segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

POLÊMICA SOBRE A CARNE USADA NOS MCDONALDS

McDonald's promete mudar a receita de carne após reportagem de Jamie Oliver

Chef britânico afirmou que hambúrgueres, pelo menos das unidades americanas da rede de fast food onde foi feita a pesquisa, contêm hidróxido de amônia, substância nociva: o McDonald´s, maior cadeia de fast-food do mundo, anunciou que vai alterar a fórmula de preparo da carne utilizada para fazer hambúrguer. Segundo a matriz da empresa nos Estados Unidos, a mudança já estava em processo, mas a notícia foi divulgada esta semana depois de uma polêmica envolvendo a rede. No ano passado, o chef britânico Jamie Oliver - famoso por ser ativista de comida saudável -, fez uma reportagem para seu programa de televisão afirmando que os hambúrgueres das unidades americanas do McDonald´s contêm hidróxido de amônia, uma substância nociva à saúde e que em determinadas circusntâncias pode procovar cânceres. Segundo a reportagem, a empresa junta restos de alimentos e faz uma mistura, apelidada de "lodo rosa" por Oliver. Depois, o produto vai para a centrífuga e receberia um composto que inclui hidróxido de amônia. O McDonald´s utilizaria esse método para engordar os hambúrgueres e aumentar o volume de carne. A polêmica incomodou o McDonald´s, que agora anunciou mudanças em sua linha de produção. Em nota, a assessoria do McDonald´s no Brasil diz que os hambúrgueres daqui são preparados de maneira diferente: "Na América Latina, a Arcos Dorados, empresa que opera a marca em toda a região, informa que o aditivo em questão não é e nunca foi utilizado como ingrediente em qualquer processo da cadeia produtiva da marca. A companhia acrescenta que os hambúrgueres são preparados com 100% de carne bovina e que toda a produção é validada pelas autoridades regulatórias locais". Porém, a polêmica está agitando as rede sociais, inclusive com fotos críticas de Sally Davies, que não estão publicando porque algumas das críticas e temas ainda são controversos.

Jamie Olivier que denunciou McDonald's é muito respeitado na Europa em termos de alimentação

Dentro deste contexto de limites e erros do fast food, cresce o consumo de produtos orgânicos e naturais
 Mais informações sobre os perigos desta substância que estaria embutida nos sanduiches

Nome: HIDRÓXIDO DE AMÔNIO (NH4OH)
Código interno de identificação do produto: AQUAMÔNIA/ÁGUA AMONIACAL (NH4OH).
IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS
Perigos mais importantes: Nocivo quando ingerido, inalado e absorvido pela pele. Extremamente irritante
para as mucosas, vias aéreas superiores, olhos e pele.
Efeitos do produto: Irritante da pele, mucosas e trato respiratório. Efeitos adversos à saúde humana: O gás de Amônia liberado pela solução aquosa tem efeito extremamente irritante para o sistema respiratório. Sua inalação pode causar sensação de ardor no nariz e garganta, dor de cabeça, náuseas, tosse, dificuldade respiratória por espasmo brônquico, dor e opressão torácica e edema pulmonar. Dependendo do tempo de exposição e da concentração do gás inalado, podem ocorrer severos efeitos adversos e advir a morte. Exposições a altas concentrações (a partir de 2.500 ppm) por um período de 30 minutos podem ser fatais. O contato do Hidróxido de Amônio pode causar severas queimaduras nos olhos e pele em virtude do seu efeito cáustico alcalino. Efeitos adversos ao Meio Ambiente: Pode contaminar cursos d’água, tornando-os impróprios para uso em qualquer finalidade. Pode queimar as plantas por desidratação.
Perigos físicos e químicos: O Hidróxido de Amônio é um produto alcalino que libera calor quando reage com
ácido. O produto também é incompatível com Ácidos, Oxidantes fortes, Peróxidos, Cloro e Bromo.


Fontes: IG
             http://folhaverdenews.blogspot.com

3 comentários:

  1. Além de alergias, irritações, dores de cabeça e eventualmente origem de algum câncer, esta substância em exposições a altas concentrações (a partir de 2.500 ppm) por um período de 30 minutos podem ser fatais. Uma denúncia da maior gravidade para a qualida aliemntar da população (em especial da garotada) na atual sociedade de consumo.

    ResponderExcluir
  2. A denúncia foi feita pelo chef britânico Jamie Oliver - famoso em toda UE por ser ativista de comida saudável - em seu programa de TV. A matéria nos foi enviada pelo jornalista ambiental de São Paulo, Randáu Marques e foi publicada no IG, um site jornalístico também de muita credibilidade. Enfim, fontes de credibilidade, você internauta ao mesmo procure manter dentro do possível uma atitude crítica a estes sanduiches.

    ResponderExcluir
  3. Caberia não aos consumidores individualmente mas a órgãos públicos de saúde e de alimentação, a partir destas notícias, promoverem uma pesquisa investigativa: comprovada, proibir o uso de hidróxido de amônia na fabricação dos sanduíches desta rede internacionalç de fast food. E alertar a população. Caso não se confirmem, negar as acusações, tranqulizando os consumidores.

    ResponderExcluir

Translation

translation