quinta-feira, 6 de outubro de 2011

COMUNIDADE DIGITAL DE TODO PLANETA LAMENTA

Steve Jobs morre aos 56 anos e a tecnologia pode sofrer também uma baixa
(Em 2011, Jobs se afastou da Apple e deixou a mídia: agora, ele deixa a vida)

Internautas de todos os lados da Terra lamentaram nesta quinta-feira o falecimento de Steve Jobs, fundador da americana Apple, considerado por muitos como a "principal figura" da era digital.
"A era digital perdeu a sua figura principal, mas a inovação e a criatividade de Steve inspirarão sonhadores e pensadores durante gerações", indicou por exemplo o presidente da multinacional japonesa Sony, Howard Stringer  em um breve comunicado emitido pela empresa japonesa. Uma opinião insuspeita mesmo porque a Sony enfrenta dura concorrência da Apple especialmente no mercado de reprodutores de música digital, ainda liderado pela companhia de Jobs, compete agora também no seguimento dos tablets, no qual em setembro apresentou seus primeiros modelos.

Foto: Getty Images  há meses Jobs havia se afastado com problemas de saúde

Ecologistas homenagearam também Jobs

Homenagem da Apple a um líder da high-tech do Século XXI





Co-fundador e ex-presidente do conselho de administração da Apple, ele morreu nesta quarta-feira aos 56 anos, vítima de um câncer no pâncreas que vinha tratando desde 2003. Perfeccionista, criativo, inovador e ousado, ele ajudou a tornar os computadores mais amigáveis e revolucionou a animação, a música digital e o telefone celular. Jobs marcou o mundo da tecnologia ao apresentar produtos como o Macintosh, o iPod, o iPhone e o iPad. Afastado da empresa desde 17 de janeiro para cuidar da saúde e sem prazo para voltar, o executivo renunciou ao cargo em 24 de agosto. "Sempre disse que, se chegasse o dia que eu não pudesse mais cumprir minhas funções e expectativas como CEO da Apple, seria o primeiro a informar. Infelizmente, esse dia chegou", dizia a nota à época. A saúde de Jobs virou notícia em 2004, quando ele anunciou que passara por uma cirurgia para remover um tipo raro de câncer pancreático, diagnosticado em 2003, e que a operação fora bem-sucedida. Depois, em 2009, Jobs fez um transplante de fígado e ficou afastado da companhia que fundou ao lado do engenheiro Steve Wozniak por vários meses. Mesmo com as licenças, Jobs continuou ativo na tomada de decisões da empresa, chegando se reunir a portas fechadas com o presidente americano, Barack Obama, em fevereiro, e lançar o iPad 2, em março, surpreendendo ao subir ao palco para apresentar o produto.Detalhes do estado de saúde de Jobs sempre foram um mistério. Uma fotografia que mostrava o executivo muito magro e com aparência debilitada (sobre a qual recaíram suspeitas de manipulação) foi publicada pelo site americano de celebridades TMZ dois dias após ele ter deixado o cargo de presidente-executivo da Apple. Em fevereiro, Jobs foi fotografado pelo jornal americano The National Enquirer na mesma clínica onde o ator Patrick Swayze, morto em setembro de 2009, recebeu tratamento para câncer de pâncreas.

Fontes: Terra
              Folha Verde News

3 comentários:

  1. O ser humano ainda não desenvolveu uma tecnologia capaz de evitar a morte. Este é o limite da vida para todos nós ainda na Terra.

    ResponderExcluir
  2. Esta tristeza serve para nos alertar sobre a necessidade da gente não idolatrar nenhum pessoa nem superestimar nenhum tipo de tecnologia. É o lado positivo desta triste notícia, nos faz lembrar de Deus.

    ResponderExcluir
  3. Número tende a aumentar, já que há pessoas desaparecidas, e país segue sendo palco de manifestações.

    TV síria exibe suposta entrevista com mulher dada como morta
    Ocidente critica Rússia e China por veto à resolução da ONU contra a Síria
    Manchete da BBC
    Mundo dá adeus de Steve Jobs
    0 Fundador da Apple mudou a forma de usarmos computadores.
    Steve Jobs reencontrou irmã biológica mas se manteve afastado do pai
    Cofundador era considerado a mente criativa da Apple

    ResponderExcluir

Translation

translation