terça-feira, 30 de agosto de 2011

DUAS MULHERES BRASILEIRAS BRILHAM NO MUNDIAL DE ATLETISMO

Fabiana Murer é campeã no salto com vara

Fabiana Murer já conquistou o Ouro nesta terça-feira

Conquista importante para o esporte e para a mulher do Brasil

Maurren Maggi também pode chegar lá no domingo na Coréia

Manchete em todfa a mídia nacional e internacional, a saltadora Fabiana Murer entrou definitivamente para a história do esporte brasileiro nesta terça-feira, com ela, o Brasil conquistou a sua primeira medalha de ouro em todas as edições já acontecidas até agora em Mundiais de Atletismo, informa o site do jornal O Estado de São Paulo, cobrindo ao vivo o evento: ela era a principal esperança brasileira na competição e confirmou seu talento, o Mundial está sendo realizado na cidade de Daegu, na Coreia do Sul. Murer é a campeã mundial na disputa do salto com vara ao alcançar  hoje a marca de 4,85 metros.
A alemã Martina Strutz faturou a medalha de prata ao não conseguir superar os 4,90 metros. Ela atingiu apenas 4,80 metros e ficou com a segunda colocação. O bronze da disputa feminina do salto com vara do Mundial de Atletismo foi conquistado pela russa Svetlana Feofanova, com 4,75 metros.
A atleta brasileira tentou também, por duas vezes, mas não coinseguiu quebrar o recorde mundial de salto com vara, porém, garantiu o Ouro e o título de campeã do mundo no seu esporte, que é superdifícil: Yelena Isinbayeva ficou fora do pódio, ela que é recordista mundial do salto com vara e bicampeã olímpica a russa era a principal favorita para a prova e havia sido campeã mundial em 2005 e 2007. Porém, Isinbayevanão teve a felicidade da vitória agora na Coréia, feito que coube à Fabiana Murer, que prova mais uma vez o avanço da mulher no Brasil, que tem a Presidenta Dilma, a jogadora Marta e a supertop model e ecologista Gisele Bundchen como alguns dos destaques femininos da atualidade. Este fato se reproduz também no mercado de trabalho e até no dia a dia da vida, onde mudanças e avanços são mais difíceis ou raros em se tratando da evolução social da mulher numa realidade ainda, numa palavra, machista.
Salto em distância pode dar ouro para o Brasil também
Uma atleta  brasileira que disputou o salto em distância, Keila Costa não foi bem. Fez 6,09m na primeira tentativa, 6,07m na segunda e tinha que passar dos 6,50m no último salto para tentar ir à final. Marcou 6,26m e ficou fora da disputa por medalhas. Acabou na 24.ª colocação. Tivesse repetido seu melhor salto do ano (6,67m), avançaria em sétimo para a final, dobrando as chances brasileiras neste esporte de ponta.
Das cinco saltadoras que estão à frente de Maurren Maggi no ranking mundial deste ano, somente a bielo-russa Veronika Shutkova não foi à final. A russa Olga Balayeva, outra atleta que poderia disputar medalhas, já que é a sétima melhor de 2011, também ficou fora da decisão.
Mauren quer melhorar marca. A melhor marca das eliminatórias do salto em distância, conquistada neste sábado em Daegu, é só o começo da trajetória de Maurren Higa Maggi no Campeonato Mundial de Atletismo que acontece na Coreia do Sul. Ela prevê melhorar os 6,86m que lhe deram a primeira posição no classificatório. "Fiz a melhor marca entre todas as participantes, mas o bom mesmo foi que senti que ainda posso melhorar muito para a final", disse a atleta. A decisão do salto em distância é neste domingo, a partir das 6h15 pelo horário de Brasília. É a hora dos brasileiros e brasileiras se unirem por mais uma conquista no esporte olímpico, um fator de desenvolvimento humano ou social e de imagem positiva para o nosso país.

Fontes: www.estadao.com.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com

3 comentários:

  1. Há em todos os setores do país, também no esporte, alguns destaques individuais (como no caso agora de Fabiana Murrer e de Maurren Maggi no Mundial de Atletismo na Coréia): o que importa é que estas exceções motivem mudanças na realidade do dia a dia no país, valorizando-se mais a condição humana e social da mulher. Este é o sentido maior da vitória hoje de Fabiana Murrer.

    ResponderExcluir
  2. Nossa equipe aqui do Folha Verde News cumprimenta Fabiana e torce por nova conquista de Maurren, mesmo porque somos feministas, no sentido que é preciso revalorizar a mulher para que o Brasil consiga avançar o Desenvolvimento Sustentável, ou seja, a criação do nosso futuro como Nação.

    ResponderExcluir
  3. Sem os patrocinadores milionários dos jogadores de futebol e de alguns poucos atletas masculinos, Fabiana Murrer, somente com um patrocínio básico, ficou 14 anos treinando, lutando para superar também os limites da realidade brasileira para mulheres atletas também: e foi assim que agora de consagra, com talento, garra e aquela superação que faz os campeões de verdade em qualquer setor da vida.

    ResponderExcluir

Translation

translation