sexta-feira, 13 de abril de 2012

SEXTA-FEIRA, 13: DIA DE AZAR OU DE SORTE E DE LUTAR PELA VIDA

Vencer a superstição e encarar a realidade ajuda a acabar com fobias e tabus

Segundo a especialista em assuntos esotéricos, Monica Buonfiglio, que tem um webespaço especial para estes temas no site Terra, a sexta-feira 13 está associada à evolução de todo ser humano individualmente mas, para a sociedade, pode representar agitação excessiva. Dia escolhido segundo a cultura popular, ele é conhecido também como a data oficial do azar e tem muita gente que usa amuleto no bolso, patuá, reza ou ora para se resguardar. O 13 corresponde à letra hebraica Mem, que representa o renascimento e a liberdade. Esta superstição também está associada ao fatídico dia em que o rei da França, Filipe o Belo, ordenou prender e matar todos os Templários (homens que se dedicavam a proteger os peregrinos que se dirigiam à Terra Santa) sob a acusação de feitiçaria. Mas, a superstição que envolve a sexta-feira 13 surgiu com os romanos. Não tinha nada de azarento, mas, com o tempo, alguns fatos ocorridos nesta data, ano após ano, marcaram este dia, transformando esta data em um momento onde as pessoas deveriam tomar mais cuidado. Segundo ainda esta jornalista esotérica, uma crença europeia diz que nas 'sextas-feiras 13 as bruxas estão soltas'. Já de acordo com o folclorista Luís Câmara Cascudo, no Dicionário do Folclore Brasileiro, 'o dia 13 é um número fatídico, pressagiador de infelicidades. A superstição de evitar 13 convidados à mesa é tradicional como uma reminiscência da Santa Ceia, quando Jesus Cristo ceou com os seus 12 apóstolos, anunciando-lhe a traição de um deles e seu próprio martírio'.
Existem também versões que provêm de duas lendas da mitologia nórdica. Na primeira delas, conta-se que houve um banquete e 12 deuses foram convidados. Loki, espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser convidado e originou desacatos que terminaram com a morte de Balder, o favorito dos deuses. Daí nasceu a crença de que convidar 13 pessoas para um jantar acabaria em desgraça. Numa outra história, a deusa do amor e da beleza era Friga. Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, Friga foi transformada em bruxa. Como vingança, ela passou a reunir-se todas as sextas com o Demónio e outras 11 bruxas. Os 13 juntos rogavam pragas aos humanos. A matéria-pesquisa do site do Jornal do Brasil hoje, além destas informações sobre a origem deste tabu, comenta também outras possibilidades para esta crença, que teria origem no Cristianismo. Uma delas prende-se com o facto de que Jesus Cristo foi supostamente morto numa sexta-feira treze, uma vez que no calendário hebraico a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan. E assim como Monica Buonfiglio, o JB escreve que segundo o Cristianismo, na Última Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, por mortes trágicas, Jesus por execução e Judas supostamente por suicídio. Estes fatos reforçam o cloima negativo desta data, porém, há controvérsias, alguns autores de esoterismo colocam sexta, 13 como dia de sorte. Por sinal, o ex-jogador e ex-técnico de futebol, Mario Lobo Jorge Zagalo, sempre defendeu  que o número 13 é o de maior sorte, procurava jogar com este número na camisa e nesta data sempre vivenciou momentos de alegria.






A má-fama da sexta-feira 13
Reinaldo Paes Barreto, do JB, analisa por sua vez que a sexta, 13 é um dia de bom astral: supõe uma noite mais solta e, sobretudo, é a véspera do sábado: sem coleira e sem patrão! Nos EUA, por exemplo, é quase uma data nacional. Tem até sigja: TGTF (thank Good today is friday).
Já para a maioria dos entrevistados, a sexta-feira 13, de qualquer mês, é considerada uma data de má sorte por várias razões. Na numerologia, por exemplo, o número 12 é considerado completo: 12 meses no ano, 12 tribos de Israel, 12 apóstolos de Jesus, 12 signos do zodíaco... enquanto o 13 é considerado um número irregular, sinal de infortúnio, uma transgressão a essa plenitude. Mas essa superstição pode ter tido origem, também, porque no dia 13 de outubro de 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV de França, os seus membros foram presos simultaneamente em todo o país, torturados e, mais tarde, todos foram executados por heresia e este horror criou um mito sobre a data.
Segundo matéria da revista National Geographic, nos Estados Unidos cerca de 900 milhões de dólares são perdidos nas sextas-feiras 13, por conta das pessoas que se recusam a fazer qualquer tipo de negócio nesta data. No Tarot , a carta 13 tem a figura de um esqueleto armado de enorme foice, simbolizando a morte. Foi nessa data fatídica para muitos que aconteceram fatos políticos como: Suicídio do Getúlio, Renúncia do Jânio Quadros, Morte do Juscelino...
De toda forma, qualquer pessoa com a mente sintonizada em Deus, em coisas positivas ou em boas energias enfrenta não só os eventuais perigos e riscos desta data, que na verdade passa a ser um dia como todos os outros, como também, com este enfoque de bom astral,  todas as outras dificuldades e desafios do cotidiano, de todos os dias. Conforme comentário do editor aqui do blog Folha Verde News, nesta sexta, 13 de abril, vencer a superstição ou o azar faz parte da luta para ser feliz, encarar a realidade com energia e paz acaba com qualquer tabu, Padinha completa: "Atualmente, o dia a dia da vida é tão violento que tem mais horror do que qualquer tabu, vencer a violência, o horror e os medos são atitudes que fazem parte da busca do equilíbrio no viver, o que é um dos conteúdos da ecologia da vida".

Vencer os mitos e os tabus faz parte do equilíbrio que precisamos ter na vida
Fontes: http://www.terra.com.br/
             http://www.jb.com.br/
             http://folhaverdenews.blogspot.com/

4 comentários:

  1. Por exemplo, o PV de Franca escolheu exatamente esta sexta, 13 de abril para um encontro de Cassiano Pimentel às 18h (no Pier 888) com lideranças da população de Franca e região, para discutir problemas da realidade e busca de novas soluções sustentáveis, com o slogan: a sorte da cidade vai mudar.

    ResponderExcluir
  2. Não existe sorte nem azar, as circusntâncias da vida acontecem para que as enfrentemos e nesta luta, fiquemos mais fortes e lúcidos, é o que diz o bom senso.

    ResponderExcluir
  3. O povo costuma dizer: não acredito em bruxas, em azar, mas prá todos os efeitos, vamos rezar.

    ResponderExcluir
  4. Sexta, 13, a data de hoje, segundo nosso editor é um dia como todos os outros: cautela e boa sintonia, boas energias, temos que procurar ter todos os dias, encarando a luta pela vida, isso ajuda a acabar com os mitos e os tabus. Mas, mesmo pensando assim, ele fez esta postagem especial aqui no blog sobre a sexta,13...

    ResponderExcluir

Translation

translation