domingo, 4 de agosto de 2013

UNESP DE BOTUCATU REALIZOU EVENTO POR UM MEIO RURAL SUSTENTÁVEL

Encontro internacional debateu agroecologia e agricultura familiar para mudar o país

Fernanda Cruz, com edição de Valéria Aguiar, do Portal EBC, Agência Brasil, captou as principais informações do 3º Encontro Internacional de Agroecologia que aconteceu nesta semana na Unesp de Botucatu e terminou no sábado com  propostas para se incentivar a agricultura familiar (diminuindo sua dependência em relação às grandes corporações do setor) para também valorizar o papel da mulher no campo e garantir o diálogo entre o pequeno produtor e o meio acadêmico, avançar a agricultura familiar e é, claro, a própria qualidade dos produtos agrícolas, que irá influir diretamente na saúde dos consumidores. Estes temas de tanta importância valorizam a agricultura ecológica, a produção e o mercado de alimentos orgânicos, bem como, a própria Universidade Estadual Paulista, Unesp de Botucatu, a 250km de São Paulo, no interior paulista, que é uma das regiões com maior avanço deste setor no Brasil. O evento promoveu um debate pluralizado, tanto com renomados cientistas como com agricultores de baixa renda. “A participação dos agricultores na construção do conhecimento científico, não pode ser isolada. Depende de uma integração do saber dos agricultores, que conhecem muito bem o seu sistema de produção, e os cientistas que estão estudando isso e tem muitas informações: precisa haver um diálogo melhor entre o conhecimento popular e o científico”, destaca Rodrigo Machado Macedo, professor da Unesp e um dos coordenadores do evento. Uma das presenças mais marcantes foi a da ativista indiana Vandana Shiva, com  largo conhecimento científico para sustentar sua posição que é contrária à apropriação que o grande capital faz das sementes. Ela argumentou que é necessário desconstruir a idéia de que "a gente precisa das grandes corporações transnacionais de sementes e venenos agrícolas para matar a fome do mundo". Vandana criticou duramente a ideia de que seis ou sete empresas no mundo são capazes de controlar os grandes elos da cadeia de produção agrícola. Respeitada pela sua militância histórica, na década de 70, ela participara do movimento Mulheres de Chipko, que se amarravam a árvores para impedir que fossem derrubadas e para protestar contra o despejo de lixo atômico. Em 1993, recebeu o Right Livelihood Award, uma versão alternativa do Prêmio Nobel da Paz. Uma das mensagens de Vandana foi também defender a participação e os diretos da mulher no campo.Em cerca de 2 mil pessoas inscritas no evento, 300 agricultores familiares de baixa renda, que receberam alojamento e alimentação gratuitamente. O encontro de Agroecologia procurou destacar a importância da presença desses  pequenos produtores, uma vez que 60% da alimentação básica do brasileiro é proveniente da agricultura familiar. No entanto, quando se compara com os recursos gerados por esse segmento, nota-se um grande descompasso. Os pequenos produtores respondem por apenas 40% do valor bruto oriundo da produção agrícola no país. Há muito que se conquistar e avançar no setor, apesar de 85% do total de agricultores do país serem familiares, eles ocupam apenas 25% do território nacional e consomem apenas 25% do crédito disponível. Alguns alimentos, como é o caso da mandioca, são produzidos majoritariamente pela agricultura familiar, que chega a produzir, nesses casos, 80% desse tipo de produto. A qualidade destes alimentos e a saúde dos consumidores agradecem. Publicaremos em breve conclusões e documentos deste encontro da Unesp de Botucatu, que tem tudo a ver com a luta do nosso blog para um avanço da ecologia e da cidadania, como caminhos para mudar e avançar a realidade do Brasil, comentou aqui nosso editor Padinha, ao postar estes conteúdos aqui no webespaço do Folha Verde News, resumindo o 3º Encontro Internacional de Agroecologia: "Uma iniciativa que vai na direção de um desenvolvimento sustentável na economia rural, que então poderá vir a ser equilibrada com a visão ecológica e pelo alcance socioambiental na produção de alimentos, algo vital para nosso país realmente mudar e avançar".

A agroecologia,  força da natureza,  saúde do consumidor e desenvolvimento sustentável

Vandana Shiva, da Índia, defendeu uma agricultura sem venenos e os direitos da mulher no campo
 
Fontes: Agência Brasil/Portal EBC
             www.mutuando.org.br
             http://folhaverdenews.blogspot.com

4 comentários:

  1. O 3º Encontro Internacional de Agroecologia que aconteceu nesta semana na Unesp de Botucatu terminou no sábado com propostas que podem avançar a agricultura orgânica, familiar e a sustentabilidade no meio rural brasileiro.

    ResponderExcluir
  2. A responsabilidade socioambiental no manejo da terra, na produção de alimentos e no uso dos recursos naturais levam ao desenvolvimento sustentável na agricultura: cabe ao Governo garantir infraestrutura, logística e incentivar a agricultura familiar e orgânica, para que haja este avanço na produção rural, alimentos de melhor qualidade e mais saúde para os consumidores.

    ResponderExcluir
  3. Leis mais severas sobre o uso de agrotóxicos, pesticidas e outros venenos, fiscalização mais rigorosa, educação ambiental ou ecológica também dos consumidores, que assim valorizarão mais os produtos agroecológicos ou orgânicos, tudo isso ajudará o avanço da sustentabilidade também em nível de mercado e de construção duma nova realidade no meio rural e urbano do país.

    ResponderExcluir
  4. Mande sua informação, comentário ou mensagem sobre esta postagem de hoje aqui para a redação do nosso blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation