Fontes: htttp://aartedemodificar.blogspot.com

             http://www.ecodebate.com.br/2010/10/06/as-graves-consequencias-do-novo-codigo-florestal-artigo-de-mauro-da-fonseca-ellovitch/
             http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/861275-revisao-do-codigo-florestal-pode-legalizar-area-de-risco-e-ampliar-chance-de-tragedia.shtml.
             http://www.amaivos.uol.com.br/
             http://folhaverdenews.blogspot.com/

Um comentário:

  1. Excelente visão crítica da tentativa dos ruralistas em neutralizar e modificar para pior o Código Florestal: isso provocaria mais desequilíbrios ambientais (como os de agora no Rio) além de destruir o já sutil equilíbrio da ecologia em nossa última natureza no país.





    Antônio de Pádia, ecologista Padinha, PV

    ResponderExcluir

Translation

translation