terça-feira, 14 de janeiro de 2014

REPÓRTERES PESQUISAM E DOCUMENTAM PROMESSAS DE CAMPANHA DOS POLÍTICOS

Site cobra promessas feitas por políticos em campanha

Shumala Jaffrey informa pela BBC desde Lahore no Paquistão que em dez anos, políticos não cumpriram as metas prometidas na campanha eleitoral, como saneamento básico: um site paquistanês pioneiro, lançado por uma organização ligada a uma agência internacional de notícias está monitorando as promessas feitas por políticos no país e cobrando resoluções. É o Truth Tracker foi lançado pela UPI Next, entidade sem fins lucrativos ligada à United Press International (UPI). Uma equipe de 25 repórteres espalhados por diversas partes do Paquistão vasculha manifestos, programas de campanha, discursos, sites de políticos e entrevistas à imprensa à caça de promessas. "Este site da UPI, funcionando no Paquistão, bem que poderia ser montado aqui no Brasil e na prática ele exerce uma das funções fundamentais do jornalismo e da cidadania, a população precisa se defender de alguma forma porque as atuais leis favorecem o engodo, a manipulação e a corrupção nas campanhas políticas", comenta por aqui no Folha Verde News, o editor de conteúdo do nosso blog o ecologista e repórter Antônio de Pádua Padinha. Organizador do Truth Tracker, Mubasher Bukhari, diz que o objetivo do projeto é melhorar a responsabilização – ou "accountability", um termo em inglês usado em política para descrever a obrigação que políticos têm de responder por seus atos dentro dos direitos e deveres dos cidadãos e de atender às necessidades do eleitor: "Nós rastreamos as promessas e continuamos relembrando aos políticos sobre seus compromissos com o povo, também justificamos o porquê de algumas promessas não terem sido cumpridas e listamos os obstáculos". O site de cidadania é um dos que mais tem crescido naquele país, colocando as promessas em cinco categorias diferentes: quebradas, cumpridas, em andamento, ameaçadas e não iniciadas. Na eleição do ano passado, o então candidato Nawaz Sharif prometeu casas a todas as famílias de baixa renda. Agora eleito, segundo o Truth Tracker, nada foi feito ainda. A promessa está na categoria "não iniciada". Na província de Punjab, onde a maior autoridade local, Shahbaz Sharif, prometeu explorar opções de energia alternativa em um esforço para pôr fim à crise energética que afeta o Paquistão.O governo de Punjab começou a construir uma usina de energia solar no deserto de Cholistan. Para a Truth Tracker, a promessa  ainda está "em andamento". O sociólogo Rasul Bakhsh Rais acredita que iniciativas como essa são essenciais para a democracia: "No Paquistão, políticos têm atitudes diferentes quando estão no poder., os cidadãos e as cidadãs não devem esperar por cinco anos para poder questioná-los, isso precisa ser feito de forma contínua e esta é a grande força deste site, aqui, agora, isso pode acontecer com a ajuda de tecnologia da informação, através de uma ferramenta de muito influência na mídia hoje em dia". No entanto, há muitos casos de pessoas que precisam ser atendidas pelos políticos, mas que não terão como acompanhar o seu trabalho pelo Truth Tracker. Na cidade de Lahore, Tariq Mehymood vive na vizinhança de Sitara, onde há esgoto a céu aberto. Há dez anos os políticos vêm prometendo mudanças, mas nada foi feito até hoje. E também nãoi há rede de Internet nas casas precárias.Mehmood disse que já perdeu a esperança de que será atendido pelos políticos: "Agora as eleições vem aí, mas não estamos interessados. Tanto faz, porque sabemos que nada vai mudar". Parece até que Tariq Mehymood é um eleitor típico do Brasil.
 
 




 

Fonte: UPI
            BBC
            http://folhaverdenews.blogspot.com

5 comentários:

  1. "As promessas dos políticos têm esse nome porque se fossem verdadeiras se chamariam atitudes", disse sobre este problema a cantora de MPB Ana Carolina, ao recusar fazer um jingle de campanha eleitoral no Rio...

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, os projetos de Reforma Política também ficam na promessa aqui no Brasil, a OAB e entidades de cidadania chegaram a lançar um projeto de iniciativa popular Eleiçoes Limpas, que controlaria melhor também a verborragia dos candidatos, mas a proiposta não atingiu as assinaturas necessárias para se transformar em lei.

    ResponderExcluir
  3. Enfim, a culpa por esta realidade que se prolonga por décadas e décadas em quase todos os países é também por falta de atitude dos eleitores, por falha de informação e de cobertura realmente jornalística da mídia, por uma questão cultural e pelos lobbies e interesses que estão por trás da maioria dos candidatos e partidos políticos.

    ResponderExcluir
  4. Um site especializado em cidadania como este, já está funcionando no Paquistão, seria fora do comum para estimular uma mudança e um avanço na realidade eleitoral, o que não depende somente de leis, que por sua vez dependem dos próprios políticos...

    ResponderExcluir
  5. Mande vc tb a sua sugestão, a sua crítica, a sua mensagem , opinião ou informação sobre esta pauta de hoje aqui no nosso blog de cidadania e de ecologia: envie para navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation