quinta-feira, 16 de junho de 2011

GAROTOS DO TIMÃO PODEM FAZER O QUE TITULARES NÃO FIZERAM

O Corinthians não ganhou títulos no centenário do clube em 2010: agora os garotos Sub17 estão prestes a chegar à final do Mundial interclubes depois do empate nesta quarta com o Barcelona


A equipe sub-17 do Timão, que disputa o Mundial de Clubes na Espanha, empatou na tarde desta quarta-feira (15) com a equipe do Barcelona pelo placar de 1 a 1, em performance elogiada por jornais esportivos espanhóis. Com o resultado, o Corinthians ficou em 1° no grupo e enfreta o Olympique de Marseille pela semi-final da competição ainda hoje, quinta, 16 de junho. A outra semi-final será disputada por Barcelona x Real Madrid.
O Timão esteve em campo com: Ravi; Abner, Lucão, Paulo Cesar, PC; Ayrton, Rivinha, Lucas Kevin, Giovanni; Juninho (Matheus), Washington (Léo/Leandro). O técnico é José Augusto que em vez de destacar um ou outro valor individual, preferiu ressaltar a aplicação e a união do grupo de jovens atletas.
Desta forma, a garotada do Corinthians brilha no exterior e pode chegar ao título de Campeão Mundial apenas alguns meses após o clube da capital paulista, um dos mais populares do Brasil, o país do futebol,  completar 100 anos. Empresários estão de olho nos futuros craques corinthianos mas Zé Augusto garante que todos estão sob contrato e devem ficar para a disputa da Copa São Paulo de 2012 e também para fortalecer o grupo profissional dirigido por Adenor Leonardo Bacci, o técnico Tite, que pediu um videotape dos jogos dos garotos para uma observação mais detalhada dos jogadores. Um exemplo para todos os clubes, a formação de novos valores é o caminho para um futuro com mais alegrias. É também um alerta para que se prestigie mais (inclusive mídia e patrocinadores) as equipes de base dos clubes, o que já é um fator de sucesso do futebol na Europa hoje. (Padinha)

Alguns dos garotos do Timão Sub17 fazendo sucesso no Mundial da Espanha



Fontes: Terra
              http://folhaverdenews.blogspot.com




Um comentário:

  1. Patrocinadores e os próprios clubes brasileiros investem muito dinheiro e marketing nos jogadores profissionais mas deveriam priorizar mais a formação de novos talentos, como já estão fazendo os times europeus, sendo isso um fator que explica o bom momento atual deste esporte lá. Futebol (como todo esporte) precisa de recursos, mas o principal deles é o talento bem desenvolvido por uma gestão sustentável.

    ResponderExcluir

Translation

translation