quinta-feira, 2 de junho de 2011

C 40: BIKES E CARROS ELÉTRICOS CONTRA POLUIÇÃO DO AR

Em Paris e em várias capitais da Europa esta alternativa já dá resultados ambientais

Vagner Magalhães, direto de São Paulo, onde acontece a C40 (evento internacional de soluções verdes para os prolemas urbanos) informa que a vice-prefeita de Paris, Anne Hidalgo, afirmou que a capital francesa terá 3 mil carros elétricos disponíveis para aluguel até outubro, a exemplo do que já acontece com as bicicletas, que podem ser alugadas em postos a cada 300 m na região central da cidade. Ela participou de um debate sobre infraestrutura para bicicletas e programas municipais de ciclovias dentro da programação do C40, evento que está reunindo representantes de 40 cidades do mundo para discutir efeitos e soluções para o processo de mudança climática.Segundo a previsão das autoridades parisienses, esses 3 mil veículos devem impedir a saída de até 15 mil carros das garagens. Hidalgo disse que até 2001, andar de bicicleta em Paris era algo perigoso e não havia praticamente nenhuma iniciativa que facilitasse o transporte sobre duas rodas. "Hoje, com 1 euro é possível se alugar uma bicicleta para um trajeto de 30 minutos", disse. Segundo ela, há 20 mil bicicletas disponíveis desde 2005.
 
Além do mais, as bikes ajudam a saúde e a beleza das pessoas
Há variados tipos de carros elétricos, esportivos e sociais, utilitários e para transporte coletivo
 
A representante da cidade holandesa de Amsterdã, Eveline Jonkhoff, afirmou que há momentos do dia em que há congestionamento de bicicletas no município. "Temos um programa de aluguel de bicicletas tão usado que em muitos momentos fica até difícil pedalar", diz: "mas o ar mais puro, o meio ambiente e a saúde das pessoas agradecem".
Suhun Jeong, de Changwon, na Coréia do Sul, diz que hoje cerca de 10% das viagens são feitas de bicicleta diariamente na cidade. "O objetivo é que esse número chegue a 20% até 2020".
No Brasil, há algumas inciativas em relação a ciclovias em grandes cidades, porém, nenhuma quanto ao aluguel de carros elétricos que, além de melhorar a condição atmosférica e a qualidade de vida da população, poderia ser uma fonte de recursos para o meio ambiente de cada cidade.
 Fontes: Terra
              http://folhaverdenews.blogspot.com

2 comentários:

  1. No final dos anos 70, um pioneiro brasileiro, Gurgel Conrtado desenvolveu um carro elétrico que era superinteressante: como não teve nenhum apoio no Brasil vendeu a patente para uma empresa dos Estados Unidos que agora o está colocando no mercado internacional. Gurgel, que também fabricava jipes a gasolina, teve que renunciar a seu melhor invento, a máquina elétrica: só o boicote e o lobby das multinacionias de petróleo podem explicar este acontecimento. Agora finalmente, parece que o ecodesenvolvimento começa a quebrar os tabus do mercado, também por necessidade de alternativas ecológicas para a vida nas grandes cidades.

    ResponderExcluir
  2. Buenos Aires começa a usar a bicicleta –

    A cidade de Buenos Aires, capital da Argentina, tem 2,9 milhões de habitantes, 1,2 milhão de carros e iniciou há dois anos o incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte. O importante é “frear a política de automóveis, tanto públicos como privados”, afirma Daniel Chain, ministro do Desenvolvimento Urbano da cidade.

    Atualmente existem 12 estações de bicicletas a rede de ciclovias de Buenos Aires tem 65 quilômetros, mas o ministro contou que até o fim do ano a expectativa é de que esse número aumente para 100 km. O projeto apresenta as ciclovias em ruas menos movimentadas e não em grandes avenidas, por questão de segurança.

    Além disso, as ciclovias são separadas fisicamente dos carros. “Os automóveis a princípio repudiam a ideia de dividir o espaço com as bicicletas. Depois a população vai tendo consciência da importância de uma convivência pacífica e não da imposição do automóvel”, justifica Chain.

    O ministro ressaltou que um dos motivos mais importantes de 76% da população aprovar a iniciativa de ter a bicicleta como forma de transporte é o apoio do setor privado. “As empresas criaram vagas nos estacionamentos para os funcionários deixarem as bicicletas” e isso incentiva a população a deixar o carro em casa.
    Fonte: www.ambientebrasil.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation