quinta-feira, 29 de setembro de 2011

SOS INDIOS YANOMAMI: INVASÃO DO GARIMPO DE OURO

Garimpeiros invadem terras Yanomami em Roraima

Crianças Yanomami são o foco maior das ameaças à saúde e à vida


Yanomami e outros povos da floresta da região pedindo socorro


Garimpeiros de ouro destruindo a ecologia dos Yanomami com garimpo de ouro que usa mercúrio, metal pesado e altamente tóxico


 


 

 

 

Segundo denúncia de Enio Manayana Yanomami ao Ministério do Meio Ambiente o garimpo de ouro voltou a se infiltrar no território destes índios entre o Brasil e a Venezuela, o mercúrio polui as águas dos rios e mata os peixes, o barulho dos aviões e das máquinas do garimpo afasta a caça, as aldeias correm risco de contaminalçoies e doenças, em especial as crianças indígenas. A deputada federal Janete Capiberibe (PSB-AP)já tinha também protocolado  ofício no Ministério da Justiça solicitando ao ministro José Eduardo Cardozo providências quanto à violação dos direitos dos povos indígenas nas terras Yanomami, no estado de Roraima. A denúncia do líder indígena Davi Kopenawa Yanomami é de que 1.500 garimpeiros estão atuando ilegalmente na região. Eles estão construindo pequenos aeroportos clandestinos e operando voos ilegais. A ofensiva do garimpo nas terras indígenas se deve ao aumento da procura do ouro no mercado internacional.

A ocupação ilegal da área por não-indios gera impactos negativos no habitat, na cultura, no comportamento e até mesmo na dieta alimentar dos índios, isso além de poluir o meio ambiente da floresta nativa. As denúncias já foram formalizadas, mas até agora pouco ou nada foi feito para solucionar o problema.
“Os rios são poluídos pelo mercúrio empregado na garimpagem; os animais estão morrendo e os indígenas estão ficando doentes. Os garimpeiros têm armas, radiofonia e aparelhos de TV, entre outros, o que demonstra a ausência do Governo, do poder público. É muito grave a situação, pelas dimensões que atingiu”, afirmou repórter Pedro Constâncio, do blog A Crítica, por telefone falando com Padinha do Folha Verde News. Segundo ele e Kopenawa esclareceram, os Yanomami, cerca de 32 mil pessoas, são o povo mais numeroso vivendo em relativo isolamento na América do Sul, nas áreas montanhas da fronteira do Brasil com a Venezuela. O seu território está reconhecido oficialmente pelos dois países. No Brasil, a terra foi demarcada em 1992. São 9,6 milhões de hectares da mais pura natureza amazônica, agora ameaçada em sua ecologia, a dano também da vida e da saúde dos índios, por megainteresses ligados à extração ilegal do ouro.

Fontes: http://acritica.uol.com.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com

2 comentários:

  1. A grande mídia, o Governo, o Gongresso Nacional, a Polícia Federal precisam agir com rapidez, o movimento socioambiental brasileiro está denunciando esta violação aos direitos dos Yanomami, uma agressão sem limites à ecologia em terras nativas da floresta na Amazônia, ameaçando a saúde e a vida dos índios.

    ResponderExcluir
  2. E já passou da hora dos ministérios do Meio Ambiente e das Minas e Energia estimularem a pesquisa ou a descoberta de uma alternativa sustentável para o garimpo de ouro (bem como o de diamante e de pedras preciosas), sem o uso de metais pesados como o mercúrio, que danificam definitivamente a saúde do ambiente e das pessoas, destruindo a ecologia das últimas reservas nativas da natureza do Brasil.

    ResponderExcluir

Translation

translation