quinta-feira, 16 de junho de 2011

DEBATE NO PROJETO GURI SOBRE LIBERDADE E ECOLOGIA



Padinha debateu com crianças e jovens estudantes de música a Ditadura e o Meio Ambiente

No Projeto Guri de Franca, instituto apoiado pela Secretaria do Estado da Cultura e pela ACIF, o ecologista Antônio de Pádua, o editor de conteúdo deste blog Padinha, debateu dois temas que abragem a história do país dos últimos 40 anos (a Ditadura Militar e o crescimento do movimento ecológico ou da criação do futuro atualmente); na verdade foram dois debates, um pela manhã, com a garotada e outro à tarde, com os jovens, sendo que em ambos os casos o enfoque central foi a vida cultural brasileira, dentro do governo ditatorial (entre 1964 e 1986) e nos tempos mais atuais (sociedade de consumo, globalização, onde a alternativa é a busca da ecologia e da não-violência, valorizando-se a cultura brasileira e a busca de uma condição de vida realmente humana).
Fotos de David Radesca documentaram o debate sobre a luta pela liberdade...

...e também a cultura da não-violência e da vida na atualidade do país, do planeta....

...estimulando os jovens músicos a buscarem alternativas culturais para criar o futuro

- "Não foi só na Ditadura, ainda hoje, em que país existe realmente a liberdade? Hoje no Brasil por exemplo há uma relativa liberdade política mas em alguns sentidos, também uma ditadura econômica da cultura de mercado e das multinacionais", questionou Padinha num trecho de sua argumentação.
Para discutir a realidade do Brasil nestes anos, ele usou a sua experiência pessoal, relatando como foram os tempos em que os jovens considerados subversivos lutavam pela liberdade e pelo avanço político da Nação. Além do movimento estudantil, de que participou, contou como era a produção cultural desde os anos 60 até a redemocratização, Padinha foi uma vítima da censura (teve 16 programas de TV proibidos, 2 curtas-metragens destruídos pela repressão política, ganhou um festival nacional de cinema e não recebeu a premiação, que seria a produção de um longa-metragem, além das prisões e torturas): "Não foi algo pessoal contra mim e sim uma perseguição contra toda uma geração que ajudou a custo de suas vidas, carreiras, a avançar o país".
"Hoje isso faz parte da história a gente sabe que milhares de jovens desapareceram ou morreram neste período ditatorial, os que sobreviveram como o ecologista Padinha são uma testemunha da história e de fatos pouco conhecidos ainda hoje", comentou Regiane Fernandes, coordenadora do Projeto Guri: ela e os músicos-professores estão desenvolvendo um trabalho cultural em torno das músicas desta época e também sobre o avanço do Meio Ambiente em especial após a virada para o Século 21: "Sem censura, com mais liberdade, hoje os produtores culturais precisam ser mais criativos como foram os poetas, músicos, cineastas e autores da época ditatorial, não podemos nos limitar a trabalhos só comerciais", avaliou Tarciso Michel, que faz História na Unesp e atua na equipe de apoio do Projeto Guri.
Respondendo a perguntas das crianças e dos jovens dali, Padinha contou também como foi a fundação do Partido Verde integrado a todo esse movimento cultural  e socioambiental, como andam as lutas do PV na atualidade, relatou também desde fatos como a morte de Elllis Regina, líder da MPB, até as andanças pelo Brasil nestes dias de agora da Marina Silva, buscando o Desenvolvimento Sustentável. Estes temas despertaram também bastante interesse da garotada, da rapaziada e da moçada.
No final do evento, Rosini Xavier, Lucas Del Vechio, Denis Ferreira, Reinaldo Toledo e Rafael Alves ritmando ao pandeiro, apresentaram algumas músicas nos temas da palestras, mostrando canções que tem tudo a ver, tendo a participação também das jovens cantoras Isabella e Isadora, acabando por agitar de vez os corações e as mentes do pessoal do Projeto Guri.

Fonte: http://folhavernews.blogspot.com

2 comentários:

  1. A busca das raízes culturais brasileiras, a visão crítica sobre a realidade do ser humano no Brasil de hoje,a cultura de consumo, a luta pela liberdade e pela criação do futuro: estas foram as idéias que rolaram na palestra do nosso repórter e ecologista, bem como, nas questões levantadas pelos professores e estudantes de música do Projeto Guri. Jovens em movimento podem mudar e avançar a realidade.

    ResponderExcluir
  2. Em termos de país, ao invés de megausinas hidrelétricas, termelétricas, nucleares, os Verdes (do partido e do movimento cultural e socioambiental) precisamos fazer valer o potencial extraordinário de nossos recursos naturais para as energias do tipo Eólica e Solar, bem como, uma sustentabilidade na gestão do desenvolvimento: economia + ecologia = futuro da vida, esta fórmula precisamos por em prática, para criarmos uma realidade mais avançada no Brasil, que torne viável uma diminuição da violência em suas variadas formas e uma condição de vida pelo menos humana para nossa população

    ResponderExcluir

Translation

translation