segunda-feira, 12 de setembro de 2011

NÃO-VIOLÊNCIA E NÃO-NUCLEAR NO JAPÃO PÓS-FUKUSHIMA


 

Japoneses protestam contra energia nuclear

Manifestantes que se opõem à energia nuclear tomaram as ruas de Tóquio e outras cidades japonesas no domingo para marcar os seis meses desde o terremoto e tsunami de março e demonstrar indignação com a gestão do governo sobre a crise nuclear desencadeada na usina Fukushima, é o que informa Olivier Fabre, da agência de notícias Reuters. 

 Em um dos maiores protestos, cerca de 2.500 pessoas marcharam em frente à sede da operadora da usina, a Tokyo Electric Power Company, e criaram uma "corrente humana" em torno do edifício do Ministério do Comércio que supervisiona o setor de energia nuclear. O terremoto de magnitude 9.0 e o tsunami que atingiu a costa nordeste do Japão deixaram 20 mil mortos ou desaparecidos e destruíram a planta Fukushima, desencadeando a pior crise nuclear desde Chernobyl.


Manifestantes pediram fontes mais ecológicas de energia como a Eólica

 O acidente que gerou temor de radiação e contaminação levantou grande apelo pelo fim da dependência do Japão sobre a energia nuclear no país, propenso a terremotos.Manifestantes pediram um desligamento completo das usinas nucleares em todo o Japão e exigiram uma mudança na política do governo para fontes alternativas de energia, como a Eólica e a Solar ou biodigestores. Entre os manifestantes estavam quatro jovens que declararam o início de uma greve de fome de 10 dias para provocar uma mudança na política nuclear do Japão. A imprensa japonesa informou sobre protestos semelhantes em outras cidades no Japão

Fontes: Reuters
              http://folhaverdenews.blogspot.com

2 comentários:

  1. Já está valendo a contagem regressiva, jovens manifestantes contra a energia nuclear, que estão fazendo greve de fome por 10 dias, entram hoje no segundo dia do jejum, uma estratégia do movimento da Não-Violência para uma mudança radical no sistema de energia do Japão. Algo exemplar para todo o planeta, o jejum dos jovens e não o sistema energético nuclear japonês, né.

    ResponderExcluir
  2. Os protestos e a greve de fome dos jovens vale como uma advertência para todos os países, inclusive o Brasil, onde a natureza e todas as condições e circunstâncias favorecem energias como a Solar e a Eólica. Porém, megainteresses mantém outro sistema geral energético. Este é um ponto crucial nas mudanças que precisam acontecer no país para que haja futuro na Nação e na vida.

    ResponderExcluir

Translation

translation