terça-feira, 14 de junho de 2011

MARINA NA TV CULTURA NÃO FALA EM SAIR E SIM EM AVANÇAR O PV

Marina Silva quer campanha de filiação, avanço do PV e eleições diretas para a presidência verde
 
A ex-senadora e ex-ministra, que foi candidata a Presidente do Brasil, a ecologista Marina Silva não confirmou a possibilidade de deixar o PV, partido que enfrenta atualmente uma crise política. Ela frisou mais de uma vez que seu propósito atual é democratizar o PV e torná-lo um partido moderno, mais atualizado. Ela reconheceu que a sigla atravessa um momento de dificuldade, mas evitou criticar diretamente a atual direção e disse esperar que esta fase seja contornada. "Agora, nós estamos diante de um desafio muito grande, que é de fazer, em nós, aquilo que propomos para os outros", disse, em entrevista ao Programa Roda Viva, da TV Cultura na noite desta segunda-feira, novamente com grande audiência nacional, a bem do Desenvolvimento Sustentável, de uma reestruturação do Código Florestal, de uma mudança na gestão energética do país, enfim, um evento que serve como um avanço de comunicação para as lutas verdes. Entre estas lutas, também o próprio PV, também superimportante para a solução dos problemas brasileiros de agora e para a criação do nosso futuro. (Padinha).
 
Roda Viva/Cultura: momentos de avanço para as lutas verdes da Nação

A tipóia no braço da guerreira verde sinal de sua luta

O site da revista Exame fez uma matéria sobre a entrevista e o momento que Marina vive. Acompanhe a seguir, na íntegra, confira.
"A crise que atinge o PV se arrasta desde março, quando aliados da ex-senadora propuseram, em um documento, mudanças na estrutura partidária. O grupo de Marina Silva defende uma ampla campanha de filiação, recadastramento dos filiados e a promoção de eleições diretas para a direção do partido. A iniciativa encontrou resistência entre lideranças do partido, entre elas o atual presidente nacional do PV, José Luiz Penna. Diante do impasse, aliados da ex-senadora cogitaram sua saída do partido e a eventual criação de uma nova legenda, cujo nome inicial seria Partido da Causa Ecológica (PCE).
Na entrevista, a ex-senadora refutou o novo nome. "Eu acho até que o nome que deram denuncia a falta de proximidade com o tema." A ex-candidata do PV foi questionada ainda sobre que nome daria caso tivesse a intenção de criar uma nova sigla. "Eu não estou colocando essa questão agora, senão você perde o investimento que você está fazendo", respondeu. "O PV tem que decidir o que quer. Se ele quer ser um partido ou apenas uma sigla." A ex-senadora negou ainda que esteja dando um prazo para deixar a legenda e reconheceu que a demora da direção nacional em dar uma resposta às novas reivindicações "cria um desconforto".
Na avaliação dela, o PV tem agora todas as possibilidades de se tornar "este novo partido". A ex-senadora disse que ainda espera uma resposta da direção da agremiação sobre o tema. "Existiu uma parte (do PV) que reagiu muito mal às propostas. Agora, o problema é que três meses se passaram e não foi dada nenhuma resposta ainda", disse. "A minha condição é de que o PV precisa dar esse passo. Ele precisa promover a democratização do partido."
A ex-senadora disse ainda que não pretende ficar a priori na cadeira de candidata à sucessão presidencial pelo PV. Na avaliação dela, é necessário pensar bem o assunto. "Não vou ficar a priori na cadeira de presidente. Eu vou é trabalhar pelo PV."

Fontes: Roda Viva/TV Cultura
             www.exame.com
             http://folhaverdenews.blogspot.com

Um comentário:

  1. O programa Roda Viva alcançou na noite de ontem um dos melhores momentos da comunicação no país, em termos do debate sobre os problemas ambientais e as alternativas de solução. Mesmo com o braço na tipóia (devido a excesso de atividade (ou luta) teve dificuldades de saúde muscular)Marina mais uma vez mostrou sua inteligência e o seu bom senso. Em relação à chamada crise verde (vai sair ou ficar?), ela foi ao ponto quando disse: "Vou trabalhar pelo PV". E vamos todos, o movimento socioambiental, o Partido Verde e boa parte da Nação...

    ResponderExcluir

Translation

translation