segunda-feira, 4 de julho de 2011

MULHERES E GAROTOS SUB17 NÃO DÃO VEXAME COMO SELEÇÃO

Copa América: no Brasil de Pato e Ganso o destaque foi um cachorro e o mau futebol

Todas as emoções que faltaram no jogo do time adulto contra a Venezuela na Copa América  na Argentina sobraram na vitória dos garotos no Mundial Sub17 no México. Em uma grande atuação de Adryan (meia do Flamengo) e boas atuações de toda equipe (outros destaques, o artilheiro Adenilson do São Paulo e o zagueirão Marquinhos do Corinthians) o Brasil venceu o Japão por 3 a 2 na noite deste domingo, em Querétaro e se classificou para as semifinais do Campeonato Mundial Sub-17,quando enfrentará o rival Uruguai. Os japoneses continuam evoluindo  no futebol e correram muito mas não evitaram a vitória brasileira, que teve muito talento e garra. Já na Seleção Brasileira principal, disputando a primeira fase da Copa América na Argentina, o talento não apareceu e a garra não foi mostrada como a torcida gostaria e o 0 a 0 contra a Venezuela (selecionado mediocre e só muito esforçado) este placar soa como uma nota para a péssima qualidade do espetáculo. Ele foi salvo por um vira-lata que invadiu o gramado de La Plata, porque Ganso, Pato, Robinho, Fred, Neymar e companhia estiveram bem perto de um vexame, pataquada.
"Prefiro o Corinthians!", disse por sua vez Tevez, após lamentável atuação também da Seleção Argentina, diante da Bolívia 1 X 1, "Lá dava gosto de jogar", explicou.
O Brasil de Mano Menezes deu sorte depois do 0 X 0 contra a Venezuela, em seu grupo todos estão com um ponto, já que Euqador e Paraguai também empataram sem gols, contudo com uma melhor qualidade de futebol.
Mas se é para falar de qualidade e de espetáculo, tira os marmanjos e coloca as mulheres, a Seleção Brasileira de futebol feminino foi show de bola pela segunda rodada no Mundial da Alemanha ao vencer a Noruega por 3 X 0 em mais uma brilhante apresentação de Marta, com seus arranques, dribles e chutes bem dados. É certo que o 1º gol das brasileiras foi irregular (Marta atropelou a zagueirona norueguesa) mas de toda forma elas já venceram as duas primeiras partidas e já estão classificadas para a segunda fase deste Mundial da FIFA, onde Marta e suas colegas pretendem o título também em busca da afirmação, também no Brasil, do futebol feminino, que por aqui não tem estrutura nem o apoio necessário. Com uma megaestrutura e o tratamento de superstar por enquanto Neymar e sua turma foram uma decepção, terão que mostrar muita bola para vencerem os esforçados equatorianos e o selecionado paraguaio que não tem grandes craques, porém joga coletivamente, com o entrosamento de um time de verdade. (Padinha)

Com pouca badalação garotos do Sub17 vão bem no Mundial do México

Meninas do Brasil: garra e talento na Alemanha que Seleção não mostrou na Argentina 


Fontes: www.futebol.interior.com.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com

2 comentários:

  1. As meninas do Brasil jogam também contra preconceitos e contra a falta de estrutura profissional que enfrentam por aqui, no país do futebol. Talvez isso, elas se superam a cada jogo e a cada jogada no Mundial da Alemanha. Os garotos brasileiros também vão bem no Mundial Sub17 do México. Porém, os superstars da Seleção Brasileira "adulta" por enquanto uma decepção na Copa América da Argentina, onde Pato, Ganso, Neymar, Robinho e companhia, pelo menos na estréia, só fizeram pataquadas, apesar do tratamento de ídolos por parte da Rede Globo. Outro vexame é a torcida também em La Plata, homens e mulheres parecem mais é querer aparecer na TV do que torcer de verdade, os torcedores também não souberam "empurrar" a Seleção como faz uma verdadeira torcida em qualquer campo de bola, os telespectadores então novamente se decepcionaram com o selecionado da CBF, que tem muito marketing e futebol de menos. Tudo isso serve de alerta cultural também, o futebol e a própria vida perdem valor numa realidade de consumo...

    ResponderExcluir
  2. Diante do que aconteceu ontem, tira Ganso e Pato e coloquem Marta. Ou em vez do futebol de menininha do Neymar, melhor as mulheres mesmo, a garra das jogadoras brasileiras, sem nem um por cento do apoio dado a estas falsos ídolos, que ainda não ganharam nada para o futebol do Brasil, mostram muito mais resultado. Bem, mas vamos ver o que rola na sequência da Copa América, do Mundial na Alemanha e no México e também no jogo da vida, onde - Caetano profetizava - a grana ergue e destrói coisas belas. Como a arte da bola.

    ResponderExcluir

Translation

translation