sábado, 27 de abril de 2013

HACKERS CADA VEZ MAIS OUSADOS NA ERA DAS REDES SOCIAIS

Ao mesmo tempo novas alternativas de liberdade de informação e perigos da comunicação

Em Brasília, um advogado para agradar seu filho inventou a Mirtesnet, uma espécie de Facebook com o nome de sua mulher, e esta nova rede social já tem mais de 1 milhão de usuários em cerca de 6 países, além do Brasil: esta criatividade mostra como não só os internautas brasileiros podem manipular cada vez melhor os recursos da weblinguagem, porém, há também os gênios do mal invadindo cada mais maisamplamente a rede, como agora destacam a agência de notícias Reuters e o site em.com.br, de Belo Horizonte e do jornal Estado de Minas, que nós da equipe do blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News noticiamos também. Fomos um dos primeiros webespaços a divulgar a critividade por exemplo dos criadores da rede social Mirtesnet, de Brasília, mas também não podemos deixar de divulgar alertas  - como os socioambientais da avaaz.org -  ou como deste acontecimento que hoje é uma das principais manchetes no principal veículo de comunicação de Minas Gerais: um ataque de hackers ao LivingSocial, o maior concorrente do site de descontos Groupon, conseguiu capturar dados de 50 milhões de usuários, informou o site especializado AllThingsD.com. Os hackers obtiveram nomes, datas de nascimento e senhas, só não conseguiram os números dos cartões de crédito ou qualquer outra informação financeira, revela o AllThingsD.com, que cita um e-mail enviado a um funcionário do LivingSocial pelo diretor-executivo da empresa. LivingSocial, sediado em Washington e apoiado pela Amazon.com, oferece descontos locais em diversas partes dos Estados Unidos, Ásia, Europa e América Latina, e tem cerca de 70 milhões de usuários registrados. A invasão neste mailling, caso incluisse também dados de cartões de crédito ou senhas de usuários, poderia render à webquadrilha lucros de bilhões de dólares.

A webliberdade por enquanto só tem censura para impedir a invasão dos hackers

A meta das quadrilhas de hackers é invadir dados pessoias e senhas na rede mundial

Fontes: www.em.com.br
             Reuters
             http://folhaverdenews.blogspot.com

6 comentários:

  1. O perigo das invasões dos hackers cresce cada vez mais, tanto que depois que alguns deles invadirem os dados da multiempresa Danone, na China foi criada uma base militar para impedir a entrada de piratas e de quadrilhas na rede mundial de computadores.

    ResponderExcluir
  2. A liberdade da Internet é realmente ampla e se não houver alguns cuidados (não precisa ser uma base militar como na China), dados e senhas podem ser vazados e manipulados. Uma unanimidade internacional hoje é que os "melhores" hackers do mundo estão na Rússia, onde por sinal existem os mais talentosos matemáticos da atualidade.

    ResponderExcluir
  3. Se o termo "hacker" sempre esteve ligado à ousadia de alguns - centenas, talvez - jovens americanos até os anos 90, as duas histórias mostram que algo mudou na década passada. Russos passaram ao topo do mundo dos hackers. São os mais perigosos do mundo na atualidade, segundo o Departmento K, como é conhecida a divisão de cibercrimes da polícia de Moscou. A razão não é simples, mas se explica por uma associação entre impunidade e a entrada da máfia no mundo dos hackers.

    ResponderExcluir
  4. "Todo mundo sabe que os russos são bons em matemática", explicou Boris Miroshnikov, então chefe do Departamento K, sobre os hackers ao site ZDNet. "Antigamente costumavam ser só uns garotos travessos, mas cresceram e se deram conta de que são bons em algo e devem viver disso". De fato, o jornal Pravda estima que 150 mil programadores russos trabalhem no exterior. Estudantes das Universidades de Moscou ou de São Petersburgo costumam ser disputados por gigantes da tecnologia. Mas ainda assim há uma oferta de programadores que não conseguem emprego e acabam atraídos para o submundo.

    ResponderExcluir
  5. Se vc tem alguma informação ou comentário sobre o hackers, envie para o e-mail da nossa redação do blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. O professor Emerson Luiz de Castro, articulista do jornal Gazeta de Contagem (na Grande BH, Minas)discute este assunto dos hackers e aproveita para dar três conselhos: diz que as redes são para relacionamentos sociais e não para expor intimidades; a pessoa não deve se expor demasiadamente, não são quanto a seus dados; e tb adicionar pessoas de qualidade, positivas, aumentando assim seu networking, com muita ética e tranquilidade.

    ResponderExcluir

Translation

translation