quinta-feira, 21 de julho de 2011

BASTIDORES DOS CARTOLAS POLUINDO A BELEZA DO ESPORTE

Daniela Pinheiro entrevista bomba: revela a realidade de Ricardo Teixeira e do futebol agora

Não vou ficar te alugando com os problemas éticos e antiesportivos que a CBF, Ricardo Teixeira, Joseph Blatter (Fifa), Nicolas Leoz (Conmebol) personificam tão bem ou tão mal. Li a entrevista inteira, que deve ter umas mil laudas mas vale pela informação crítica sobre os bastidores do Futebol S/A na atualidade. A matéria está na revista Piauí dentro do site jornalístico do jornal O Estado de São Paulo www.estadao.com.br   Com sutil ironia e até muita coragem revela no dia a dia do presidente da Confederação Brasileira de Futebol num congresso internacional de cartolas em Zurique, na Suiça, muitas mutretas e mumunhas também do futebol brasileiro.O esporte faz parte da ecologia da vida mas esta cartolagem violenta esta beleza da vida. Confira.

CárcamO

Revista Piauí

O dono do futebol

Ricardo Teixeira avisa: 'Em 2014, posso fazer a maldade que for'

Confira a entrevista na íntegra: lendo tudo, fiquei até com a impressão que foi feito um acordo secreto, o Brasil entregaria para o Paraguai a continuidade na Copa América (4 pênaltis chutados fora são suspeitos) e em troca o paraguaio dirigente da Conmebol, Nicolas Leoz teria dado um apoio à conquista pelo Santos da Libertadores de 2011. Estes acordos sujos de bastidor estão acabando com o esporte. A denúcia foi feita por jornalistas do Uruguai e do Paraguai, reclamando de irregularidades em jogos do Santos na Libertadores, onde Pelé desfilou de terno vermelho para divulgar a cor do Banco Santander, patrocinador daquela competição... Vamos ver a sequência, se agora na final da Copa América a arbitragem e outros fatores influenciarem a favor do Paraguai e contra o Uruguai, será mais um indício deste acordo. Ah, não vou estragar o seu bom dia com estas suspeições de antifutebol. Mas elas existem, estão cada vez mais poluindo o esporte e ficam superclaras nesta entrevista de Daniela Pinheiro, bombando na Internet.O futebol e todo esporte, um fator hoje de desenvolvimento sustentável, na mão duma gang que o transforma em caso de corrupção, polícia e mais uma forma de violência no jogo da vida. (Padinha)

Fontes: www.estadao.com.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com

3 comentários:

  1. Cumprimentamos aqui no blog e também pessoalmente os torcedores santistas pela conquista pelo Santos da Libertadores 2011, mas isso não pode tirar da gente a liberdade de divulgar denúncias e suspeitas, como estas de jonralistas do Uruguai e do Paraguai, bem como a repórter do Estadão, nessa entrevista com Ricardo Teixeira, que parece um romance realista. Via a arte da bola e a ecologia do esporte, a bem do futuro de nossa vida.

    ResponderExcluir
  2. Ainda ontem, vi a emoção e a luta dos jogadores do Corinthians para vencerem o Botafogo (de Wagner Garcia, homenageado antes da bola rolar): um futebol coletivo e sem estrelismos, ao contrário da Seleção Brasileira. Não quero crer nas mutretas e mumunhas dos cartolas como Ricardo Teixeira e Nicolas Leoz, fabricando resultados e poluindo o esporte, mas é mesmo uma inforfmação que merece ser discutida para que um dia possamos melhorar esta situação.

    ResponderExcluir
  3. MILTON LEITE ATACA RICARDO TEIXEIRA NO SEU BLOG

    Contrariando a espécie de aliança velada dos canais da Globo com a CBF, equilibrada em bases comerciais, o narrador Milton Leite, do Sportv, quebrou o silêncio e publicou uma série de críticas a Ricardo Teixeira em seu blog pessoal, que fica fora do ambiente oficial das organizações, num espaço independente (acesse aqui).

    Milton publicou um texto comentando a reportagem da revista Piauí, que fez um extenso perfil de Teixeira escrito pela jornalista Daniela Pinheiro. “Não há muito a dizer, apenas lamentar”, resumiu o narrador.

    “Primeiro, a maneira vulgar como ele fala a respeito de quase tudo. Usando palavrões e mais palavrões, mesmo sabendo que todas aquelas conversas seriam transformadas em uma grande reportagem. O linguajar de mesa de botequim fica ainda mais indelicado considerando-se que a entrevistadora era uma mulher”, continuou Milton.

    O narrador também disse que Teixeira se considera “acima do bem e do mal”, e criticou as ameaças do presidente da CBF à imprensa, com a imposição de dificuldades ao trabalho dos jornalistas.

    “Se em nome da CBF ele pode até falar o que quiser, sempre alegando que a entidade é privada e não recebe dinheiro público (o que é meia verdade, porque o futebol já é considerado patrimônio nacional, ou seja, não tem dono), como presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo ele não tem o direito de pronunciar as barbaridades que estão na revista”, avaliou Milton Leite.

    Para encerrar o seu desabafo, o narrador pede medidas contra o presidente da CBF: “Está mais do que na hora de o Governo Federal fazer valer a sua posição de investidor maior do evento e frear o comportamento fora de propósito de quem está gerindo o maior evento esportivo que o país já sediou”.

    ResponderExcluir

Translation

translation