quinta-feira, 24 de maio de 2012

GENOCÍDIO E VIOLÊNCIA CONTRA JEGUES DO NORDESTE

Ex-atriz Brigitte Bardot pede que Dilma detenha genocídio de jegues na China
O jornalista ambiental Randáu Marques, desde São Paulo nos envia ao blog Folha Verde News uma informação que lhe chegou agora de Paris: a ex-atriz francesa Brigitte Bardot  - símbolo sexy no auge do cinema europeu nos anos 60 e 70 -  implorou nesta quinta-feira à Presidenta brasileira Dilma Rousseff que ponha fim ao genocídio de pequenos burros  - os jegues do nordeste -  comprados no Brasil ou criados lá e sacrificados para a indústria alimentar e cosmética na China. De acordo com ela, "a cada ano, 300 mil burros são vítimas dessa violência, sacrificados curelmente, explorados industrialmente e deveriam ser deixados em paz".
O editor do nosso blog Padinha endossa aqui a campanha de Brigitte Bardot, lembrando que ela, "desde que abandonou o trabalho de atriz no cinema, se tornou uma defensora dos animais, na França e em todo o planeta, onde foi pioneira desta luta que tem a ver com a ecologia e a cidadania, com um ser humano de verdade, que inexiste nesta realidade com várias formas de violência nas sociedades de consumo".
Segundo a associação "One Voice" que criou uma petição na Internet, o popular burro do nordeste do país, cuja oferta excede levemente a demanda na região, se converteu em fevereiro em um produto oficial de exportação após um acordo entre Brasil e China, que autoriza a livre comercialização dos jegues do nordeste brasileiro. Nesta região, os pequenos burros, que eram tradicionalmente utilizados para se deslocar ou como animais de carga, estão sendo progressivamente substituídos por motos. E cada vez mais se tornam objeto de exportação para sacrifício de suas vidas a favor da indústria da moda (cosméticos) e da alimentação. O interesse comercial justifica a matança? No caso do jegues nordestinos, ecologistas e Brigitte Bardot argumentam que a rota dos burros está se transformando num genocídio desta raça animal.


Os jegues foram substituídos por motos no Nordeste e viraram objeto de exportação...


...Brigitte Bardot denuncia que estão sendo sacrificados cruelmente por interesses comerciais...

....o acordo comercial  com a China (envolvendo os jegues também) teria sido oficializado em fevereiro


Brigitte foi ídolo sexy do cinema de arte quando jovem...



...tem se dedicado á defesa dos animais vítimas da violência dos homens....















Genocídio do jegue, símbolo do nordestino e do interior do Brasil?...


Fontes: France Presse
             Terra Brasil
              http://folhaverdenews.blogspot.com/


3 comentários:

  1. A Rio+20 (reunião mundial de desenvolvimento sustentável da ONU no Brasil em junho) pode vir a ser um cenário ideal para também se levantar mais esta questão de violência contra os animais, desta vez, as vítimas, os jegues do Nordeste...

    ResponderExcluir
  2. Parece que será feito na Cúpula dos Povos um desafio de repentistas nordestinos sobre o morticínio dos jegues: ecologistas da Europa e do Oriente querem brecar a volúpia comercial da indústria de cosméticos e de alimentos exóticos da China.

    ResponderExcluir
  3. Abrimos espaço aqui para esta discussão, defendendo também um tratamento de respeito ao jegue, que foi companheiro fiel dos nordestinos e dos vaqueiros do agreste, o tratamento digno aos animais revela a existência ou não da condição de vida humana num país (ou no planeta).

    ResponderExcluir

Translation

translation