sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

RESGATADA A LUTA DE CASAL DO PARÁ QUE MORREU PELA AMAZÔNIA

ONU faz homenagem a casal de ecologistas morto no Pará e a um líder do Greenpeace

A ONU homenageou ontem os ambientalistas brasileiros José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo, dois paraenses que dedicaram suas vidas à ecologia na Amazônia, assassinados no Pará em maio de 2011. Durante a cerimônia de encerramento do Ano Internacional da Floresta, em Nova York, a organização exibiu um vídeo sobre a vida e o assassinato do casal de extrativistas e exaltou o trabalho dos dois na preservação da floresta amazônica. A irmã de Maria do Espírito Santo, Laíssa Santos Sampaio, recebeu a homenagem em nome do casal assassinado. “Na Amazônia tem se intensificado casos de assassinato de pessoas que, como eles, defendem a floresta, nossa floresta, nossos rios são manchados de sangue e essa mancha continua se espalhando”, disse Laíssa.
Paulo Adario, diretor do Greenpeace no Brasil, também foi homenageado, como nosso blog Folha Verde News noticiou ainda na quinta-feira, em primeira mão. Adário (um dos fundadores do Greenpeace no Brasil) recebeu o título de “Heroi da Floresta” da América Latina e Caribe, em reconhecimento ao trabalho realizado na Amazônia. De acordo com Jan McAlpine, diretora do Fórum das Florestas da ONU, Adario foi pioneiro na campanha para proteger a Amazônia e usou diversas estratégias, que vão desde realizar expedições em campo a fazer reuniões com empresários e trabalhar diretamente com governos. “O trabalho dele é crucial e ele chegou a se comprometer e arriscar a vida nos últimos 15 anos para a salvar a floresta amazônica". Ao receber a homenagem, Paulo Adario pediu novos modelos de desenvolvimento e sugeriu um “Occupy Rio” (“Ocupe o Rio”) em junho durante a Rio+20, a Conferência Mundial da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável a ser sediada no Brasil.. A referência é ao movimento “Occupy Wall Street”, que ocupou áreas próximas ao centro financeiro dos Estados Unidos para protestar contra o sistema econômico e pedir menos violência, mais justiça social e um desenvolvimento sustentável.

José e Maria, o casal da ecologia

O vídeo em homenagem ao casal mostrou uma entrevista de José Cláudio. Nela, ele falava das ameaças de morte que sofria devido às denúncias contra madeireiros e carvoeiros: “Sou castanheiro desde os sete anos, vivo da floresta e a protejo de todo jeito. Por isso, vivo com a bala na cabeça, a qualquer hora. Porque eu vou para cima, denuncio madeireiros, carvoeiros. A mesma coisa que fizeram no Acre com Chico Mendes querem fazer comigo. Posso estar hoje conversando com vocês e, daqui um mês, vocês podem saber que eu desapareci”, declarou José Cláudio no vídeo.
Segundo o vídeo, José Cláudio mantinha o ouvido atento para o som da motosserra e tentava dialogar com madeireiros quando encontrava caminhões com toras de árvores. Enquanto isso, Maria do Espírito Santo tentava registrar as cenas com uma máquina fotográfica. O material também exibiu imagens da área onde os dois foram assassinados e mostrou depoimentos sobre o crime (ocorrido em maio de 2011) pouco divulgado no Brasil pela grande mídia, mas que chocou a comunidade internacional ligada em ecologia. A homenagem da ONU faz um resgate do valor do casal de ecologistas assassinados por amor à floresta na Amazônia.


 Fontes: www.ambientebrasil.com.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com


Casal de ambientalistas foi morto a tiros em estrada no Pará (Foto: Divulgação/Arquivo CNS)
José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo: um casal de ecologistas no estilo Chico Mendes
'.
Desde 1995, Paulo Adario realiza expedições de pesquisa e documentação na Amazônia (Foto: Divulgação / Greenpeace)
Desde 1992  Paulo Adario (Greenpeace) realiza expedições em defesa da Amazônia, agora destacado pela ONU
O trabalho de Paulo Adario envolveu denúncias contra madeireiras ilegais (Foto: Greenpeace/Daniel Beltra)

3 comentários:

  1. Tanto José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo (um casal típico da Amazônia, com a mesma sintonia e vítimas da mesma violência que eliminou Chico Mendes), tanto estas pessoas humildes do Pará como Paulo Adario, um dos pioneiros da luta pela ecologia no Brasil, via o Greenpeace, os três premiados destacam internacionalmente a necessidade de uma nova realidade no país da natureza.

    ResponderExcluir
  2. O casal da ecologia, José e Maria, bem como, o lider do Greenpeace na Amazônia são premiado pela ONU e esta premiação serve como um estímulo a que mais cidadãos e cidadãs, mais entidades, mais setores do país se unam em defesa da ecologia do Brasil, um riqueza nacional e internacional, que pode nos garantir uma chance de vida no futuro. Sem a Amazônia ou sem a ecologia, chance zero.

    ResponderExcluir
  3. Será importante que as informações destes prêmios e a discussão da realidade que causou esta premiação sejam temas nas escolas e nas universidades do Brasil, assim como na Internet, nelas ainda existe uma maior liberdade de informação e de crítica, o que acontece na grande mídia, dominada por lobbies e outros interesses: por exemplo, agora, muitos jornais, rádios, revistas e TVs estão "escondendo" esta informação.

    ResponderExcluir

Translation

translation