quarta-feira, 21 de setembro de 2011

JOVENS AJUDAM AUTOR A CRIAR QUADRINHOS DE RAP


Livro apresenta primeiro rapper dos quadrinhos e de arte contemporânea

Nas proximidades dos 10 anos da Revista Viração, o cartunista Márcio Baraldi, criador do popular Rap Dez, lança agora neste mês o livro Rap Dez: o primeiro rapper dos quadrinhos. Esta  publicação reúne episódios do personagem que saíram na revista Viração desde o seu início, em 2003. A cultura da rua com toques de não-violência e de arte contemporânea

O livro tem prefácio de Paulo Lima, fundador e diretor executivo da Viração Educomunicação, e do escritor Ferréz, além de depoimentos de diversos artistas do rap como DJ Hum, Rappin Hood, Xis, Toni C., e outras personalidades como os mestres das histórias em quadrinhos brasileiras Emir Ribeiro, Fernando Ikoma e Getúlio Dlphim, além do jornalista Osvaldo Bertolino. As histórias do Rap Dez são todas narradas em versos rimados, como um rap de verdade, sempre abordando temas em sua maioria sugeridos e escritospelos adolescentes e jovens que participaram dos conselhos jovens da Vira (Virajovens), presentes em 22 Estados e o Distrito Federal. Tudo com muito bom humor e energiapositiva, típicas de Márcio Baraldi. Nas 52 páginas coloridas do livro, o leitor que já conhece o rapper terá a oportunidade de reler suas opiniões e engajamento. E quem ainda não conhece o primeiro rapper dos quadrinhos, perceberá o caráter educativo de suas abordagens. Temas como direitos humanos, respeito à diversidade, desigualdade social educação e responsabilidade social fazem parte do repertório do Rap Dez. É por isso que muitos professores, inclusive, usam suas tiras em sala de aula em algumas disciplinas.
"Ilustrações bem feitas, sacadas inteligentes que merecem destaque, pois retratam situações vividas pela juventude brasileira. Vida longa à Revista e aos quadrinhos de Baraldi, o Brasil precisa conhecer essa maravilha. Que venham os gibis e os almanaques", diz o rapper Rappin Hood sobre o trabalho de Márcio Baraldi e a Vira.
Paulo Lima destaca a relevância do personagem em diversas características: adolescente, afrodescendente e da periferia. "Ele é o primeiro personagemrapper da históriaem quadrinhos do Brasil. E arriscaria dizer que é o primeiro do mundo. Já rodeipor tantos lugares desse mundão, conheço trocentas propostas de revistas para jovens e não encontrei algo parecido. Como o Rap Dez não tem igual em lugar algum. O sujeito é como uma espécie de Malfada brasileira. Assim como o personagem do hermano argentino Quino, Rap Dez tem um espírito rebelde, profundamente preocupado com a violência, ocupado com a humanidade e a paz no mundo."
Outro aspecto interessante do Rap Dez é o processo de construção dos roteiros. É elaborado de forma colaborativa, envolvendo adolescentes, jovens e o Márcio Baraldi. "O Rap Dez, sem dúvida, expressa a opinião de tantos jovnes que se identificam com seu estilo e posicionamento crítico, mas quem nem sempre têm possibilidade de gritar para o mundo aquilo que sentem. Por isso, é tão especial e importante. Melhor: é tão original!", finaliza Paulo Lima. Uma criação coletiva de jovens de vários lugares do país estruturada dentro do estilo de Márcio Baraldi por ele mesmo, que é um autor expert no universo cultural do rap.

Fontes: Viração

              www.vermelho.org.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com 

2 comentários:

  1. Uma obra de arte da cultura de rua, arte contemporânea e popular, pop art em forma de quadrinhos, este album com lances de criação coletiva (por parte dos próprios leitores jovens) é um avanço do autor Márcio Baraldi e deste tipo de literatura que tem aqui na equipe do Folha Verde News um especialista nestas criações, Aguinaldo Lazarini. O quadrinhos cresce é uma mídia alternativa da cultura da vida e da paz.

    ResponderExcluir
  2. "Alô, Lazarini, estamos todos esperando os seus quadrinhos mais autorais, em parceria com os argumentos e roteiros do querido Padinha": esta é a mensagem que recebemos por e-mail do jornalista Reinaldo Sinequine, de São Paulo.

    ResponderExcluir

Translation

translation