quinta-feira, 30 de junho de 2011

ONU PRESSIONA BRASIL PARA ABRIR INFORMAÇÕES SOBRE TORTURA

Organização das Nações Unidas investiga tortura na Ditadura

Representante das Organizações das Nações Unidas está enviando carta ao governo brasileiro exigindo informações sobre casos de censura e de tortura

Jamil Chade fez a reportagem para o jornal O Estado de São Paulo, desde Genebra: a ONU reforçou, agora de forma mais contundente, os pedidos para que o Brasil inicie investigações imediatas sobre a tortura nos anos da ditadura. A organização pede ao País para abandonar sua posição em relação à lei de anistia e também para abrir os arquivos militares. A nova declaração foi feita por Navi Pillay, número 1 da ONU para Direitos Humanos.Em um encontro com a imprensa internacional nesta quinta-feira, 30, a ex-juíza sul-africana e atual alta comissária da ONU para Direitos Humanos, insistiu que o governo tem a obrigação de garantir o "direito à verdade à população". Pillay também confirmou que enviará nos próximos dias uma carta ao governo brasileiro, pedindo a mudança de posição. "Vamos ser rigorosos nisso", afirmou.
A ONU vem fazendo pedidos insistentes ao Brasil para investigação de crimes contra direitos humanos durante a ditadura. Há duas semanas, alegou que a devolução das caixas com informações sobre a existência de pelo menos 242 centros de tortura no Brasil pelo Conselho Mundial de Igreja deve ser aproveitada para rever a posição do Brasil em relação a como lidar com o seu passado. Neste universo, poderá também haver mais informações sobre o processo de censura e os vários casos no país, no mesmo governo ditatorial, que está datado entre 1964 e 1986, em busca da verdade histórica e o resgate da justiça. Isso pode alertar as novas gerações de cidadãos e cidadãs além de estimular a liberdade, o humanitarismo e a criação do futuro de nossa Nação, no passado está também a semente do futuro brasileiro.

O jornalista Vlado Herzog/TV Cultura, um dos casos mais conhecidos de censura, tortura e morte na época

Houve milhares casos de censura e de tortura: sendo esclarecidos diminuem a força desta violência no Brasil


Fontes: www.estadao.com.br
             http://folhaverdenews.blogspot.com


3 comentários:

  1. Menos discutidos que os casos de tortura, mas também resultado de muita violência, os casos de censura também precisam ser esclarecidos: o Brasil precisa conhecer o processo destas duas formas de violência política na época da Ditadura para que ele não se institucionalize e para que a Nação possa avançar em termos de justiça e liberdade. Toda uma geração foi sacrificada por este processo (ao que parece financiado pela CIA) e hoje a liberdade e a justiça precisam ser alcançadas não só como um resgate de cidadania, mas também como conteúdos para nossa população criar um futuro melhor no país.

    ResponderExcluir
  2. Uma iniciativa de importância, não para uma caça às bruxas da época ditatorial e sim para um resgate do valor da busca da liberdade, da justiça e da cidadania de toda uma geração, sacrificada por este processo de violência. O Brasil conhece pouco estes fatos e como ou porque se deram e porisso não valoriza corretamente a Lei de Anistia aos perseguidos políticos nem dimensiona o alcance real da violência no Brasil. Entre os perseguidos, estão além de mim muito dos fundadores do Partido Verde, nascido com estes ideais (liberdade, justiça, cidadania) e também com a então nova luta da ecologia. Estes conteúdos precisam também ser lembrados agora nesta crise do PV, quando alguns dos seus integrantes não têm sido dignos dos ideais históricos deste movimento cultural e político, que pode ser resumido como a luta para a Nação criar o futuro.

    ResponderExcluir
  3. Enfim, neste contexto citado pela ONU está também a história do PV, que nasceu da busca da liberdade, da justiça, da cidadania e da não-violência. Poucos sabem ou levam isso em conta atualmente.

    ResponderExcluir

Translation

translation