sexta-feira, 1 de junho de 2012

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AUMENTA MUITO A OFERTA DE EMPREGOS

Economia verde pode gerar até 60 milhões de novos empregos, diz OIT


Um das informações de maior importância das últimas edições do site Ambiente Brasil tem aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News espaço total, segue a matéria na íntegra:  a transição para uma economia mais verde poderia gerar entre 15 e 60 milhões de novos empregos em nível mundial nas próximas duas décadas e tirar dezenas de milhões de trabalhadores da pobreza, segundo um relatório produzido pela Iniciativa Empregos Verdes – uma parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Organização Internacional do Trabalho (OIT), Organização Internacional de Empregadores (OIE) e a Confederação Sindical Internacional (CSI). O relatório diz que pelo menos metade da força de trabalho mundial – o equivalente a 1,5 bilhão de pessoas – será afetada pela transição para uma economia verde e alguns setores devem ser os mais afetados: agricultura, silvicultura, pesca, energia, indústria manufatureira, reciclagem, construção e transporte. Os empregos decorrentes da “ecologização” da economia já vêm sendo criados, segundo o estudo. No Brasil, teriam sido criados cerca de três milhões, respondendo por cerca de 7% do emprego formal. O estudo cita como exemplo a formalização e organização de entre 15 e 20 milhões de catadores informais na Colômbia, no Brasil e em outros países. Um dos destaques em potencial de empregabilidade, diz o relatório, é o setor de energia renovável, que já emprega cerca de 5 milhões de trabalhadores, mais do que o dobro do número de empregos entre 2006 e 2010. Outra fonte de “empregos verdes” é a área de eficiência energética, particularmente na indústria da construção, o setor mais afetado pela crise econômica. Nos Estados Unidos, três milhões de pessoas têm empregos relacionados com produtos e serviços ambientais. Na Espanha, existem atualmente mais de meio milhão de empregos neste setor. “A próxima Conferência Rio +20 das Nações Unidas será um momento decisivo para garantir que o trabalho decente e a inclusão social sejam partes integrantes de qualquer estratégia de desenvolvimento futuro”, disse o diretor geral da OIT Juan Somavia.

As energias mais avançadas como a Eólica e a Solar também aumentam o mercado de trabalho


Uma visão humorística da economia verde que é algo muito positivo


O avanço tecnológico tem a ver com a inclusão social e a qualidsade de vida da maioria da população

A ecologização da economia já criou mais de 3 milhões de novos empregos no Brasil e ela só começou...
Apenas na União Européia, existem 14,6 milhões de empregos diretos e indiretos na proteção da biodiversidade e recuperação dos recursos naturais e florestas. Segundo o estudo, investimentos internacionais de US$ 30 bilhões por ano em redução de desmatamento e degradação das florestas poderiam sustentar até 8 milhões de empregos adicionais em tempo integral nos países em desenvolvimento.
O estudo afirma que é possível obter ganhos líquidos na taxa de emprego entre 0,5% e 2% do emprego total. Nas economias emergentes e países em desenvolvimento, os ganhos tendem a ser mais elevados do que nos países industrializados, porque os primeiros podem passar diretamente para a tecnologia verde em vez de substituir a infraestrutura obsoleta. O relatório – publicado quase quatro anos após o primeiro estudo da Iniciativa Empregos Verdes – analisa o impacto que a “ecologização” da economia pode ter sobre o emprego, a renda e desenvolvimento sustentável em geral.a ‘economia verde’ pode “incluir milhões de pessoas, ajudando-as a superar a pobreza e proporcionando melhores condições de vida para esta e futuras gerações”. O relatório diz ainda que é preciso desenvolver políticas adequadas para produzir os empregos indicados. As frentes são variadas: promover e implementar processos de produção sustentáveis ao nível das empresas, especialmente entre as pequeno e médias empresas; extender a proteção social com programas de suplementação de renda e medidas de capacitação profissional; respeitar e ter como base as normas internacionais do trabalho e dos direitos dos trabalhadores.

Fontes: http://www.ambiente/ brasil.com.br
             http://folhaverdenews.blogspot.com/

3 comentários:

  1. Não é à toa que, paralela à conferência mundial da ONU Rio+20, acontece a Cúpula dos Oivis que tem como foco - também agora em junho no Rio de Janeiro - a justiça ambiental ou o conteúdo socioambiental do desenvolvimento sustentável.

    ResponderExcluir
  2. No caso do Brasil, a ainda iniciante ecologização da economia já render mais 3 milhões de novos empregos, mas ainda não há dados precisos em setores como agricultura, energia, comércio, serviços, porém, no Estados Unidos já foi feita uma previsão detalhada. Apenas no caso da agroecologia (uma economia rural em equilíbrio com a ecologia dos recursos naturais) estão sendo previstos 32 milhões de novos empregos no mercado de trabalho norteamericano. Isso dimensiona o potencial deste avanço.

    ResponderExcluir
  3. Já se sabe, que por interesse de países como Estados Unidos e China, a conferência mundial agora em junho no Brasil não alcançará os melhores objetivos, porém, o fluxo de informações sobre o valor do desenvolvimento sustentável para a vida de cada pessoa e de cada nação já aumentou muito de intensidade, vai aumentar ainda mais com eventos como Rio+20 e Cúpula dos Povos, semeando assim a mudança da atual realidade e a criação do futuro.

    ResponderExcluir

Translation

translation