quinta-feira, 28 de novembro de 2013

POST SOBRE RETROCESSO AMBIENTAL NO ANIVERSÁRIO DE 189 ANOS DE FRANCA REPERCUTE

Folha Verde News alertou sobre vazamento de efluentes de curtumes e poluição em Franca (SP) no aniversário da cidade e postagem teve repercussão em toda região e junto a ecologistas de várias regiões do país: em quase dois séculos de vida, com 100 anos de indústria coureira e calçadista, Franca precisa investir mais ainda na estação de tratamento de efluentes dos curtumes da Amcoa para evitar mais acidentes e para diminuir ainda mais os riscos de poluição das águas. "A sustentabilidade na capital dos calçados e dos curtumes, equilibrando aumento desta economia com melhor proteção da água e da natureza que ainda resta, isso será exemplar e destacará o polo industrial francano mais ainda no país e no planeta", argumentou  o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, editor deste blog de ecologia e de cidadania. Ele esteve ontem nas lagoas de tratamento no Distrito Industrial juntamente com  os repórteres Cássio Freires (Rádio Imperador AM) e Luan Saltori (Nova TV, Canal 9 da Net Franca) documentando o problema ambiental de vazamento de efluentes, que podem ainda conter cromo e que precisa ser contido urgentemente para não afetar áreas próximas de nascentes e de córregos. Os repórteres e ecologistas estão também pedindo à Cetesb que tome providências neste sentido. Veja nos comentários do post. 
 

Foto de Luan Saltori na visita à lagoa de tratamento junto com Cássio Freires e Padinha para constatar no local o alcance dos vazamentos, que são o tema desta postagem do nosso blog que luta pelo Desenvolvimento Sustentável

Proprietário de um sítio entre Franca e São José da Bela Vista o analista de sistemas Severino dos Reis Silva, documentou um problema ambiental que a mídia local não estava sabendo: o cidadão deu um furo de reportagem nos jornais, rádios e TVs da cidade e da região, fotografou e procurou divulgar um despejo de resíduos industriais num campo ao lado do sistema de tratamento dos efluentes dos curtumes de couro, não muito longe do seu sítio e do Ribeirão Salgado, que passa ao fundo de suas terras. A poluição está sendo desde terça-feira investigada pela Cetesb, depois que o jornal Comércio da Franca, em matéria de Bruno Piola, publicou a partir da iniciativa de Severino dos Reis Silva, inclusive postando a foto feita por ele mesmo no local em que houve um transbordamento da lagoa de tratamento da Amcoa dos efluentes dos curtumes. Uma iniciativa que mostra participação positiva da  cidadania e até um avanço da consciência ecológica da população (o lado bom da notícia) e por outro lado, demonstra um tipo de dano ambiental que representa um retrocesso em termos de poluição com efluentes químicos dos curtumes e/ou de erro ou de uma deficiência grave no sistema instalado no Distrito Industrial para tratar os resíduos do tratamento de couro para a indústria, que contém metal pesado como o cromo (o lado ruim da notícia), que era visto com o eficiente, embora tenha apresentado outros problemas ao longo de mais de das duas décadas em que está funcionando no Distrito Industrial, onde se concentram quase todos os curtumes francanos. O sistema de tratamento dos efluentes industriais dos curtumes de Franca (a capital dos calçados) é gerenciado pela Amcoa, a Associação dos Manufaturadores de Couros e Afins. Segundo ela e a Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) o problema ambiental deverá ser solucionado até o final de 2013, com um aperfeiçoamento do sistema de tratamento, mas já faz cerca de 90 dias que o transbordamento de resíduos tem se verificado por ali. A gerente da Cetesb local, Vera Varillari disse estar a par deste vazamento há uns 60 dias, ele estaria ocorrendo por excesso de efluentes, por causa também da quebra de uma das bombas no sistema de tratamento, segundo as inspeções feitas, o problema será sanado até o fim do ano, com o bombeamento voltando a se normalizar, por enquanto, a Amcoa fez um talude ou uma barreira de proteção para minorar o vazamento dos efluentes industriais, que restam do tratamento dos resíduos dos curtumes de couro. Tanto a Cebest local como a Amcoa garantem que os resíduos líquidos que vazaram da lagoa não era material bruto (contendo cromo) e sim efluente já tratado quimicamente. Mas ainda a questão está sendo tecnicamente avaliada, não se sabe ao certo o alcance do dano ambiental ou o tipo de punição, mais ou menos severa, dependendo por exemplo se o vazamento atingiu uma área de preservação permanente (APP), já que a ocorrência foi próxima ao Ribeirão Salgado. Os resíduos que transbordaram dos tranques de tratamento no local são um líquido escuro, denso e com mau cheiro forte, acabando com a vegetação pelo campo onde escorreu. Na próxima semana, a Cetesb deverá divulgar um laudo técnico sobre o impacto ambiental do vazamento de efluentes que poluiu e destruiu parte da vegetação em torno da lagoa de tratamento da Amcoa. Esta associação que gerencia o sistema de tratamento (que historicamente vez por outra tem apresentado alguma ou outra falha) ainda não se manifestou sobre o problema, o que com certeza fará nesta próxima semana, com a oficialização do relatório dos técnicos da divisão local da Cetesb. De toda forma, todos os que valorizam o movimento ecológico e de cidadania, bem como o próprio Ministério Público, precisam apoiar a iniciativa de Severino Reis da Silva, que mora e atua em Franca na área da informática e mantém sítio na saída da cidade em direção a São José da Bela Vista, passa por ali  onde houve o vazamento várias vezes, faz parte do seu trajeto de quase todos os dias. Ele teme, com razão, que a poluição venha a atingir se não for contida áreas de preservação ambiental, como nascentes, e sítios que ficam perto da lagoa de tratamento da Amcoa, inclusive um dia o seu próprio sítio.


Imagem num dos locais em que vem ocorrendo vazamentos de efluentes dos curtumes


Fontes: www.comerciodafranca.com.br
            http://folhaverdenews.blogspot.com
  

9 comentários:

  1. Estamos no aniversário de número 189 de Franca citando este problema localizado junto ao sistema de tratamento dos efluentes de curtumes, não para desmerecê-lo, ao contrário, para alertar e estimular um avanço do processo de despoluição, fundamental para a cidade vir a ser sustentável.

    ResponderExcluir
  2. O tratamento de água e de esgoto doméstico pela Sabep, de esgoto industrial dos curtumes pela Amcoa são exemplares mas não podem sofrer falhas, como este vazamento de efluentes junto à lagoa no Distrito Industrial, exigem sempre manutenção e novos investimentos, para se aperfeiçoarem e avançarem a história industrial de Franca, que se destaca no interior do país.

    ResponderExcluir
  3. Não queremos estragar a festa dos aniversário mas tão somente contribuir criticamente para avançar o processo da sustentabilidade, que venha a equilibrar na sequência o avanço da economia coureiro-calçadista com a proteção da ecologia dos recursos da natureza da região.

    ResponderExcluir
  4. Mande vc tb a sua informação, mensagem ou opinião sobre este post ou sobre esta questão aqui levantada, enviando o seu e-mail para a redação do nosso blog de ecologia e de cidadania: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Foi importante o jornal Comércio da Franca acolher a denúncia do cidadão Severino Reis da Silva que nós destacamos hoje aqui, um gesto de cidadania, nem sempre a mídia se abre a isso: elogiamos porque o ecologista piracicabano Josué Monteiro enviou e-mail cumprimentando a gente aqui do blog pelo post de hoje, dizendo em resumo que "criticar alguns erros ou falhas ajuda mais do que só enaltecer o que uma cidade tem de bom". Concordamos com ele.

    ResponderExcluir
  6. Mande vc tb a sua mensagem para nosso blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. Na tarde desta quinta-feira, 28 de novembro, feriado de 189 anos de Franca, juntamente com o repórter Cássio Freires (Rádio Imperador AM e portal Pop) e o repórter, câmera e produtor na TV Nova Franca, Luan Carlos Matias, nosso editor Padinha esteve no local onde tem ocorrido vazamentos e depois mostraremos mais fotos deste problema ambiental, com a perspectiva de alertar sobre a necessidade de investir mais no sistema de tratamento dos efluentes de curtumes, aumentando a sua eficiência e o potencial de sustentabilidade da Capital dos Calçados, a bem também das últimas matas, nascentes e recursos naturais que sobrevivem por aqui. Confira amanhã por aqui no blog.

    ResponderExcluir
  8. Não queremos o meio ambiente, queremos um ambiente inteiro e preservado! A denuncia é uma arma importantíssima do cidadão que deseja deixar um planeta habitável para as futuras gerações. Parabéns ao digníssimo Severino dos Reis Silva pela atitude e, esperamos que providencias punitivas sejam tomadas pela AMCOA e pela CETESB, para, o quanto antes, solucionarem o problema. Estive no local e pude ver de perto esse "desrespeito" com a natureza, já que o vazamento é grande e constante e já acontece há meses.
    Providencias já!!

    ResponderExcluir
  9. Estamos encaminhando este post do blog da ecologia e da cidadania para a divisão regional e estadual da Cetesb, esperando providências.

    ResponderExcluir

Translation

translation