terça-feira, 29 de abril de 2014

SENNA FAZ O CORAÇÃO DO BRASIL, DOS CORINTHIANOS E DA PEQUENA TATUÍ PULSAR MAIS FORTE

Nos 20 anos sem Ayrton Senna da Silva a mística e o trabalho do piloto continuam vivos

O tricampeão mundial de Fórmula Um não será esquecido, é o sentimento agora, 20 anos depois da morte trágica e precoce de Senna: se não fosse pela glória mundial como piloto, ele ainda seria muito lembrado pelos torcedores do seu time de coração, o Corinthians, um dos mais populares do Brasil e também, pelos moradores da pequena cidade de Tatuí, no interior de São Paulo. No caso do futebol, os jogadores corinthianos, para marcar a data, entrarão em campo na noite desta quarta-feira ao vivo pela TV no Amazonas diante do Nacional de Manaus pela Copa do Brasil, usando todos os atletas capacetes de corrida que vão homenagear o grande esportista brasileiro. "Isso nos dá uma emoção a mais para jogar, espero que sejamos rápidos e felizes no campo como foi o Senna nas pistas de todo o mundo", falou hoje o jogador Ralf de Sousa Telles, meio de campo do Timão: "A gente se lembra de quando era garotinho e esse cara merece mesmo toda homenagem". Os capacetes foram cedidos pelo Instituto Ayrton Senna e são a atração extra deste jogo pela Copa do Brasil na Arena Amazônia.  Já a relação entre Senna e a pequena Tatuí se trata de uma outra história de amor que parece vai também se eternizar.  A  afinidade entre os dois começou no final da década de 1980 quando o tri-campeão de Fórmula 1 adquiriu uma gleba de terra de 80 alqueires da família Teles, ali na Rodovia Municipal Antonio Teodoro da Silva, por sinal, nome do avô do piloto. Este local foi escolhido por Ayrton Senna para ser sua área de lazer. Denominada de Fazenda Dois Lagos, no dia 1º de dezembro de 1991, a inauguração de um kartódromo em seu interior, dá projeção mundial a Tatuí. O evento reuniu 120 jornalistas nacionais e internacionais credenciados para contar os planos de Ayrton Senna para o futuro do kart no Brasil. Modalidade esportiva que é a porta de entrada para projetar campeões, como o próprio anfitrião, três vezes campeão mundial na Fórmula 1, nos anos de 1988, 1990 e 1991. E Senna quando não estava em suas atividades no automobilismo, frequentava a Fazenda Dois Lagos com regularidade. Era seu refúgio dos holofotes e sua presença em Tatuí já fazia parte do cotidiano da cidade. Aos sábados à noite, acompanhado de seus pais Milton da Silva e dona Neide Senna da Silva, era normal encontrá-lo degustando uma saborosa macarronada – seu prato preferido – na Trattoria Della Nonna, da família Visciglia. A cantina ficava na Rodovia SP-127, próximo ao viaduto do São Cristovão. A proximidade de Senna com Tatuí e a projeção que ele trazia para a cidade, como reconhecimento, levou este município a lhe conceder o título de Cidadão Tatuiano: "Eu agradeço
esta homenagem prestada pela Câmara Municipal de Tatuí e me sinto honrado em me tornar cidadão tatuiano. Neste instante, gostaria de ressaltar que, como decorrência da minha profissão, viajei o mundo inteiro. Visitei grandes países, pequenos países, grandes cidades e pequenas cidades.  Porém, eu amo nosso Brasil e é aqui que eu me encontro em paz. E por todos os recantos do mundo em que passei, posso considerar Tatuí como a minha cidade". Este foi o discurso do piloto em Tatuí que agora nestes dias revive com emoção seu filho adotivo, celebridade do bem, "como comprova também o trabalho social e humanitário do Instituto Ayrton Senna", comenta aqui no blog da ecologia e da cidadania o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, ao preparar esta edição do Folha Verde News

Cartaz da homenagem internacional a Senna a acontecer no Circuito de Ímola na Itália




No dia 1º de maio de 1994, a traiçoeira curva Tamburello do circuito de Ímola, palco do GP de San Marino, tirou a vida de Ayrton Senna e deixou um vazio no coração de milhões de brasileiros e fãs da Fórmula 1 ao redor do mundo. Em 2014, ano em que se completam duas décadas sem o tricampeão mundial, o Autódromo Enzo e Dino Ferrari anunciou um mega evento em homenagem ao piloto que é considerado por muitos especialistas como o melhor de todos os tempos. O “Ayrton Senna Triubute 1994/2014” está sendo organizado em parceria com o Instituto Ayrton Senna. As cerimônias serão abertas com uma missa na Catedral de Ímola no dia 30 de abril em tributo a Senna e ao austríaco Roland Ratzenberger, também vítima de um acidente naquele fatídico fim de semana. De 1º a 4 de maio, o autódromo abrirá para o público com dezenas de atividades em homenagem ao tricampeão e seu legado de apoio humanitário a crianças brasileiras carentes e jovens esportistas de todo mundo.  
  

Imagem da última entrevista de Senna na Fazenda Dois Lagos em Tatuí
O tímido garoto corinthiano virava uma fera pilotando na F1
Senna vive como memória cult e emocionada no coração corinthiano


Fontes: www.gazetaesportiva.net



8 comentários:

  1. O nosso editor de conteúdo Padinha teve dois encontros rápidos com Senna, quando ele era ainda um aprendiz de piloto, numa garagem da Avenida brigadeiro Luís Antônio em São Paulo (que era um ponto de encontro de pilotos e amantes do automobilismo) e depois nas ladeiras da USP, onde houve uma corrida entre amigos, um racha, vencido por Senna, claro.

    ResponderExcluir
  2. "Eu não entendia muito de carro nem de automobilismo, mas acabei por fazer o texto de um documentário para a Rede Globo sobre Émerson Fittipaldi, focando mais o lado humano dos pilotos. E este foi o tom da rápida conversa que tive com ele, que no final, me perguntou sobre quem jogaria no gol do Corinthians na rodada de domingo", recorda-se Padinha, quando então Ayrton Senna não era nenhuma celebridade e apenas um piloto promessa: "Um cara simpático".

    ResponderExcluir
  3. O tributo a Senna em Ímola, que vai mobilizar no Dia do Trabalho a mídia de vários países ou a pequena homenagem em Tatuí, onde ele gostava de ir descansar ou a festa da Fiel torcida em sua memória, são fatos que registram o valor deste esportista e cidadão do Brasil e do mundo.

    ResponderExcluir
  4. Em termos de cidadania, a gente ressalta o Instituto Ayrton Senna, "pilotado" muito bem pela sua irmã Vivianne, como uma realização exemplar, que além de tudo mais mantém vivo e atuante este mito do esporte e do amor pelo nosso país.

    ResponderExcluir
  5. Mande a sua opinião ou informação para essa pauta de hoje aqui no blog Folha Verde News, pelo e-mail navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. Pedro Vaz. que faz curso de radialista no Senac, nos envia notícia que captou np site Terra sobre o talento de Ayrton Senna como piloto: "Ayrton Senna ainda estava na Fórmula Ford, em 1981, quando o jornalista Byron Young ouviu dizer que ele “seria um grande nome no futuro”. Mas demorou mais seis anos para que a convivência como assessor de imprensa para a equipe Lotus lhe mostrasse quem realmente era aquele menino tímido. Até hoje trabalhando na categoria, o inglês não duvida: “Para mim, ele é a maior estrela que já existiu, Schumacher nunca chegou perto de ser o que Ayrton era.” - See more at: http://www.totalrace.com.br/site/noticia/2014/04/schumacher-nunca-chegou-perto-de-ser-o-que-ayrton-era

    ResponderExcluir
  7. "Um dos grande embates sobre o acidente de Ayrton Senna no dia 1º de maio de 1994, no GP de San Marino, em Ímola, foi se o piloto morreu na pista ou no hospital. Na época, divulgou-se a notícia apenas à tarde, quando o brasileiro já estava no hospital. Porém, nesta quinta-feira, há exatos 20 anos da morte de Senna, uma revelação no blog de Betise Assumpção,. O piloto morreu na pista. E a decisão de só divulgar a notícia depois partiu do chefe da categoria, Bernie Ecclestone. Tudo para não interromper a corrida. Os tais de interesses comerciais"...Betise foi a assessora de imprensa do tricampeão da Fórmula 1 na época de sua morte.

    ResponderExcluir
  8. "Cerca de 20 mil pessoas acompanharam a homenagem, no início da tarde desta quinta-feira, feita por pilotos e autoridades no local onde o Williams de Ayrton Senna se chocou contra o muro da ex-curva Tamburello. Depois do acidente, a curva deu lugar a uma chicane, mais segura. O local, a partir de hoje, se chama Praça Ayrton Senna. O site Terra registrou também que entre os brasileiros que acompanharam a celebração estava Tales Gonçalves, do Rio de Janeiro, que atualmente estuda em Florença. Apesar de ter somente 25 anos, a lembrança de Senna é forte: “Penso no tetra que o Brasil conquistou em 1994, no mesmo ano do acidente de Senna. Mas não adianta, a recordação de Senna é mais forte”, comenta Tales, que esteve na celebração em Ímola neste 1º de Maio. Senna vive. Mande vc tb a sua mensagem: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation