quarta-feira, 25 de abril de 2012

PRESIDENTE DILMA PODE VETAR CÓDIGO APROVADO PELOS RURALISTAS

Código Florestal é visto como retrocesso ambiental e derrota do Governo

Por 274 votos a favor, foram aprovadas as alterações feitas indevidamente pelo deputado federal, produtor rural e relator Paulo Piau (PMDB-MG) ao texto que havia sido aprovado antes no Senado: votaram contra 184 deputados e dois se abstiveram. Com isto, o texto tira a proteção em torno de nascentes de rios, aumenta a consolidação de áreas desmatadas em topos de morro e manguezais e retira artigo que impedia o recebimento de crédito agrícola por produtores que não promovessem a regularização ambiental em cinco anos a chamada amistia dos desmatadores. Além disso, as APP (Área de Preservação Permanente) como as nascentes ficam mais ameaçadas: venceu o "desenvolvimentismo" a custo dos recursos naturais do Brasil, enquanto cientistas, técnicos, lideranças da cidadania e da ecologia queriam vê-los melhor preservados para aumentar a chance de um desenvolvimento sustentável, aumentando assim a economia rural e a produção agropecuária mas com a devida proteção dos recursos da natureza, que são a maior riqueza do país e a sua chance de existir futuro. A nova legislação é vista como um retrocesso ambiental. Porém, a expectativa é que, com mais essa derrota do Governo (e também da Nação) e especialmente
para garantir uma liderança brasileira no planeta (algo que está apenas se ensaiando), a Presidente Dilma Rousseff poderá vetar o Código Florestal tal como foi aprovado, que beneficia a grande agroindústria mas penaliza o melhor do Brasil. (Padinha) 


Esta derrota da ecologia da  Nação na Câmara dos Deputados poderá ser revertida...

...com um veto da Presidente Dilma, resgatando o potencial de Desenvolvimento Sustentável do país

Fontes: http://www.uol.com.br/
              http://folhaverdenews.blogspot.com/




10 comentários:

  1. Nosso editor Padinha comentou aqui com a equipe do blog Folha Verde News que ele acredita que o veto presidencial será feito. E mais: que Dilma Rousseff, vetando o código ruralista, aproximará o Governo das lideranças socioambientais e da cidadania. E mais ainda: Padinha acredita que Marina Silva será convidada a participar do processo de implantação de uma gestão governamental de Desenvolvimento Sustentável no Brasil, que então, tomará uma posição de liderança mundial.

    ResponderExcluir
  2. O veto de Dilma ao Código Desflorestal já seria um avanço, se houver uma abertura para cientistas, ecologistas e lideranças de cidadania no Governo (como a de Marina Silva, por exemplo), aí então será uma maravilha para o país: o desafio para a implantação de uma gestão sustentável no meio rural e em toda a vida do país é muito grande, porém, se o Brasil tomar este rumo será uma vanguarda internacional, planetária, tudo o que se espera ser feito na atualidade.

    ResponderExcluir
  3. Este potencial, argumenta ainda o ecologista e redator Padinha, aumenta devido à realização no Brasil em junho da Rio+20, a Conferência Mundial da ONU sobre meio ambiente e desenvolvimento sustentável. Deus queira que ele esteja certo em suas previsões...ecológicas. Ele arrisca mais uma: Marina Silva será convidada a coordenar a participação brasileira na Conferência da ONU e posteriormente, poderá voltar ao Ministério do Meio Ambiente, com a missão de promover o avanço do movimento de criação do futuro da Nação e da vida. Podem ser sonhos do nosso ecologista, mas eles estão fundamentados nas tendências da realidade do momento no Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Esperamos que sim, que deste desastre para a ecologia e para o Brasil (a aprovação do código ruralista) nasça como reação positiva uma nova estrutura política rumo a um desenvolvimento sustentável, equilibrando economia com ecologia. O tempo dirá se estas previsões acontecerão na realidade. Esperamos, todos os que amam o país e a vida, que sim.

    ResponderExcluir
  5. Segundo o site jusbrasil.com.br a Presidente Dilma Rousseff ficou irritada com a aprovação do Código Florestal na Câmara dos Deputados, após um racha da base governista, e deve vetar os trechos do texto que considera equivocados,segundo a agência Reuters. Na madrugada de quarta-feira, a Câmara dos Deputados aprovou o texto da reforma do código, com alterações que significaram a primeira derrota do governo na Casa. Derrota também para a ecologia...

    ResponderExcluir
  6. Segundo o site Terra, já nesta quinta-feira, a Presidente Dilma criticou alguns pontos ruralistas demais do Código Florestal aprovado ontem na Câmara, como a anistia a desmatadores, indicando que vai negociar com o Senado ou então vetar o que possa prejudicar não só a ecologia, o país. A presidente Dilma Rousseff reafirmou nesta quinta-feira que poderá vetar pontos aprovados no novo Código Florestal pelo Congresso Nacional que "prejudiquem o País". A Presidente inicia hoje uma série de encontros com as bancadas dos partidos no Senado Federal, onde a matéria será ainda analisada mais uma vez, para tentar "construir uma solução que não leve a situação de impasse que houve na Câmara". É a última chance antes de recorrer a um veto presidencial.

    ResponderExcluir
  7. Em seu blog, o jornalista Sakamoto no site Uol questiona: Dilma terá coragem de vetar o Código Florestal? ...Seja qual for a decisão que Dilma tomar sobre o novo Código Florestal, aprovado pela Câmara dos Deputados, nesta quarta, ela será emblemática. Mostrará o que será o resto do seu mandato presidencial. O novo texto do Código Florestal tornou-se polêmico por propor um enfraquecimento na proteção ambiental do país. Anistia para quem cometeu infrações ambientais, isenção de pequenas propriedades de refazerem as reservas desmatadas, liberação de crédito rural a quem já desmatou além da conta, estão entre as medidas. Se Dilma vetar a maior parte do texto, estará apoiando os que atuam na defesa de um desenvolvimento minimamente sustentável e na garantia da qualidade de vida das gerações futuras. Isso vai satisfazer ambientalistas, cientistas, parte dos formadores de opinião e da sociedade civil, alguns ministros, mas comprará uma boa briga com a Frente Parlamentar da Agricultura, vulgo Bancada Ruralista, federações de produtores rurais, outros ministros e grandes empresas do agronegócio – que vêm no instrumento uma forma de facilitar seus processos produtivos e aumentar seu poder de concorrência e/ou sua taxa de lucro. Cá entre nós, comentou o ecologista Pedro Mayer, de Santa Catarina (onde houve um encontro socioambientalista)em sua msm: "è melhor a Presidente comprar briga com ruralistas e velhos políticos do que com a juventude e o futuro da Nação".

    ResponderExcluir
  8. Veto Verde está entre os destaques do site EcoDebate.
    Veto total pede op PV
    Favorável ao veto da presidente da República ao projeto, o coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista e líder do PV, deputado Zequinha, Sarney Filho (MA), defende a manutenção da atual legislação. “A nossa legislação atual é muito boa. Tanto que eu tenho dito, o Brasil tem diminuído o ritmo do desmatamento e tem aumentado a produção”. Na opinião da bancada verde, o Congresso aprovou um “Código Frankenstein”, um projeto que não tem cabeça, não tem pé, uma coisa que ninguém entende. E essa falha das APPs em rios mais largos vai criar um problema grande, vai haver judicialização, o melhor é a Presidente Dilma vetar todo esse parecer, a bem do país, entendem em resumo os Verdes e deputados de variados partidos que integram a Frente Parlamentar Ambientalista.

    Reportagem – Carol Siqueira
    Edição – Regina Céli Assumpção

    ResponderExcluir
  9. O INÍCIO DO FIM DAS FLORESTAS BRASILEIRAS
    Com este título o site do Greenpeace fala da aprovação do Código Florestal de inspiração ruralista e também pede o veto da Presidente Dilma Rousseff. A Câmara dos Deputados mostrou o que quer: o fim das florestas no Brasil. Por 274 votos a 184, com duas abstenções, foi aprovada a proposta que desfigura o Código Florestal, escrita pelo deputado ruralista Paulo Piau (PMDB-MG) sobre o texto aprovado pelo Senado, segue agora para sanção da presidente, Dilma Rousseff. Se ela não se mexer, e vetar o texto, esse futuro será seu legado.
    O texto aprovado dá anistia total e irrestrita a quem desmatou demais – mesmo aqueles que deveriam e têm capacidade de recuperar matas ao longo de rios, por exemplo – e ainda dá brecha para que mais desmatamentos ocorram no país. Ele é resultado de um processo que alijou a sociedade, e vai contra o que o próprio governo desejava. Com isso, avanços ambientais conquistados ao longo de décadas foram por água abaixo. Veta, Dilma.

    ResponderExcluir
  10. Além da divisão entre ruralistas e ambientalistas, o Código Florestal está dividindo também deputados federais e senadores: é a notícia do site Terra, na sexta-feira.
    O texto do novo Código Florestal Brasileiro, aprovado pelos deputados na noite de quarta-feira, foi criticado pelos senadores na sessão plenária de hoje. O projeto da Câmara encaminhado à sanção presidencial altera o texto elaborado pelos senadores. Relator da matéria no Senado, Luiz Henrique (PMDB-SC) iniciou as sucessivas declarações condenando a atitude dos parlamentares...Veta, Presidente Dilma, a bem do Brasil.

    ResponderExcluir

Translation

translation