domingo, 1 de julho de 2012

CAMPANHA ANTIAGROTÓXICOS GANHA FORÇA NO BRASIL TAMBÉM

Orgânicos, vegetarianos, cientistas, ecologistas querem fim de 14 agrotóxicos imediatamente


A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida lançou um abaixo-assinado em que exige o banimento, pelo governo brasileiro, de toda importação, produção e comercialização de 14 agrotóxicos e substâncias já proibidas em vários países do exterior, alguns ainda utilizados e ecomercializados no Brasil: “Inúmeros estudos realizados nesses países já demonstraram, comprovadamente, que o seu uso causa terríveis danos ao ser humano e ao meio ambiente”, aponta o documento sendo publicado no site Ecodebate, uma campanha que circula nacionalmente desde a Rio+20 e está disponível na Internet e para assinatura em papel. “Vamos deixar que nos tornemos a ‘maior lixeira tóxica do mundo’?”, questiona o texto da campanha superimportante, que mais uma vez é ignorada ou omitida por outros interesses, pela grande mídia: "Nas redes sociais e nas vanguardas brasileiras, temos que fazer virar realidade esta luta pela saúde do povo e das pessoas, ajudando também o reequilíbrio do meio ambiente", comentou o ecologista Padinha, editor do nosso blog de ecologia e de cidadania, Folha Verde News, divulgando esta causa ao longo de várias edições deste webespaço.
O abaixo assinado se refere a agrotóxicos que têm na sua formulação princípios ativos como Endosulfan (banido em 45 países), Cihexatina (proibida na União Europeia e em países como a Austrália, Canadá, Estados Unidos, China, Japão, Líbia, Paquistão e Tailândia) e Metamidofós (proibido, por exemplo, na União Européia, China, India, e Indonésia), entre outros (veja lista completa abaixo).
“A ideia é entregar o máximo de assinaturas possível à Presidenta Dilma Rousseff para que tome as providências para o banimento imediato dessas substâncias no país, mas também para sensibilizar a população brasileira sobre esse assunto”, afirma Cleber Folgado, da Coordenação Nacional da Campanha.
O abaixo-assinado pode ser encontrado aqui e deve ser entregue no endereço:
Av Thomas Edison, 301
CEP 01140-000
Barra Funda
São Paulo – SP



SITUAÇÃO DA REAVALIAÇÃO DOS AGROTÓXICOS

Abamectina * - toxicidade aguda e suspeita de toxicidade reprodutiva do IA e de seus metabólitos Ainda não houve publicação de Consulta Pública com indicação da Anvisa

Acefato Comunidade Européia - neurotoxicidade, suspeita de carcinogenicidade e de toxicidade reprodutiva e a necessidade de revisar a Ingestão Diária Aceitável Anvisa já publicou Consulta Pública com indicação de banimento do país, entretanto ainda não foi publicada uma decisão

Carbofurano Comunidade Européia, Estados Unidos - alta toxicidade aguda, suspeita de desregulação endócrina Ainda não houve publicação de Consulta Pública com indicação da Anvisa

Cihexatina Comunidade Européia, Japão, Estados Unidos, Canadá - alta toxicidade aguda, suspeita de carcinogenicidade para seres humanos, toxicidade reprodutiva e neurotoxicidade Publicada decisão, produto será retirado do mercado brasileiro até novembro de 2011

Endossulfam Comunidade Européia, Índia (só está autorizada a produção do agrotóxico) - alta toxicidade aguda, suspeita de desregulação endócrina e toxicidade reprodutiva Publicada decisão, produto será retirado do mercado brasileiro a partir de 31 de julho de 2013

Forato Comunidade Européia, Estados Unidos - alta toxicidade aguda e neurotoxicidade Anvisa já publicou Consulta Pública com indicação de banimento do país, entretanto ainda não foi publicada uma decisão

Fosmete Comunidade Européia - neurotoxicidade Publicada decisão, produto será mantido no mercado com restrições de uso

Glifosato - larga utilização, casos de intoxicação, solicitação de revisão da Ingesta Diária Aceitável (IDA) por parte de empresa registrante, necessidade de controle de impurezas presentes no produto técnico e possíveis efeitos toxicológicos adversos Ainda não houve publicação de Consulta Pública com indicação da Anvisa

Lactofem Comunidade Européia - carcinogênico para humanos Ainda não houve publicação de Consulta Pública com indicação da Anvisa

Metamidofós Comunidade Européia, China, Índia - alta toxicidade aguda e neurotoxicidade Publicada decisão, produto será retirado do mercado brasileiro julho 2012

Paraquate Comunidade Européia - alta toxicidade aguda e toxicidade Ainda não houve publicação de Consulta Pública com indicação da Anvisa

Parationa Metílica Com. Européia, China - neurotoxicidade, suspeita de desregulação endócrina, mutagenicidade e carcinogenicidade Anvisa já publicou Consulta Pública com indicação de banimento do país, entretanto ainda não foi publicada uma decisão

Tiram Estados Unidos - estudos demonstram mutagenicidade, toxicidade reprodutiva e suspeita de desregulação endócrina Ainda não houve publicação de Consulta Pública com indicação da Anvisa

Triclorfom Comunidade Européia - neurotoxicidade, potencial carcinogênico e toxicidade reprodutiva Publicada decisão, produto será retirado do mercado brasileiro imediatamente


Fontes: http://www.ecodebate.com.br/
             http://folhaverdenews.blogspot.com/

4 comentários:

  1. O presidente nacional da associação brasileira de produtores e processadores de alimentos orgânicos (BrasilBio), o verde José Alexandre Ribeiro, acessa direto o nosso blog e por certo já está levantando assinaturas para este abaixoassinado, que não é mais um e sim, aquele que poderá mudar radicalmente a situação agora.

    ResponderExcluir
  2. A situação agora dos agróxicos está uma vergonha, para não dizer um palavrão, levando em conta que megainteresses das multinacionais passam por cima das leis e comprometem com gravidade a saúde dos cosumidores de alimentos (que contém estes venenos) e também a ecologia do meio ambiente. Se a população não se posicionar e exigir uma mudança, os políticos nada farão.

    ResponderExcluir
  3. Incrivelmente, como já postamos algumas vezes comentários aqui neste blog, a Rio+20 da ONU e até a Cúpula dos Povos se omitiram em assuntos de saúde e também, de violência, na recente conferência mundial no Brasil, que sob este aspecto representou não um avanço mas um retrocesso: como podemos propugnar um futuro sustentável, com equilíbrio entre economia e ecologia, sem priorizar na pauta de mudanças necessárias os temas da saúde e da violência?

    ResponderExcluir
  4. Voltamos a este assunto desconfortável para valorizar esta campanha contra os 14 agrotóxicos que mais explicitamente representam uma violência e uma ameaça à saúde das pessoas e do meio ambiente. Participe vc també, tome a iniciati9va, porque a depender dos governos e seus aliados, dos lobbies etc e tal...

    ResponderExcluir

Translation

translation