terça-feira, 6 de setembro de 2011

GOVERNO ESTÁ LANÇANDO O BOLSA VERDE

A exemplo do Bolsa Família é uma remuneração pela proteção ambiental na Amazônia


No Ministério do Desenvolvimento Social, dentro das suas metas do Brasil Sem Miséria, a Presidente da República Dilma Rousseff está lançando o Programa Bolsa Verde, algo que o governo federal está implantando nos estados da Região Norte. O programa tem como foco conservar o meio ambiente na Amazônia, estratégica para o país, ajudando ao mesmo tempo as famílias que estão sofrendo maior pobreza. As famílias cadastradas recebem um certificado de ativo ambiental e uma bolsa de R$ 300 reais por trimestre (100 reais por família, por mês) como ajuda de custo para preservar o meio ambiente: "Uma forma de ajudar a sobrevivência dos recursos naturais da Amazônia e também a sobrevivência dos ribeirinhos e dos povos da floresta", informou a Presidenta. 
Se quiser manter o benefício, cada família será obrigada a preservar a terra em que vive. Esse programa será monitorado anualmente via satélite, dentro do sistema de vigilância Sipam, com o apoio do Ibama e do ICMBio (Instituto Chico Mendes), que responde pela preservação de 310 unidades de conservação da natureza. 
18 mil famílias já cadastradas e consideradas de extrema pobreza já começam a contabilizar a partir deste mês a juda de 100 reais cada, a serem pagos em dezembro (a cada trimestre, a Bolsa verde pagará 300 reais por familia). Segundo o Conselho Nacional de Seringueiros, 18 mil famílias ainda é muito pouca gente, haveria cerca de 200 mil famílias em situação precária de sobrevivência em toda a Amazônia, "mas o que importa é que se começou a ajudar os ribeirinhos, os povos da floresta, os seringueiros e a população nativa do Amazonas".

A idéia do Bolsa Verde é ajudar a sobrevivência dos ribeirinhos e povos da floresta...

...e ao mesmo tempo, estimular na prática a sobrevivência da riqueza natural da Amazônia

É um tema polêmico, alguns especialistas em ecologia e em sociologia ouvidos em debate por uma rede de rádios a partir de Manaus acreditam que isso vai criar "ambientalistas profissionais", mas outros, talvez a maioria, consideram em resumo que a recomensa financeira pela proteção ambiental, além de ajudar as famílias mais carentes, vai fazê-las dar mais valor à natureza.

Fontes: www.ambioentebrasil.com.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com

 

3 comentários:

  1. O lado positivo da Bolsa Verde é fazer com que o povo da Amazônia dar mais valor à natureza, isso, pelo exemplo prático, se o programa governamental for bem sucedido, poderá incentivar uma mudança de cultura em todas as regiões do Brasil, onde a grande maioria não valoriza e nem percebe a importância da ecologia para toda a vida da Nação.

    ResponderExcluir
  2. O lado negativo poderá ser a manipulação política do Bolsa Verde. Aí, cabe também à mídia e não só ao Sipam, ao Ibama e ao ICMBio fiscalizar para que isso não venha a destruir o programa a favor da sobrevivência dos mais pobres e da rica (em termos de recursos naturais)Amazônia.

    ResponderExcluir
  3. Para a equipe de ação daqui do nosso blog esta é uma idéia humanitária e ecologicamente bem intencionada: mas nós da mídia e do movimento da cidadania temos que fiscalizar para que o lance não vire politicagem a dano do povão e da natureza da Amazônia.

    ResponderExcluir

Translation

translation