segunda-feira, 19 de setembro de 2011

PEQUENA GRANDE NOTÍCIA SOBRE O FUTURO DA VIDA

Surpreendentemente a China se revela um país de liderança em energias alternativas
 
Chineses se adiantam em opções variadas de energia menos agressivas ao meio ambiente

No Brasil população protesta contra as megausinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares...
Produtos de energia solar, eólica e outras alternativas que se destinam a uma gestão sustentável dos países - além das já conhecidas e atualmente evitadas usinas nucleares - são os equipamentos e os projetos apresentados a partir de hoje na 6ª edição da Exibição de Produtos de Energia Solar e Engenharia Fotovoltaica, em Pequim. A China é líder na área de energia alternativa, uma informação inesperada para muitos, que chegou de madrugada entre as notícias de destaque para a mídia do Ocidente, também por aqui no Brasil. Por aqui, acontecerá em 2012 a Rio+20, um encontro mundial da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre meio ambiente e desenvolvimento sustentável com a participação da maior parte dos países do planeta neste contexto, os chineses pretendem divulgar as suas conquistas de tecnologia energética e ambiental. O que o nosso país mostrará ao mundo neste mesmo evento, além de um extraordinário potencial do Sol, dos ventos e de recursos naturais? Ao invés da implantação de megausinas hidrelétricas (até na Amazônia) contrariando a orientação dos principais cientistas brasileiros (ligados às agências SBPC e ABC) e também de termelétricas (especialmente no Nordeste), projetando uma ampliação da rede de usinas nucleares (contrariando no caso, a tendência científica atual em várias das nações mais desenvolvidas pelos riscos e efeitos colaterais deste sistema), o Brasil prever rever a sua matriz energética como um todo e aumentar os investimentos nas opções mais ecológicas e economicamente mais viáveis de energia. Não só para mostrar aos líderes de toda a Terra que somos um país antenado e sim também, para criarmos as condições objetivas para que por aqui se torne possível o futuro da vida. Por enquanto, isso ainda não está garantido, o Brasil (assim como todos os países) precisa criar o futuro, através de um modelo de gestão sustentável em que a economia e a ecologia rimem na prática do nosso dia a dia. (Padinha) 
 
Fontes: Terra
              http://folhaverdenews.blogspot.com
 

Um comentário:

  1. O Brasil precisa valer o seu grande potencial em recursos naturais para tomar vanguarda em energias alternativas, preservando a natureza e movendo um desenvolvimento econômico de verdade.

    ResponderExcluir

Translation

translation