quinta-feira, 16 de maio de 2013

LADO PODRE DO FUTEBOL PREVALECE APESAR DA ARTE DA BOLA DE RIQUELME

Comenbol e CBF influiram na escandalosa arbitragem que tirou o Corinthians da Libertadores?

Esta é a pergunta que precisa ser feita, o que estava por trás dos erros seguidos do árbitro paraguaio Carlos Arecio Amarilla? Ocorre que até mesmo os jogadores e os jornais argentinos reconheceram as falhas da arbitragem no jogo Boca Júniors 1 X 1 Corinthians ontem à noite no Pacaembu em São Paulo, outro fato que se questiona é se será tomada alguma medida punitiva contra Amarilla que anulou 2 gols legítimos e não deu dois pênaltis para a equipe brasileira. Os torcedores corinthianos ao final do empate e da eliminação do atual campeão da Libertadores e do Mundial de clubes apaludiram de pé por vários minutos, reconhecendo o esforço dos jogadores e com certeza, criticando desta forma positiva a grande adulteração das regras esportivas do futebol, com os quatro escandalosos erros de arbitragem, que prejudicaram o Timão. A Fiel respondeu à altura a vários pedidos feitos na mídia pelo técnico e líder Tite (para se evitar violência e problemas do tipo). Também sem dúvida houve mérito do Boca, em especial do craque Riquelme (fez um gol espírita da lateral do campo) e do treinador Carlos Bianchi (considerado um mito ou um bruxo do futebol, tetracampeão da Copa Libertadores). Porém, o que marca ou mancha este jogo histórico foram os quatro equívocos de Amarilla: haveria uma predisposição de tirar  da competição latinoamericana o time liderado por Andrés Sanches, opositor de José Maria Marin na CBF? Ou a Comenbol está tendo como diretriz favorecer a eliminação de clubes brasileiros da Libertadores ou até de "perseguir" o Corinthians, que foi punido muito severamente por ocorrências extracampo (morte de torcedor) na Bolívia. A fiel torcida mostrou toda a sua esportividade e não-violência ou ecologia esportiva nesta derrota de ontem no Pacaembu, se o Timão acabou caindo diante do Boca e dos erros escandalosos de arbitragem, os torcedores corinthianos ao contrário cresceram como ícones do esporte, a Fiel conseguiu esta vitória mesmo na derrota do seu clube, deu uma lição de grandeza no mundo do futebol, com muita beleza na arte da bola mas muitas misérias ou sacanagens nos seus bastidores. (Padinha) 

A Fiel torcida deu uma lição de esportividade na derrota que foi provocada por erros do árbitro

A liderança positiva e ética de Tite influi nos jogadores e nos torcedores do Corinthians

Ao contrário, Amarilla teve 4 erros capitais e fez valer o antifutebol: a mando de quem?...

Fontes: www.terra.com.br
             http://folhaverdenews.blogspot.com

8 comentários:

  1. A atuação do árbitro paraguaio foi tão contestada no Pacaembu como em Buenos Aires, veículos de imprensa argentinos contestaram. O jornal Olé ironizou em seu site. La mano Amarilla, escreveu em referência à La mano de Diós de Maradona, jogada ilegal que marcou a Copa do Mundo de 1986.

    ResponderExcluir
  2. Neste drama circense, enquanto a categoria de Riquelme e a maestria do treinador argentino Bianchi ou ainda a luta dos jogadores corinthianos e a grandeza da Fiel torcida na derrota, todos estes fatos mostram a ecologia do esporte, por outro lado, os seguidos erros de arbitragem mostram o lado negro ou podre do futebol.

    ResponderExcluir
  3. Tanto os jogadores como os torcedores corinthianos evitaram a violência ao protestar contra os erros de arbitragem e este avanço significa uma vitória da filosofia ética do treinador e líder do Corinthians, o gapuchoa Adenor Leonardo Bacchi, o Tite, que escreve seu nome na história do futebol como um ícone do esporte.

    ResponderExcluir
  4. Os preconceitos contra a Fiel torcida corinthiana sofreram uma derrota ontem à noite maior até do que a que sofreu a equipe de futebol.

    ResponderExcluir
  5. A disputa de bastidores entre o atual presidente da CBF, José Maria Marin, e do seu opositor, ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanches, talvez seja a explicação que está por trás dos escandalosos erros de arbitragem.

    ResponderExcluir
  6. Conmebol fala em 'fatos lamentáveis' no Pacaembu e estuda punir arbitragem: Bruno Thadeu, Do UOL, em São Paulo
    A Conmebol informou nesta quinta-feira que avaliará uma possível suspensão do trio de arbitragem no empate entre Corinthians e Boca Juniors, 1 a 1, no Pacaembu. Em contato com o UOL Esporte, o assessor da entidade, Nestor Benitez, entendeu que o juiz paraguaio Carlos Amarilla e os assistentes Cárlos Cáceres e Rodney Aquino causaram “fatos lamentáveis” durante a partida pelas oitavas da Libertadores.
    Arnaldo fica indignado com o árbitro e se destaca em transmissão de Corinthians e Boca
    Imprensa argentina reconhece "erros grosseiros" da arbitragem contra o Corinthians
    Famosos elogiam postura da torcida corintiana após o jogo
    Eliminação do Corinthians contra o Boca tem audiência recorde na Globo
    “Temos uma comissão específica para avaliar a atuação do árbitro e dos assistentes. Com o Amarilla não será exceção. Ele seguramente será avaliado por essa atuação entre Corinthians x Boca. Vamos conferir relatórios, assim como imagens da TV para analisar esses fatos lamentáveis que ocorreram”, destacou o assessor da Conmebol.
    Dois gols do Corinthians foram anulados (um de Romarinho e outro de Paulinho) pela arbitragem, que assinalou erradamente impedimento.
    Gol de Romarinho é anulado por impedimento
    Emerson reclama de pênalti cometido por jogador do Boca
    Emerson é empurrado na área por jogador do Boca
    Paulinho marca, mas árbitro anula gol contra o Boca
    Torcida corintiana culpa juiz e isenta Cássio por eliminação Próximo
    Anterior Amarilla e o assistente Rodney Aquino não viram o jogador Marin colocar a mão na bola dentro da área, no começo do jogo, com 0 a 0 no placar, em jogada com Émerson. O corintiano reclamou com Amarilla e foi advertido com cartão amarelo.
    Romarinho estava em condição legal quando marcou. O prejuízo corintiano foi ainda maior porque o Boca marcou 1 a 0 pouco após a saída de bola no impedimento inexistente em Romarinho.
    Tite revela conversa para motivar jogadores após eliminação e foca no Paulista
    Gobbi ataca arbitragem após eliminação corintiana: "Nos fizeram perder"
    "Fui cruzar e entrou no ângulo", diz Riquelme sobre gol em Cássio
    Elenco milionário cai nas oitavas e Corinthians se irrita com questionamentos
    O time paulista também contesta outro pênalti não marcado, em que Emerson foi empurrado na entrada da área, no segundo tempo.
    “Isso vai depender do que for decidido pela comissão da Conmebol [possibilidade de Amarilla ser cortado do restante da Libertadores]. Seguiremos critérios técnicos. Mas o trio pode ser suspenso”, acrescentou Benitez, da Conmebol. Agora é tarde, diria o torcedor corinthiano.

    ResponderExcluir
  7. O internauta José Santos Pereira, de Curitiba, nos manda por e-mail um resumo do comentário de Milton Neves, no Uol e no Terceiro Tempo, da Rádio Bandeirantes de São Paulo:
    "O talento de Riquelme destruiu o Corinthians com seu gol de gênio! Mas será que ontem não foi a pior arbitragem contra um time da casa em todos os tempos de jogos internacionais? Por ter sido mais "faltoso" que Luis Fabiano e Luxemburgo, o árbitro Carlos Amarilla não deveria ser banido do apito pela Conmebol?" (Milton Neves).

    ResponderExcluir
  8. Toda a mídia e especialistas em arbitragem concordaram que o Corinthians foi prejudicado com pelo menos 4 erros de Carlos Amarilla na eliminação diante do Boca da Libertadores 2013: como os erros mudaram o resultado da partida e como se trata de um caso de direito líquido e certo, cabe a anulação do jogo? Na opinião do nosso editor esta deveria ser a medida do departamento jurídico do Corinthians e não somente reclamar a desclassificação.

    ResponderExcluir

Translation

translation