quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Tragédia numa das regiões de maior beleza do Brasil

Região serrana do Rio: já morreram quase 400 pessoas vítimas de soterramentos e enchentes


Para você dimensionar os acontecimentos veja a seguir algumas manchetes das notícias de hoje:
Carro dos Bombeiros é soterrado por deslizamento em Nova Friburgo
Petrópolis (RJ) tem pelo menos 6.500 desabrigados e desalojados
Problemas continuam graves também na Grande São Paulo, Minas e centrooeste do país
Vazão de represa é reduzida, mas Franco da Rocha segue inundada

Aumenta manifestação de solidariedade a desabrigados nas regiões mais chuvosas
Imagens da Nasa mostram temporais e enchentes vistos do espaço

Moradores descrevem clima "sombrio" de Teresópolis
Trabalhadores de cidades em calamidade poderão sacar FGTS
Prefeito: "Nem a cavalo" se chega a Alagoa (MG)
Mau tempo danifica estradas de MG, RJ e GO
Estado do RJ já tem mais de 380 mortos em tragédia das chuvas, segundo prefeituras
Presidente Dilma visita Nova Friburgo e conversa com sobreviventes da calamidade

Há milhares de pessoas isoladas em várias das regiões atingidas em todo o BrasilPor sinal, nosso editor de conteúdo, o repórter Padinha está entrando em contato com amigos seus ecologistas que moram em comunidades rurais alternativas na região serrana do Rio de Janeiro. Um deles é aqui de Franca, o ator de teatro e advogado Belmiro Arruda Neto, que está entre Petrópolis e Teresópolis, onde vive numa chácara, no momento está bem mas ilhado e praticamente incomunicável. É a situação da maioria dos sobreviventes daquela que é considerada a maior tragédia do tipo no Brasil.
Além do socorro a vítimas e desabrigados, uma maior estrutura aos Bombeiros e Defesa Civil, um apoio do Exército e do governbo federal são urgentes nesta emergência. Porém, é também da mesma urgência um planejamento governamental sustentável para melhorar as condições de habitabilidade em locais de risco ali e em várias regiões brasileiras. Trata-se de uma calamidade climática e ambiental também. E quais tem sido as providências em termos de meio ambiente nestas regiões, para se buscar um reequilíbrio? Obras de reparo e de melhor infraestrutura poderiam evitar a repetição destes fatos em todos os verões desde o final dos anos 90 até agora. Agora, o verão mais trágico deste século. Que Deus perdoe os responsáveis pela tragédia e que não se culpe a natureza...

Imagens de satélites da Nasa dimensionam o volume de chuvas sobre o sudeste do Brasil

Várias cidades alagadas

Na Europa, Estados Unidos, hemisfério norte, também rigor do clima

Foto de ecologista perto de Teresópolis

Dedo de Deus, Teresópolis, um dos lugares mais lindos do país


     Fontes
 Uol
                                                            http://folhaverdenews.blogspot.com/

Um comentário:

  1. Urgentíssimo também investimentos na área ambiental das regiões afetadas, reequilíbrio ecológico e nova infraestrutura para evitar outros verões mais trágicos ainda, enquanto durarem também as mudanças climáticas e os governos sem visão e gestão sutentável da realidade.

    ResponderExcluir

Translation

translation