quinta-feira, 23 de junho de 2011

E AGORA, MARINA?...E AGORA, PV?

Maurício Brusadin nos envia de São Paulo este comentário publicado na Folha de São Paulo


E agora, Marina?
 "O casamento entre Marina Silva e o PV está por um triz. No fim de semana, ela se reuniu em São Paulo com lideranças da ala "marineira" do partido. Deixou o encontro, segundo relatos, "disposta a sair". Estaria "desgastada, aborrecida e sobretudo descrente" de que as coisas lá dentro possam mudar para melhor.
Há mais de uma década o PV está sob o comando de José Luiz Penna, deputado federal por São Paulo. Apesar da marca, os verdes são um partido convencional, associado ao poder em quase todos os lugares, com todos os vícios e pecados fisiológicos da política brasileira.
Marina e seu grupo imaginaram que poderiam oxigenar o partido, aproximando-o da mensagem da candidata que recebeu quase 20 milhões de votos. Trombaram de frente com a nomenclatura verde -representada por uma Executiva Nacional balofa, onde 58 membros mantêm interesses enraizados.
Há ainda quem defenda, entre os "marineiros", que ela deve brigar dentro do PV e lá permanecer, mesmo como "dissidente", até pelo menos as eleições municipais. Não parece ser a disposição dela própria.
Marina, de qualquer forma, é uma política de combustão lenta. Pondera muito antes de tomar decisões. Saindo, deve levar junto figuras como Fernando Gabeira, João Paulo Capobianco, Alfredo Sirkis e Aspásia Camargo, entre outros.
Está descartada, de qualquer forma, a criação de um novo partido da "causa ecológica", como se cogitou. Primeiro, porque não haveria como viabilizá-lo em tempo hábil para concorrer em 2012. Segundo, porque Marina já está identificada com o ambientalismo e precisa agregar outras bandeiras à sua persona política -e não se isolar entre ongueiros e os povos da floresta.
Sem partido, Marina teria fôlego e instrumentos para "mobilizar a sociedade" em torno de ideias? Ou sumiria, moída pelas engrenagens da política profissional? É difícil discernir, no caso dela, entre utopia, ingenuidade e messianismo". (Fernando de Barros e Silva, no jornal Folha de São Paulo)
O Brasil agora está de olho no PV: ele se deixará vencer por seus limites e prejudicará lutas verdes no país?

Marina Silva olha também para o futuro do movimento socioambiental, dentro ou fora do PV

Fontes: folha.com
             http://folhaverdenews.blogspot.com


5 comentários:

  1. Marina Silva coloca os ideais do PV e dela própria como algo acima da disputa por cargos ou poder, enfoca o movimento socioambiental de vários setores da população e as lutas ambientais do momento no país como prioridade: ela várias vezes questionou, o Partido Verde precisa avançar em sua estrutura de democracia, cidadania, ética para vir a ser o instrumento político de um avanço do Brasil para um Desenvolvimento Sustentável. Cabe então uma outra questão a mais agora: os Verdes de verdade e a população vamos juntos criar nosso futuro?

    ResponderExcluir
  2. Em qualquer organização que se diz democrática, o interesse individual jamais deve prevalescer em detrimento do todo, ou seja, sobre o interesse da maioria.
    Portanto, para continuar crescendo, o Partido Verde deveria realizar um plebiscito a nivel nacional para saber o que pensa a maioria dos filiados e decidir o que será melhor para manter o crescimento alcançado junto com Marina
    Silva.

    ResponderExcluir
  3. Blog de Reinaldo Azevedo (que via de regra defende posições ruralistas) publica surpreendentemente matéria de revista norteamericana mostrando a "caça" a propostas e também a lideranças ambientalistas no Brasil de agora: a crise do PV também pode potencialmente ter sido "plantada" dentro desta estratégia para neutralizar a luta socioambiental?...Confira.

    Reportagem publicada na revista americana “The New Yorker”.

    "A revista americana “The New Yorker” publicou em seu site, nesta quarta-feira, uma critica assinada pelo escritor e correspondente internacional Jon Lee Anderson descrevendo um panorama político-ambiental que pede que os ativistas estejam “preparados para uma amarga batalha”. O autor cita acontecimentos nos meses de maio e junho agora para afirmar que, “com a febre do desenvolvimentismo se espalhando pelo Brasil, parece que está aberta a temporada de caça não só da Floresta Amazônica mas também das pessoas que tentam protegê-la”.

    Entre os episódios recentes destacados por Anderson está a aprovação do novo Código Florestal na Câmara dos Deputados em 24 de maio. O jornalista ressaltou que a mera expectativa da nova lei gerou um aumento de 500% nos incêndios florestais e desmatamento em março e abril, os meses de debate que antecederam a votação. Ele cita as preocupações do industrial Israel Klabin, presidente da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável, a respeito do “impacto tremendo” que a reforma do texto pode provocar, como o aumento da emissão de gás carbônico de 17 bilhões para 28 bilhões de toneladas ao ano. A reportagem criticou o governo da presidente Dilma Rousseff, descrita como “uma tecnocrata pró-desenvolvimentismo”, por aprovar, uma semana depois, a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte no rio Xingu, que vai inundar “cerca de 120 mil acres [48 mil hectares] de floresta amazônica, incluindo parte da terra tradicional dos índios Kayapós”.

    "Anderson também comentou a coincidência de a aprovação do texto na Câmara ter acontecido no mesmo dia que o casal de extrativistas José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo foi executado em Nova Ipixuna (PA). “Quando um parlamentar anunciou a notícia dos assassinatos no Congresso e pediu uma investigação, uma vaia surgiu da bancada de ruralistas apoiada pelo agronegócio”, escreveu o repórter.

    "Ele listou as outras três mortes no Pará e em Rondônia nas duas semanas seguintes e citou fontes especializadas que acompanham as investigações dos crimes para mostrar como, mesmo com a mobilização do governo federal para proteger outras 125 pessoas ameaçadas de morte na região, ainda não há garantias reais de que os assassinos não sairão impunes".

    “O Pará é conhecido no Brasil como o ‘Estado sem lei’ por sua falta de resposta judicial aos crimes. De centenas de homicídios registrados no Estado, poucos suspeitos já foram presos”, disse Anderson, que lembrou um dos casos mais notórios como um dos poucos a ser encerrado com uma condenação, o da freira e ativista americana Dorothy Stang, assassinada em 2005.

    Para o repórter da “New Yorker”, o cenário chega a ser pior que o das favelas dominadas por traficantes de drogas. Ele reproduziu o relato de José Junior, um dos fundadores da ONG carioca AfroReggae, do velório de Eremildo Pereira dos Santos, morto também em Nova Ipixuna. “Junior, que cresceu em uma das favelas mais duras do Rio, escreveu: ‘Nunca em minha vida fui a um velório como esse, onde os presentes tinham medo demais de chorar’, contou.”...

    ResponderExcluir
  4. COMENTÁRIO DE CARLOS CHAGAS DIRETO DE BRASÍLIA PARA REFLEXÃO DA REDEPV
    A Palavra da Corte
    Carlos Chagas comenta os fatos políticos direto de Brasília

    Rodrigo Ramon/Rádio Jovem Pan




    Carlos Chagas
    Podcast
    O Partido Verde estará, se o rumor se confirmar, abrindo mão dos 20 milhões de votos que a ex-senadora conquistou na eleição presidencial do ano passado, tudo isso porque alguns líderes obscuros tentam dominar a legenda, segundo Carlos Chagas. O PV sem Marina Silva, hoje, é quase igual ao PT sem Lula, algo inimaginável.

    ResponderExcluir
  5. PERFIL DO PROFESSOR ARNALDO QUE POSTOU AQUI COMENTÁRIO A FAVOR DE PLEBISCITO NO PV AGORA

    Blogger
    Push-Button Publishing
    Prof. Arnaldo Cerioni Filho

    Sexo: Masculino
    Signo astrológico: Touro
    Atividade: Ensino
    Profissão: Professor
    Local: Osasco : São Paulo : Brasil

    Quem sou eu

    Professor de cursos técnicos de logística e administração e militante do Partido Verde na Bacia 06 - Osasco - SP.
    Interesses

    Preservação do meio-ambiente
    paisagismo e jardinagem.

    Filmes favoritos

    O Patriota
    O Gladiador
    O Mensageiro.

    Músicas favoritas

    Rock dos anos 60
    clássica e MPB.

    Livros favoritos

    Código da Vinci.

    Meus blogs

    Membros da equipe
    blog do ... Alberto Fabio Brussolo
    Arnaldo PV-Osasco
    Blogs que eu sigo
    Arnaldo PV-Osasco
    FOLHAVERDENEWS

    ResponderExcluir

Translation

translation