terça-feira, 29 de maio de 2012

VIOLÊNCIA MASSACRA TAMBÉM CRIANÇAS NA SÍRIA

ONU diz que famílias inteiras foram executadas pelo governo no massacre de Al Houla
Famílias inteiras executadas, inclusive também crianças, no massacre cometido na localidade síria de Al Houla, na região de Homs, segundo denunciou oficialmente em Genebra o porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos: "Há indicações de que famílias inteiras receberam disparos dentro de suas casas", disse o porta-voz neste caso da mais extrema violência pela Organização das Nações Unidas, Rupert Colville. Sustentou que as informações recolhidas até agora assinalam que, de um total de 108 mortos, dos quais 49 eram crianças. "Menos de 20 destas 49 morreram como consequência do fogo de artilharia e tanques": os demais foram vítimas de execuções sumárias, "incluindo a maioria das crianças assassinadas" em duas ações ocorridas em distintas partes do distrito de Al Houla, comentou Colville à Agência Efe e à BBC, notícia divulgada também por sites jornalísticos aqui no Brasil, como o Terra: "Nós aqui do blog de ecologia e cidadania nos solidarizamos com as vítimas e clamamos por providências contra esta crueldade hedionda que a ONU considera como crime contra a Humanidade: é preciso que se concretizem providências punitivas ao governo da Síria para que isso estimule uma diminuição do índice das mais variadas formas de violência que aumentam em todos os países, acabando com a condição humana de vida", comentou o ecologista ligado à Não-Violência, Padinha, editor do blog Folha Verde News. 
O porta-voz da ONU explicou à imprensa que, embora "ainda estejamos na etapa preliminar de estabelecer exatamente o ocorrido, testemunhas locais e sobreviventes afirmam que a maioria das vítimas foi executada por pessoas que descrevem como pertencentes à milícia pró-governo Shabiha". Também insistiu que o número total de vítimas é "temporário" e que há estimativas, não confirmadas, que apontam para além dos 108 mortos verificados até agora, alguns dos quais poderiam permanecer enterrados sob os escombros causados pelo fogo aberto com armamento pesado. O massacre começou  quando as forças de segurança iniciaram um ataque contra uma zona residencial de Al Houla no começo da tarde de sexta-feira, em uma ofensiva que continuou até o início da manhã do sábado. Posteriormente, membros da milícia Shabiha entraram em dois momentos em casas de distintas áreas desse distrito para executar seus ocupantes, segundo as denúncias e testemunhos recolhidos. "Levará tempo saber quanta gente morreu exatamente, mas o número é até certo ponto irrelevante. Trata-se de um crime atroz, uma vez que quase a metade das vítimas eram crianças", enfatizou Colville, mostrando que as suas fontes de informação foram as mais confiáveis e seguras nesta situação de violação dos direitos humanos mais básicos na Síria. Por sua vez, a alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, propôs que este caso de crueldade extrema seja levado ao Tribunal Penal Internacional pelas evidências que existem ali crimes contra a humanidade. Passadas mais de 48 horas desta violência contra civis e crianças, nada ainda foi feito de concreto contra estas e outras ações criminosas do atual governo sírio, embora haja um clamor mundial para uma ação exemplar, que possa servir como um estímulo para a condição humana de vida na Síria e em outros locais do planeta, atentos a estes acontecimentos. que aviltam o ser humano de hoje em dia. Em breve, agora em junho, na Conferência Mundial da ONU Rio+20 e na Cúpula dos Povos fatos como este precisam ser cobrados das autoridades das mais de 180 nações que estarão presentes no Brasil, no objetivo de interromper a crescente onda de violência em vários pontos do planeta.

Instantes da violência contra civis causadas por tropas ligadas ao governo na Síria....


...já foram contados quase 200 mortos civis vítimas desta violência das tropas governamentais sírias

Espera-se uma ação exemplar da ONU neste caso de crime contra a humanidade

...que envolveu também violência contra crianças


Fontes: http://www.terra.com.br/
            EFE
            BBC
            http://folhaverdenews.blogspot.com/

3 comentários:

  1. Ontem, publicmos aqui em nosso blog os acontecimentos violentíssimos na questão China versus Tibet e hoje, mais violência, contra civis e crianças por parte do governo da Síria: é preciso que a ONU passe da denúncia à ação punitiva exemplar neste caso que envolve massacre de crianças.

    ResponderExcluir
  2. Para o nível de violência e de crueldade que chegou o ser humano e alguns governos atualmente apenas a ação punitiva pode servir como uma forma de mudar essa realidade: dentro desta perspectiva as mais variadas entidades internacionais dos direitos humanos mais fundamentais (o direito à vida) exigem uma atitude da ONU.

    ResponderExcluir
  3. Aqui em nosso blog independente e atuante, pela ecologia, pela Não-Violência, pela mudança da realidade e a criação de uma outra, alertamos que somente com condição humana de vida mínima haverá chances de futuro para a nossa espécie e também para a Terra. É uma luta grande demais para cada um de nós, só uma organização internacional como a ONU pode executar uma ação de justiça, desde que ouça nossos alertas e assuma a função a que foi criada.

    ResponderExcluir

Translation

translation