sábado, 14 de dezembro de 2013

MAIORIA ACHA QUE ALTAMIRA VAI PIORAR COM BELO MONTE

Na pesquisa de opinião da Datafolha a hidrelétrica de Belo Monte divide as opiniões em Altamira no Pará: 44% acham que vida por lá vai piorar quando a usina estiver pronta em 2019...Em  todo o país e planeta, ambientalistas ainda lutam para reverter essa loucura...

Marcelo Leite dez a reportagem para o jornal Folha de São Paulo e para o site Uol, considerando a importância desta enquete para o movimento ecológico e de cidadania, estamos reproduzindo aqui no blog Folha Verde News este levantamento: "Apesar de todo lobby, de todo marketing, mesmo assim, tem muita gente contra esta megausina na Amazônia, ela não vai gerar os resultados econômicos necessários e ainda por cima, desequilibrar a já sutil ecologia do Xingu", comenta o editor do nosso blog, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, postando aqui, na íntegra, para sua consulta esta matéria, esta pesquisa, deixando claro que "eu e muita gente preferíamos que ali fosse instalado um parque de energia limpa, Eólica ou Solar, que daria melhores resultados econômicos e ecológicos, enfim, desenvolvimento sustentável, que é o que falta no Brasil", conclui Padinha.
"Bênção ou flagelo? A usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, ainda divide opiniões em Altamira, típica cidade amazônica encravada no centro do Pará.
Empregos fazem maioria apoiar a usina de Belo Monte
Dificuldade da obra agora são fundações para 2 dos 27 diques
Para 43% de seus moradores, segundo pesquisa Datafolha, a cidade ficará melhor quando terminar a construção da usina, em 2019. Outros 44% predizem que ela estará pior -um claro empate técnico (a pesquisa de opinião tem margem de erro de cinco pontos percentuais, para mais ou para menos).
Já quando se trata do presente e de ganhos pessoais, Belo Monte conquista a aprovação da maioria dos altamirenses: 51% dos ouvidos acham que a hidrelétrica lhes trouxe mais benefícios que prejuízos. A razão, óbvia, é a geração de empregos, apontada por 66% como principal ponto positivo da obra.

Editoria de Arte/Folhapress
INCHAÇO
A cidade vive uma espécie de "corrida do ouro" desde o início das obras, há dois anos e meio. O empreendimento de R$ 30 bilhões fez a população altamirense saltar de 100 mil, no Censo de 2010, para mais de 140 mil, na avaliação da prefeitura.
Como resultado, a infraestrutura urbana, que já era precária, entrou em crise. O trânsito piorou muito, com o inchaço súbito da frota de motocicletas e a falta de fiscalização. Quase um terço dos entrevistados pelo Datafolha dizem dirigi-las sem a necessária habilitação.
Quando a obra terminar e todas as 24 turbinas estiverem funcionando, a capacidade instalada de Belo Monte será de 11.233 megawatts (MW). Mas, como tem reservatórios pequenos, a usina vai gerar uma média de apenas 4.571 MW.

Os índios e os animais nativos, a ecologia do Xingu, os maiores prejudicados com mega usina na Amazônia
 
Fontes: www.uol.com.br
              http://folhaverdenews.blogspot.com

6 comentários:

  1. Movimento indígena, variadas entidades da sociedade civil, até líderes do Ministério Público, ecologistas e cientistas ainda indo à luta para reverter e suspender a construção da megausina que vai causar um desequilíbrio socioambiental sem precedentes na Amazônia.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, devido às características de vazão do Rio Xingu, a megausina não vai resolver em termos econômicos (vai gerar menos energia do que a pretendida pelo Governo) e vai ser um desastre em termos ecológicos: em plena era do desenvolvimento sustentável, um absurdo.

    ResponderExcluir
  3. Além de já estar diminuindo a oferta de peixes para os povos ribeirinhos e da floresta, o alagamento está levando à extinção muitas espécies nativas de flora e de fauna, a construtora não está respeitando os direitos dos índios e da população local, enfim, um desastre, acima de qualquer pesquisa.

    ResponderExcluir
  4. O pior é que estão previstas depois de construída Belo Monte em 2019 outras megausinas na Amazônia (também no Pantanal), uma loucura em termos de gestão energética no Brasil, que tem todo o potencial para as energias limpas, como a Eólica e a Solar, que são ecológicas e também econômicas...

    ResponderExcluir
  5. E então cabe a nós perguntar: quais interesses estão prevalecendo ou a quem interessa a usina de Belo Monte no Xingu em Pará?...

    ResponderExcluir
  6. Mande a sua opinião ou revolta aqui pro e-mail da redação do nosso blog de ecologia e de cidadania: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation