quinta-feira, 18 de abril de 2013

MAIS CHANCES DE VIDA NO COSMOS PORQUE NO PLANETA, NEM TANTO

Mais 3 planetas podem abrigar vida fora do Sistema Solar descobriu hoje o Kleper da Nasa



Aqui, a concepção artística do Kepler-62f mais chance de vida no cosmos
Imagens e notícias sobre o espaço estão chegando hoje via o telescópio espacial Kepler, da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), que identificou mais três planetas que podem abrigar vida fora do Sistema Solar: "Esta informação chega a ser de maior importância do que novos acontecimentos de violência que ocorrem aqui e ali no nosso planeta com o futuro já ameaçado ou mais ameaças de bombas nucleares", comenta por aqui na redação do blog da ecologia - Folha Verde News - o nosso editor de conteúdo, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha: "Tenho me autocensurado ao máximo de postar neste webespaço (de cidadania e de luta ecológica por um futuro sustentável no país e na Terra), notícias que só contenham mais violência, mais devastação, menos chance de vida e fico feliz, quando como agora vem do cosmos mais três possibilidades de vida extraterrestre". A informação é que dos cinco planetas que orbitam a estrela Kepler-62, dois deles (62f e 62e) estão na zona habitável, o que indica que eles podem ter atmosfera e água líquida na superfície, destaca hoje o texto publicado no site da revista Science nesta quinta-feira, 18 de abril de 2013, porisso, uma data histórica. Na imagem, é possível ver a concepção artística do Kepler-62f. Também foi encontrado o planeta Kepler-69c, na zona habitável de outro sistema Nasa/JPL-Caltech/T. Pyle. O telescópio espacial Kepler, da Agência Espacial Norte-Americana, já identificou assim mais dois sistemas planetários que pode abrigar vida fora do Sistema Solar. Dos cinco corpos que orbitam a estrela Kepler-62, que fica a 1.200 anos-luz de distância, há chances de pelo menos dois deles terem água líquida na superfície, destaca artigo publicado no site da revista Science. Já o segundo sistema planetário - que não foi descrito na pesquisa - tem dois planetas ao redor da estrela Kepler-69, mas só um deles oferece possibilidades para abrigar vida a 2.700 anos-luz da Terra, na constelação do Cisne, anunciou ainda e também a Nasa. Os exoplanetas mais distantes da estrela Kepler-62, o Kepler-62e e o Kepler-62f, são candidatos em potencial à vida fora da Terra por estarem na zona habitável do sistema. Já o exoplaneta Kepler-69c, que é 70% maior do que o nosso planeta, está na "borda" da zona habitável de sua estrela. Isso significa que esses três planetas estão em uma região nem tão próxima nem muito distante de suas estrelas, favorecendo a existência de atmosfera e temperatura adequadas e bastante disponibilidade de água (a ponto de ser encontrada na fase líquida em grande parte da superfície), fatores essenciais para a formação e a existência de vida tal qual a conhecemos aqui em nosso planeta, ameçado de extinção na atualidade pelo modelo de civilização do homem.
Um telescópio espacial abre milhares de possibilidades de vida no Cosmos

Semelhança com a Terra
O estudo coordenado por William Borucki, pesquisador da Nasa, ressalta ainda que a dupla "habitável" do sistema ao redor da estrela Kepler-62 tem massas bem próximas às da Terra - o Kepler-62e é 60% maior que a Terra e Kepler-62f, 40% maior. Além disso, o artigo científico sugere que a densidade do Kepler-62f é sólida, outra semelhança com a Terra. "Ou eles têm uma composição rochosa, ou os volumes são compostos, principalmente, por água sólida", escrevem os pesquisadores no artigo da Science. Lançado em 2009, o Kepler observa uma parte fixa do céu para medir de forma contínua e simultânea o brilho de cerca de 170 mil estrelas a cada meia hora. Seu objetivo é descobrir planetas fora do Sistema Solar que são parecidos com a Terra e estão orbitando estrelas massivas. Já são mais de 2.740 candidatos a planeta fora do Sistema Solar. O telescópio espacial encontra os planetas observando as pequenas reduções na luz de uma estrela, que ocorrem devido à passagem de um corpo no seu campo de visão. As medições do sistema Kepler-62 foram feitas entre 13 de maio de 2009 e 28 de março de 2012, mas os resultados só foram divulgados agora em 2013, após todas as confirmações com a tecnologia mais avançada de hoje.

Fontes: Revista Sciense
             www.uol.com.br
             http://folhaverdenews.blogspot.com

5 comentários:

  1. Somente no sistema de pesquisa via telescópios a Nasa já detectou 2.740 candidatos a planeta fora do Sistema Solar. Isso significa 2.740 chances de vida similar à da Terra no Cosmos, no espaço, isso apenas o que o ser humano com sua atual tecnologia alcança.

    ResponderExcluir
  2. Esta informação da Nasa e da Sciense pode ser feliz no sentido de confirmar que nossa espécie de vida não é solitária no espaço cósmico, os seres humanos não estamos sozinhos no mundo.

    ResponderExcluir
  3. Mas esta pesquisa do Kleper, de outros telescópios, da Nasa e de outras agências espaciais de outros países, também via outros instrumentos e diferentes formas ou tecnologias, isso mostra uma preocipação de o ser humano encontrar na atualidade um novo berço para a humanidade, caso destruamos de vez (numa hecatombe atômico, como a ensaiada pela Coréia do Norte) ou aos poucos (dentro da estrutura da civilização atual) o nosso planeta Terra.

    ResponderExcluir
  4. Mesmo que nossa espécie humana continue e sobreviva por aqui na Terra, de toda forma, esta pesquisa de sentido extraterrestre é de vital importância para o nosso avanço futuro, tanto como fonte de água e de outras matérias-primas que possam estar se extinguindo por aqui, como para contato com civilizações mais avançadas que nos ajudem a modificar nossa atual forma de viver, à base da violência.

    ResponderExcluir
  5. Nosso blog comemora o fato de ser contemporâneo do futuro ao noticiar a dcescoberta de pelo menos mais estes três planetas similares à Terra, até pouco tempo atrás, isso era tema só de ficção científica, agora é a cultura da realidade do Século 21.

    ResponderExcluir

Translation

translation