segunda-feira, 19 de agosto de 2013

CHEF OLIVIER QUESTIONA ALIMENTOS FAST FOOD E CRIA POLÊMICA PELA BBC

Problema apontado em hambúrgueres na McDonald's da Inglaterra preocupa também no Brasil

Muito respeitado internacionalmente, o chef Jamie Olivier, também bastante conhecido no Brasil, revelou em seu programa de TV na BBC de Londres que é costume desta rede de restaurantes fast food de origem norteamericana ‘lavar’ as carnes que já não estejam aptas para o consumo com um agente antimicrobiano para assim poder usá-las como matéria-prima na preparação dos famosos hambúrgueres, que fazem sucesso especialmente com crianças e jovens em todos os países, por aqui também: "Esta denúncia desta autoridade em alimentação precisa ser levada em conta por todos, país, consumidores, fiscais e pela própria rede de lanchonetes", comentou por sua vez o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, ao editar aqui no blog Folha Verde News esta matéria da BBC, que está tendo destaque também no site Brasil de Fato, gerando uma polêmica em nosso país: "De minha parte, tenho divulgado que a melhor alternativa são alimentos mais naturais e crus, eu pessoalmente sou vegetariano e procuro usar produtos orgânicos mas cada pessoa tem a sua opção e a sua liberdade, mas todos precisamos ter o máximo cuidado, ainda mais na alimentação da garotada". Segundo a denúncia de Jamie Olivier, "a carne que a rede de fast food McDonald’s inclui em seus hambúrgueres não é apta para o consumo humano, pois é “lavada” com substâncias tóxicas, assim demonstrou um especialista britânico". Jamie Oliver, em seu programa de televisão na BBC, demonstrou como o McDonald’s ‘lavaria’ as peças de carnes que não são aptas para o consumo com um agente antimicrobiano, o hidróxido de amônio, para poder usá-las como matéria-prima na preparação dos hambúrgueres: “Estamos falando de carnes que teriam sido vendidas como alimento para cachorros e que após este processo são servidas para seres humanos. Além da qualidade da carne, o hidróxido de amônio é prejudicial à saúde”, disse com todas as letras Oliver. Depois de revelada esta ‘lavagem da carne’, a rede McDonald’s decidiu  na Inglaterra modificar sua receita, embora porta-vozes da companhia tenham negado que tenha sido em resposta à iniciativa do chef. Por pressão dos consumidores, o mesmo precisa vir a ser feito no Brasil e em outros país: “Que ser humano, em seu juízo normal, colocaria um pedaço de carne encharcada em hidróxido de amônio na boca de uma criança?”, questionou Oliver.
Dentro da sua tradicional veia de humor, Jamie Olivier terminou o programa dando uma dica no seu estilo
irônico: "Contudo, se você já comprou um hambúrguer do McDonald’s e esta informação o desorientou, não se preocupe, pode guardá-lo para comer depois, inclusive anos mais tarde, caso queira. Em abril passado, veio à luz a história de um cidadão estadunidense que conservou um sanduíche em perfeito estado, sem fungos, mofo e nem odor, durante 14 anos...". De toda forma, humor à parte, o alerta do chef Olivier é de muita gravidade e em defesa do consumidor ou da saúde de todos, vale a denúncia quanto ao uso ilegal da substância para "revitalizar" a carne usada no hamburguer, algo que seria habitual em redes de fast food. 
Na dúvida, alimentos naturais são a alternativa. 

Alimentos naturais e crus são a melhor alternativa, ainda mais diante das denúncias...

feitas pelo famoso Chef Olivier sobre uso de uma sustância química em redes de fast food


Fontes: BBC
             www.brasildefato.com.br
             http://folhaverdenews.blogspot.com


5 comentários:

  1. Temos defendido os alimentos vegetarianos e orgânicos mas também a liberdade das pessoas se alimentarem como gostam, porém, todos temos que levar em conta esta denúncia, feita pelo conhecido chef Jamie Olivier pela respeitada BBC.

    ResponderExcluir
  2. Falta estrutura ao alimentos orgânicos e vegetarianos para criar redes e atração de consumo como conseguem a McDonald's e outras redes de fast food no país e em vários países, algo que já está consagrado na cultura atual do consumo e do lazer.

    ResponderExcluir
  3. Recentemente, no Brasil, nas cantinas escolares de rede pública de ensino, tem-se evitado alimentos com aditivos ou de origem industrial, o que já é um avanço em termos de educação alimentar da garotada, estimulada também a consumir frutas em seus lanches em outras escolas da rede privada.

    ResponderExcluir
  4. Não apenas a BBC de Londres, mas todas as redes de TV deveriam com liberdade e transparência discutir o assunto que interessa a opinião pública e uma ampliação de qualidade no mercado geral de consumo, também por aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Caso vc tenha alguma informação, comentário ou opinião sobre esta polêmica, envie o seu e-mail para o nosso blog pelo endereço da nossa redação: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation