sexta-feira, 23 de agosto de 2013

RIO E SÃO PAULO NÃO ESTÃO ENTRE AS CIDADES MAIS VIOLENTAS DO PAÍS E DO MUNDO?

Pelo menos é o que diz uma pesquisa mexicana

Maceió e Belém seriam cidades mais violentas que São Paulo e Rio de Janeiro, elas também não estariam entre as 50 com maior violência no planeta, isso, segundo pesquisa de uma entidade especializada do México, Seguridad, Justícia y Paz

Por mais surpreendente que possa parecer, este mapa da violência foi feito com o rigor da pesquisa contemporânea, de toda forma tem causado muita polêmica também por aqui no Brasil, onde Mirela Portugal, da revista Exame, foi a primeira a divulgar estes dados: um internauta de São Paulo, Pedro Paulo Santos, que atua na produção de shows e é militante do movimento de cidadania, nos encaminhou por e-mail depois de acompanhar alguns posts sobre este tema no nosso blog da ecologia e da cidadania, Folha Verde News: "Eu me surpreendi mas de repente esta pesquisa merece divulgação para que quem se interessa neste problema da realidade, possa ter mais informações para o necessário debate", escreveu na sua mensagem Pedro Paulo. Pelos números deste mapeamento, nosso país teria estas duas cidades nordestinas no top 10 do ranking da violência, Maceió (capital de Alagoas) em 3º lugar e Belém (Pará), na 10ª posição entre os cetros urbanos mais violentos. Ainda de acordo com a pesquisa da ONG Seguridad, Justícia y Paz, 15 das 50 cidades com maior índice de violência seriam brasileiras, a maioria delas no Nordeste e Norte (Maceió, Belém, Fortaleza, Salvador,Vitória, Manaus, Recife). A posição nada honrosa de cidade mais perigosa do mundo seria San Pedro Sula, em Honduras, com uma taxa de 158.87 homicídios para um grupo de 100 mil habitantes. Em segundo lugar, estaria Juárez, no México, com uma taxa de 147.77.  A América Latina estaria disparada na frente com os piores resultados, abrigando 40 das 50 cidades apontadas neste mapa, mais ainda, cidades latinoamericanas estariam entre as 20 primeiras desta lista negra. No relatório, a ONG ainda alertou para a coleta imprecisa de informações no México, onde "autoridades estão falsificando dados e escondendo o verdadeiro número de homicídios". Talvez, este mesmo problema tenha ocorrido com os levantamentos da realidade de São Paulo e Rio de Janeiro: "Além desta surpresa, uma constatação: se em geral no país todos consideramos São Paulo e Rio as mais violentas, imagine então como está o dia a dia nestes centros urbanos que os especialistas mexicanos colocam como os de maior violência no Brasil", questiona o editor de conteúdo do nosso blog, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha: "Mesmo que tenha havido algum problema de manipulação dos índices, por parte de autoridades ou algum erro de computação dos dados, de toda maneira é sim importante divulgarmos este levantamento, como um alerta e um estímulo para a busca de uma alternativa sustentável de solução deste que é um drama da atualidade", argumenta ainda o nosso editor aqui no Folha Verde News. Confira as cidades brasileiras apontadas entre as mais violentas do mundo, a partir do seu índice de homicídios por habitantes, segundo a pesquisa que foi realizada na virada de 2012 para 2013 por esta entidade do México. 

Posição no ranking
Cidade
Estado
Homicídios por 100 mil habitantes
Maceió
AL
135,26
10º  
Belém
PA
78,04
17º
Vitoria
ES
67,82
22º
Salvador
BA
56,98
26º
Manaus
AM
56,21
27º
São Luís
MA
50,85
29º
João Pessoa
PB
48,64
31º
Cuiabá
MT
48,32
32º
Recife
PE
48,23
36º
Macapá
AP
45,08
37º
Fortaleza
CE
42,90
39º
Curitiba
PR
38,09
40º
Goiânia
GO     
37,17
45º
Belo Horizonte
MG 

34,40

  

Eventos como manifestações ou confrontos de rua como os de SP e Rio...

...não foram considerados na pesquisa feita por estudiosos da violência urbana...

nem dados socioambientais mas somente o índice de homicidios por número de habitantes
 
             http://folhaverdenews.blogspot.com

5 comentários:

  1. Trata-se de um levantamento parcial ou pelo menos de somente um dos indicativos da violência de uma cidade, o número de homicídios por habitante, isso se explica porque os pesquisadores mexicanos trabalharam em cima dos números dos boletins oficiais de ocorrências policiais: com certeza, a realidade de violência é ainda mais ampla do que dizem estes dados.

    ResponderExcluir
  2. Condição de vida, trânsito, desemprego, poluição, a questão da saúde pública, os excessos na repressão policial, bem como as diferenças de renda, enfim, toda a qualidade de vida urbana precisa ser levada em conta para se aferir as 50 cidades cidades mais violentas do país e do planeta.

    ResponderExcluir
  3. De toda maneira, provocante e surpreendente, esta pesquisa da ONG especializada do México, Seguridad, Justícia Y Paz é válida como mais um sinal de alerta em mais um setor a se considerar, os homicídios, que realmente espelham o grau mais ou menos violento de uma cidade.

    ResponderExcluir
  4. Mande a sua informação, comentário e opinião sobre esta pesquisa e também sobre este problema da violência, no país e no planeta, envie a sua mensagem para o e-mail navepad@netsie.com.br e responda se achar interessante a pergunta: a atual estrutura de sociedade de consumo estimula o aumento da violência urbana?...

    ResponderExcluir
  5. "Acho que está pesquisa mexicana está furada porque, como vocês mesmos colocam no texto, a violência urbana é muito mais ampla do que somente o número de homicídios. E se falam em dados oficiais manipulados, isso é especialidade de certas autoridades governamentais e policiais tanto de São Paulo como do Rio, que me parecem ser as cidades mais violentas do Brasil em quaisquer critérios de análise", foi o e-mail a nós enviado por José Fortunato, que mora no centro de SP e participou das manifestações pacíficas em junho na Grande SP.

    ResponderExcluir

Translation

translation