sábado, 30 de julho de 2011

DENÚNCIA BOMBA LIGADA A LIXO E LODO: SOS AMBIENTE E SAÚDE PÚBLICA

Mais uma empresa é multada por deixar lixo no porto de Santos, Brasil quintal do 1º Mundo?

Porto de Santos, um canal de entra de lixo e lodo do Primeiro Mundo para o Brasil ?...
Quando ainda nos anos 90 tive uns encontros com o superespecialista italiano Giuseppe Conflero (que viera ao Brasil para estudar a destinação de lodo dos efluentes dos curtumes de couro, na região coureira e calçadista de Franca), ele me informou sobre vários aspectos da questão do lixo, aqui e em outros países: citou que o lodo era o pior resíduo de todos os tipos de lixo, que para não poluir gravemente o meio ambiente teria que ser fechado em containers de alta segurança e que o Brasil e outros países da América Latina deveriam zelar para que não fossem enviados para cá pelo Primeiro Mundo este tipo de problema...E agora recentemente, numa reunião de ecologistas daqui do interior paulista, sobre o Aquífero Guarany, discutindo sobre como evitar a contaminação maior desta reserva de água subterrânea, lixo doméstico, industrial, também lodo e outros resíduos finais de curtumes, usinas de álcool e etc. não fossem depositados por aqui; e então veio a informação bomba que lixo e lodo de Ribeirão Preto seriam "exportados" para Franca, para serem tratados na usina da Sabesp e/ou no aterro sanitário. Isso de Ribeirão ainda está em projeto, mas de toda forma é um absurdo, deve ser terminantemente evitado assim como a "importação" pelo Brasil de todo tipo de lixo (mesmo o reciclável, como ocorreu recentemente também em Santos), para que não se complique ainda mais o desafio ambiental de cada lugar e não se aumente o perigo de contaminações graves do ambiente, a dano também da saúde das pessoas da população. 
Este relato feito pelo repórter e ecologista Antônio de Pádua, o editor de conteúdo deste blog Padinha, dimensiona o signicado da notícia que você vai ler a seguir, denúncia de "importação" de lodo da Bélgica no porto de Santos. Confira a reportagem de Felipe Caruso, do site da Folha de São Paulo, um assunto de total gravidade ambiental e política: pode um lugar como o Brasil (ou como a cidade de Franca, que tem tratamento mais ou menos implantado) ser um depósito de lixo ou lodo?...
O Ibama multou em R$ 60 mil nesta sexta-feira uma empresa transportadora e o terminal portuário Santos Brasil por ter importado ilegalmente no dia 8 de junho uma carga de lodo de esgoto vinda da Antuérpia, na Bélgica.
Segundo o Ibama, o contêiner era para ser descarregado na Argentina, mas, como causava mau cheiro a bordo, o navio transportador decidiu descarregá-lo no Brasil.
Quando a Receita Federal recebeu o pedido para destinação da carga em território nacional, pediu ao Ibama para avaliar possíveis riscos à saúde pública e ao meio ambiente.
Como, desde de 2006, a lei brasileira proíbe a importação de lodo de esgoto e seus produtos derivados, o Ibama concluiu que a carga não poderia ser recebida e multou as empresas.
Além da multa, as companhias responsáveis precisam devolver a carga para o país de origem, no prazo máximo de nove dias.
Em nota, a Santos Brasil informa que o contêiner foi descarregado em situação emergencial por solicitação do comandante do navio e com a devida autorização das autoridades competentes.
No texto, a empresa afirma que o material foi imediatamente direcionado para um dispositivo de contenção projetado para evitar possíveis danos ambientais.

Fontes: Folha.com
              http://folhaverdenews.blogspot.com

2 comentários:

  1. Esta situação mostra que as chamadas autoridades ambientais e de saúde pública prescisam aumentar a vigilância e o "simancol"...

    ResponderExcluir
  2. Atenção tanto no interior como em Franca, como no litoral, como em Santos: cada vez mais graves possibilidades de poluição ou de contaminação ambiental, aqui e em todos os lugares do mundo.

    ResponderExcluir

Translation

translation