quinta-feira, 28 de junho de 2012

GAROTO DO TIMÃO CALA LA BOMBONERA E METADE DO BRASIL

Romarinho entra para fazer o gol do empate e marcar seu nome na história do Corinthians

Torcedores e jogadores do Corinthians foram xingados e pressionados no Estádio de La Bombonera em Buenos Aires (um torcedor chegou a ser esfaqueado pós-jogo) era a primeira partida pela final da Copa Libertadores da América de 2012, resistiam a guerra psicológica e tentavam sair do sufoco, mas tudo parecia se complicar faltando menos de 15 minutos para o fim do jogo, com o gol argentino de muita sorte após um bate e rebate, que fez vibrar cerca de 50 mil pessoas e inclusive também, Maradona no seu camarote de torcedor do Boca Júniors. Tudo parecia se encaminhar para mais uma vitória (e chance do 7º título continental do popular Club Atlético Boca Jrs.). Porém, os 50 mil argetinos no estádio e a metade da torcida brasileira, acompanhando a decisão pela TV e torcendo pelos argentinos (ou contra o Corinthians) nem deram muita bola quando Romarinho (recém-contratado junto ao Bragantino, ele que aos 20 anos foi a revelação do último Campeonato Paulista, que está se firmando como um novo "talismã" do Timão, na partida anterior ele virou com os reservas o jogo frente aos titulares do Palmeiras pelo Brasileiro e ontrem...): aos 38 minutos do 2º Tempo, o garoto substituiu o artilheiro corinthiano na competição (Danilo) e 3 minutos depois, no primeiro toque na bola, encobriu numa jogada de arte o goleirão do Boca, empatando o jogo, fazendo calar a Argentina e a metade anticorinthiana do Brasil. Ele completou uma troca rápida de passes entre Paulinho, Emerson, Alessandro, se encaixou bem na equipe de Tite, com que vem treinando desde maio, tem velocidade, domínio e frieza de matador, os torcedores corinthianos já aguardavam a sua performance que foi surpresa para o Boca e os anticorinthianos. Para o Corinthians, o maior vencedor de campeonatos paulistas, um dos maiores do Brasileirão, que vencera em 2000 o primeiro Mundial Interclubes da Fifa, com 101 anos de história no país do futebol busca o seu primeiro título na Copa Libertadores, do que agora está a apenas uma vitória e o próximo jogo, a finalíssima, será em São Paulo, no Pacaembu na quarta-feira que vem, contra o mesmo Boca Jrs mas com uma motivação a mais que atende pelo nome de Romarinho, juventude e talento, para emocionar ainda mais a Fiel Torcida: "Graças a Deus nós temos o líder Tite, a estrela de Romarinho e um elenco de jogadores bem entrosados que buscam o futebol coletivo e estão mudando a história da bola no Brasil", disse ao final do jogo em Buenos Aires o diretor de futebol Edu Gaspar a Leandro Quesada, da Rádio Bandeirantes AM,  que invadiu a madrugada com a paixão mais brasileira do mundo, e através da mística do time do povo, vivendo um momento histórico do futebol e de todo o esporte do Brasil. (Padinha)

O novo atacante do Corinthians entrou de surpresa e fez gol histórico ontem na Argentina

 
O Timão calou o La Bombonera e a metade anticorinthiana do Brasil e chega bem à finalíssima

 Fontes: http://www.gazetaesportiva.net/
              http://www.radiobandeirantes.com.br/
              http://folhaverdenews.blogspot.com/

4 comentários:

  1. O novo garoto do Parque São Jorge tem um avô que se chama Ronaldo e outro Mário, ambos no interior paulista, entre Rio Branco de Americana e Bragança Paulista, daí vem o seu nome, pegos de surpresa, jornalistas argentinos chegavam a dizer ontem que Romarinho é filho do ex-craque da Seleção Brasileira, Romário. Na verdade, não é e o filho do velho Romário, hoje deputado federal, atua nas categorias de base do Vasco no Rio.

    ResponderExcluir
  2. A continuar no rítmo em que avança seu futebol dentro de campo e decidindo com gols a vida do time mais popular do país, Romarinho logo será melhor identificado: o segredo do seu sucesso está também na estratégia do treinador Tite, que o faz treinar desde maio com o elenco já experiente e entrosado do Corinthians. Ele se encaixou bem no grupo, sua velocidade e frieza na cara do gol já o colocaram em dois jogos onde jogou apenas alguns minutos na história do futebol brasileiro.

    ResponderExcluir
  3. Romarinho mostra também o potencial da nova geração de jogadores e atletas brasileiros, precisando de mais espaço nos clubes e nas competições, para se firmarem. Poucos, só os corinthianos mais chegados no dia a dia do clube, esperavam por esta surpresa. Uma supresa preparada com vários treinos, durante quase dois meses, aproveitando-se a liga entre uma equipe de jogo bem coletivo e um jovem veloz e finalizador.

    ResponderExcluir
  4. Você que acessa direto nosso blog já sabe que o futebol (e o esporte em geral) hoje é um fator de qualidade de vida da população e até de sustentabilidade: é o caso deste humilde e talentoso garoto caipira, o seu talento entra em equilíbrio com o esquema coletivo do Timão, assim como a ecologia e a economia, na vida geral de um país, precisam se equilibrar para que cheguemos ao desenvoilvimento sustentável no diua a dia. Um exemplo que o Brasil entende.

    ResponderExcluir

Translation

translation