sábado, 12 de outubro de 2013

SER CRIANÇA É NA PRÁTICA SER HUMANO?

Mestres de psicologia tentam desvendar o que significa ser criança na realidade de agora

Desde velhos tempos e até agora na atualidade (quando a violência parece detonar o lado humano da vida, em todos os países da Terra, por aqui também), vem sendo feita esta pergunta. E hoje Dia das Crianças  nós aqui do blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News, postamos o texto de introdução de um estudo neste sentido feito por Ana Maria Monte Coelho, mestra da UFC (Universidade Federal do Ceará), sendo divulgado nesta data no site www.revipsi.uerj.br  "Vinde a mim as criancinhas, disse Jesus e esta expressão resume esta cultura do bem e da paz, em busca de humanizar a vida das pessoas de todas as idades, valorizando-se a pureza da criançada, algo que está em todas as épocas e em todas as partes do planeta", comenta por aqui o nosso editor de conteúdo o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha.
“Uma pergunta que parece muito fácil de ser respondida, mas que traz em si uma série de reflexões profundas e de amplitude grande é: “o que é ser criança?”  Ou...”O que vem a ser a adolescência?”. Para aqueles mais desavisados, ou mais rápidos nas suas respostas, ser criança “é viver um mundo de sonhos e fantasias, gostar de comer bolo de chocolates, é o melhor momento da vida”. Ao mesmo tempo, a compreensão da adolescência é permeada pela idéia de “aborrescência, rebeldia e atrevimento”. De um modo geral, existe a compreensão de que ser criança resume-se em ser feliz, alegre, despreocupado, ter condições de vida propícias ao seu desenvolvimento, ou seja, a infância é considerada o "melhor tempo da vida". Já a adolescência se configura como um momento em que, naturalmente, o indivíduo torna-se alguém muito chato, difícil de se lidar e que está sempre criando confusão e vivendo crises. Deste modo, existe uma leitura de senso comum que costuma colocar a criança vivendo o melhor momento da vida e o adolescente, uma fase difícil para ele e para quem convive com ele. Mas nem sempre é deste modo que a infância é vivida por todas as crianças. Basta olharmos ao redor, para vermos meninos e meninas na rua, esmolando, se prostituindo, sendo explorados no trabalho, sem tempo para brincar, sofrendo violências de todos os tipos.Será possível pensar que esses meninos e meninas não sejam crianças por não apresentarem todos os predicados que são atribuídos à infância? E com relação aos adolescentes, quantos deles são dóceis, tranqüilos e cooperativos, fugindo de longe da pecha de viverem uma fase de “tempestades e tormentas”?  Será que eles não são adolescentes por não se enquadrarem no pré-conceito de “aborrecentes”? Vemos que existem diferentes concepções de crianças e de adolescentes que se fazem distintas a partir de diferentes pontos de vista teóricos e que acabam por contribuir para formar múltiplos conceitos e teorias, mas na prática, o ser humano está evoluindo, ou por outra, está mais próximo de ser criança na realidade da vida atual? Nem todas as crianças, contudo, podem viver no país da infância. Existem aquelas que, nascidas e criadas nos cinturões de miséria que hoje rodeiam as grandes cidades, descobrem muito cedo que seu chão é o asfalto hostil, onde são caçadas pelos automóveis e onde se iniciam na rotina da criminalidade. Para estas crianças, a infância é um lugar mítico, que podem apenas imaginar, quando olham as vitrinas das lojas de brinquedos, quando vêem TV ou quando olham passar, nos carros dos pais, garotos da classe media. Quando pedem num tom súplice – tem um trocadinho aí, tio? – não é só dinheiro que querem; é uma oportunidade para visitar, por momentos que seja, o país que sonham ou o mundo do carinho que parece ser o paraíso da criança”. (Resumo do texto de Ana Maria, UFC, feito pelo editor do blog Folha Verde News para ilustrar esta questão que sempre se atualiza ou fica mais instigante quando estamos num Dia da Criança como hoje: e então deixamos no ar, para você ir em busca da resposta, ser criança é em suma ser humano?...

Você está sendo hoje convocado a achar uma resposta para essa pergunta de nosso post de hoje


Fontes: www.revipsi.uerj.br
               http://folhaverdenews.blogspot.com



4 comentários:

  1. Nós aqui no blog da ecologia e da cidadania não temos uma resposta pronta, estamos em busca e a nossa pauta no dia da criança, hje, é questionar isso: o que significa a infância na realidade atual de violência de variadas formas?

    ResponderExcluir
  2. Postamos aqui este texto fora do comum da psicóloga da Universidade Federal do Ceará, Ana Maria Monte Coelho Frota para que vc reflita sobre este tema e esta pauta, que foi levantada - só para exemplificar uma das situações históricas deste dilema - há mais de 2 mil anos por Jesus. E ainda não encontrou resposta na prática da vida do ser humano ou desumano.

    ResponderExcluir
  3. Mande a sua opinião, comentário ou mensagem para o e-mail do nosso blog: navepad@netsite.com.br Vamos juntos garimpar uma resposta para esta questão e uma nova realidade mais humana para a criançada e para todos nós.

    ResponderExcluir
  4. "Não tem muita explicação, creio que na pureza das crianças é que está a resposta, é mais ou menos isso que falava a musica do Gonzaguinha e que a gente pode dizer hoje": é a mensagem que nos manda Isaura dos Santos, de São Paulo, por e-mail.

    ResponderExcluir

Translation

translation