quarta-feira, 25 de abril de 2012

CONTROVÉRSIAS E CONFUSÃO ADIAM VOTAÇÃO PARA HOJE

Código Florestal polemiza e divide opiniões e também a base do Governo

Ficou para hoje a partir das 13h a votação na Câmara Federal do relatório do deputado Paulo Piau, do PMDB, isso, se o seu texto para o projeto de Código Florestal não for impugnado: o Partido Verde questionou uma irregularidade grave no regimento interno que incapacitam o relator e as suas mudanças no texto, o PT e o PSOL também se posicionaram junto com os Verdes, que podem até entrar na Justiça para anular o texto de Piau, antes mesmo que seja votado. O PMDB está fechado com os ruralistas, o PT se aproximou mais dos ambientalistas, rachando nesta votação a base governamental, mas não é só a Câmara e o Congresso que estão divididos quanto ao polêmico novo Código Florestal. O próprio Governo trabalha também com a hipótese de adiamento de todo o processo, que seria recomeçado somente no segundo  semestre, após a realização no Brasil da Rio+20, a Conferência Mundial da ONU sobre meio ambiente e Desenvolvimento Sustentável, em junho, no Rio de Janeiro: um código "desflorestal" como é ironicamente chamado por lideranças socioambientalistas poderia prejudicar a liderança internacional brasileira no evento da Organização Mundial das Nações. A Presidente Dilma Rousseff parece considerar este risco e também admite vetar o novo código, no total ou em alguns pontos, caso ele anistie desmatadores ou venha a colocar em perigo maior os recursos naturais. Há quase 13 anos sendo discutido no país, o debate sobre um novo Código Florestal aumentou nos últimos dois anos e o consenso no Congresso está difícil, a dificuldade não é apenas política, é algo mais complexo. Ele divide o interesse dos ruralistas, em especial, grandes produtores do agronegócio e os ambientalistas, que tem considerado as versões atuais do Código Florestal como um retrocesso. Potencialmente, esta legislação poderá marcar no Brasil o início de um Desenvolvimento Sustentável, isso, se com bom senso forem ouvidos além de produtores rurais, os lideres de cidadania, cientistas e ecologistas, e aí se conseguindo um consenso no Congresso e na Nação, através de um código ambiental que equilibre um aumento da economia rural e a proteção da última ecologia do Brasil. Isso sim seria um avanço fora do comum, marcando positivamente na história esta legislatura e o Governo Dilma, dando base para mudanças na realidade atual e para a criação do futuro. (Padinha)


Anistia a desmatadores e ameaça aos recursos naturais fazem parte da polêmica

Fontes: http://www.folha.com/
             http://folhaverdenews.blogspot.com/
            

3 comentários:

  1. O ambientalista Capobianco, que assessorou Marina Silva quando no Ministério do Meio Ambiente, que é um dos líderes e fundadores do SOS Mata Atlântica, foi quem em comentários no Facebook cunhou a expressão crítica que começa a ser usada por ecologistas e cientistas em todo o país: Código Desflorestal...

    ResponderExcluir
  2. Na edição de ontem deste blog, o nosso editor, ecologista Padinha colocava que a dificuldade para se compor um novo Código Florestal não é apenas política, a questão chega a ser muito complexa, tanto que há quase 13 anos ela é discutida no país. Esta legislação, se houver bom senso dos parlamentares e um consenso entre partidos, bem como entre ruralistas e ambientalistas, além do Governo, poderá vir a ser o embrião de um grande avanço: um Desenvolvimento Sustentável no Brasil, equilibrando o aumento da economia rural com a defesa da última ecologia brasileira.

    ResponderExcluir
  3. Atingir este nível de conteúdo e de qualidade é bastante difícil mas um Código Florestal sustentável poderá marcar positivamente na história, do país e até do planeta, esta legislatura e o Governo Dilma Rousseff. Caso contrário, a política predominando sobre a ciência e os interesses ruralistas sobre a necessidade de proteção dos recursos naturais, este retrocesso e fracasso serão da responsabilidade dos atuais políticos do Brasil.

    ResponderExcluir

Translation

translation