quarta-feira, 1 de agosto de 2012

CHINESINHA DE 16 ANOS GERA CRISE ENTRE CHINA E ESTADOS UNIDOS

Ye Shiwen não esperava ganhar 2 ouros, bater records e ainda provocar tanta polêmica


Dona de duas medalhas de ouro em duas provas disputadas na natação, a desconhecida chinesa Shiwen Ye, de apenas 16 anos, não demorou para levantar suspeitas (ou invejas) nesta edição da Olimpíada. Com um desempenho impressionante, a jovem nadadora chegou a bater o recorde olímpico nas eliminatórias dos 200 metros medley, antes de repetir o feito na final. E antes já havia derrubado o recorde mundial nos 400 metros medley, ao baixar em mais de um segundo a marca anterior, que havia sido cravado pela australiana Stephanie Rice no Jogos de Pequim/2008, quando os supermaiôs ainda estavam liberados pela Federação Internacional de Natação (Fina). Os recordes em sequência levantaram suspeitas sobre um possível caso de dopping. "Claro que não", rebateu a adolescente e atleta chinesa  "Isto é injusto comigo, mas estas acusações não vão me afetar", disse a nadadora, que não está inscrita para mais nenhuma prova em Londres
Shiwen, que nunca foi flagrada em testes antidoping, admitiu ter ficado surpresa com a própria performance nos Jogos. "Nunca esperava nadar tão rápido. Fiquei surpresa. Estava muito nervosa". A chinesa atribuiu o grande desempenho ao trabalho intenso na piscina. Ela diz treinar 2 horas e meia todas as manhãs e todas as tardes e isso há há nove anos. "Deveriam reconhecer meu esforço e a luta esportiva da China", desabafou a chinesinha, o sucesso da hora na Olimpíadas de 2012 em Londres. 
As suspeitas sobre o desempenho da chinesa tiveram início quando John Leonard, presidente da Associação de Técnicos de Natação dos Estados Unidos, questionou os tempos da atleta em entrevista ao jornal The Guardian. Os comentários, porém, foram logo neutralizados pelo Comitê Olímpico Internacional. "Estes são os melhores atletas do mundo competindo no mais alto nível. Já vimos todos os tipos de recordes sendo quebrados em diferentes partes do mundo", afirmou o porta-voz do COI, Mark Adams.Ele afirmou ainda que os cinco primeiros colocados da cada evento esportivo são submetidos a testes como parte do "eficiente programa antidoping". "Estamos muito confiantes de que, se houver trapaça, seremos capazes de detectá-las", declarou. Na China, autoridades esportivas e a população, especialmente jovens nas redes sociais, criticam John Leonard e os Estados Unidos, muitos falam que "nós os chineses nunca duvidamos dos records fora do comum de Michael Phelps, isso é preconceito contra a garota e contra a China". Ouvido pela mídia de vários países, Phelps fez questão de elogiar a nadadora chinesa Ye Shiwen e se isentar destas suspeitas, que podem também serem traduzidas por outros nomes, como, competição entre os dois países (USA e China), inveja e até tabu ou preconceito contra a novíssima geração de atletas. "Aos 16 anos, Ye já fez mais do que a maiortia dos atletas olímpicos dos mais de 200 países em Londres, ela não entra em mais nenhuma disputa mas já está na história não só das Olimpíadas de 2012 mas do próprio esporte de todos os tempos do planeta inteiro", comentou por sua vez o ecologista Padinha, ao editar hoje o blog Folha Verde News: "O Brasil deveria se espelhar neste exemplo e lançar daqui 4 anos na O(limpíada no Rio de Janeiro jovens talentos que precisam ser garimpados, apoiados e praparados em todas as regiões do país".

Uns falam Shiwen Ye, outros Ye Shiwen: a chinesinha e a China porém, brilham na Olimpíada

O Brasil ainda precisa provar a força de seus ídolos agora e preparar a nova geração

Fontes: r7.com
             www.estadao.com.br
             http://folhaverdenews.blogspot.com

4 comentários:

  1. Esta situação sofrida pela supernadadora chinesa de 16 anos, Ye Shiwen, pode mesmo ser catalogada como competição política e pela liderança na Olimpíada de Londres entre Estados Unidos e China. Além também de inveja pelo grande talento da adolescente, tabu ou preconceito contra chineses e oirentais em geral, as suspeitas de dopping podem se explicar como maldade humana.

    ResponderExcluir
  2. A maldade do ser humano, em todos os tempos e também na atualidade (em meio a uma realidade cada vez mais violenta em todos os países) pode mesmo explicar por que tanta cobrança ao invés de alogios e reconhecimento ao talento e ao esforço de Ye Shiwen, que revela ao mundo o potencial da nova e novíssima geração de atletas de toda a Terra. É preciso abrir espaço para os jovens atletas nas competições oficiais.

    ResponderExcluir
  3. O sucesso na mídia internacional de Ye Shiwen é realmente muito grande e ela só não foi chamada a posar nua na Playboy, por exemplo, como sempre acontece com mulheres que conseguem algum êxito, porque é menor de idade e isso ofende a legislação da maioria dos países...

    ResponderExcluir
  4. E realmente, conforme comentou o editor de nosso blog de ecologia e de cidadania, este feito extraordinário de Ye Shiwen deveria é levar o Brasil a garimpar, apoiar e preparar novos e novíssimos talentos em todos os esportes e em todas as regiões do país, para melhorar a sua performance nas Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir

Translation

translation