segunda-feira, 12 de maio de 2014

O SÍMBOLO TATU BOLA PODE VIR A MOTIVAR UM LADO POSITIVO DA COPA DO MUNDO NO BRASIL?

O MUNDIAL DA FIFA PODERÁ MOBILIZAR PLANOS DE SALVAÇÃO PARA ESTE E OUTROS ANIMAIS AMEAÇADOS DE EXTINÇÃO NO BRASIL?... O Tatu Bola (Tolypeutes tricinctus) vive na Caatinga e no Cerrado. Quando se sente em perigo muda rapidamente de forma e adquire um formato redondo. E é assim que todas as partes que não contam com a defesa da armadura ficam seguras dentro da esfera de proteção. Nada mais propício para a mascote da Copa do Mundo de 2014 do que um animal que se transforma em bola e só existe no Brasil. Mas o Tatu Bola se encontra na categoria vulnerável segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza. Seria possível salvar pelo menos esta espécie emblemática com a Copa do Mundo agora em breve no Brasil? É dentro desta perspectiva que se movem defensores deste e de outros animais selvagens ameaçados de extinção em nosso país, conseguir despertar entidades e apoios para a defesa da vida nativa bastante ameaçada por aqui, a partir da empatia pelo Tatu Bola, que quanto mais conhecido com a exposição de mídia nacional e internacional neste grande evento mundial, poderá ajudar neste sentido também de educação ambiental, a partir deste animalzinho do Cerrado e da Caatinga, que irá se tornando uma espécie de ícone para os futebolistas, esportistas e população em geral, em especial, as crianças", comenta por aqui no blog Folha Verde News, o ecologista e repórter Antônio de Pádua Padinha ao editar estas informações. Um lado positivo e ecológico da tão polêmica e até contestada Copa do Mundo da Fifa. Em artigo publicado em 22 de abril na revista científica Biotrópica, um grupo de cientistas do Nordeste propôs um desafio à Fifa e ao governo brasileiro: transformar mil hectares de Caatinga em área protegida para cada gol marcado na Copa do Mundo no Brasil (Durante o torneio de 2010, na África do Sul, a bola balançou as redes 145 vezes). Os pesquisadores esperam que o desafio seja aceito pela Federação Internacional de Futebol, empresas que patrocinam as seleções nacionais e os eventos esportivos, como também pelo próprio governo brasileiro. “Proteger o que resta da Caatinga é extremamente urgente. O futebol é o esporte mais popular do mundo e esperamos que toda a atenção da mídia nacional e internacional pela Copa nos ajude a espalhar esta mensagem de conservação. Queremos que a escolha do tatu-bola não seja apenas simbólica, mas que efetivamente contribua para a conservação desta espécie tão carismática e de seu ambiente”, afirma José Alves Siqueira, um dos autores do artigo. Retirar o Tatu Bola da lista de animais ameaçados de extinção seria o gol mais bonito que o Brasil poderia marcar na Copa do Mundo de 2014. A preservação do Tatu Bola, espécie que figura na lista vermelha dos animais ameaçados na categoria vulnerável, está sendo objeto de um Plano Nacional de Conservação de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção. A elaboração está a cargo do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) e deve estar concluído até o final deste ano. Existem, no momento, 44 planos de conservação de espécies ameaçadas sendo implantados pelo ICMBio em todas as regiões do Brasil, envolvendo 362 tipos de animais dos biomas marinho, Caatinga, Cerrado, Amazônia, Pampa e Pantanal. De acordo com o diretor de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade do ICMBio, Marcelo Marcelino de Oliveira, a partir de agora, a abordagem será territorial para abranger o maior número possível de espécies de todos os biomas: "Interessa-nos atacar todas as pressões que levam cada espécie ao risco de extinção, por isso, a meta, agora, é fazer planos territoriais e não mais por espécie". De repente, com a imagem muito simpática e expressiva do Tatu Bola a Copa do Mundo poderá ser um canal para mobilizar recursos privados e governamentais para a conservação de espécies selvagens ameaçadas de serem extintas no Brasil. "A informação sobre espécies ameaçadas poderá estimular recursos para financiar planos de conservação e também todo um processo de educação socioambiental em nosso país", argumenta nosso editor Padinha, que aliás está entre os que torcerão por este avanço na Copa tanto quanto por uma vitória da Seleção Brasileiras de futebol. Uma seleção e salvação das espécies selvagens no Brasil. FONTES: National Geografic www.ambientebrasil.com.br www.icmbio.gov.br www.folhaverdenews.com

10 comentários:

  1. O Tatu Bola (Tolypeutes tricinctus) é uma espécie que só ocorre na Caatinga e no Cerrado brasileiros. "Este animal inspirou a escolha do mascote da próxima Copa do Mundo de Futebol, que começa em junho no Brasil, e corre sério risco de desaparecer da natureza", alerta o secretário-executivo da ONG cearense Associação Caatinga, Rodrigo Castro.

    ResponderExcluir
  2. A Associação Caatinga ainda comenta que o Brasil ou a Fifa e empresas ou pessoas podem vir a ser defensores do Projeto Tatu Bola, marcando um gol pela sustentabilidade, algo pelo que esta entidade vem lutando desde o início de 2012: "Com esse projeto, buscamos direcionar uma parte da paixão do mundo pelo futebol para salvar a espécie da extinção e somente conseguiremos isso se protegermos o valioso patrimônio natural da Caatinga", comentou ainda Rodrigo Castro.

    ResponderExcluir
  3. Para o analista ambiental da Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MMA, João Arthur Soccal Seyffarth, toda espécie ameaçada deve ter um plano de conservação, que visa melhorar seu estado de conservação e, se possível, tirá-la da lista de espécies ameaçadas. No caso do TatuBola, explicou, o MMA está oferecendo apoio institucional ao projeto da Associação Caatinga, facilitando a articulação com parceiros importantes e com o ICMBio para a elaboração e implantação do Plano Nacional de Conservação de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção, que abrangerá este animal nos biomas habitados por ele.

    ResponderExcluir
  4. O objetivo principal do Projeto Tatu Bola, desenvolvido em parceria com a The Nature Conservacy (TNC) e a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), além da manter a espécie na natureza, é apoiar ações de pesquisa e a elaboração de ações de implantação do plano nacional de conservação do animal. "Se nada for feito pela espécie, ela corre o risco de desaparecer da natureza nos próximos 50 anos e estima-se que, na última década, 30% da população remanescente tenham desaparecido", alerta Rodrigo Castro, da Associação Caatinga. E insistiu: "Este projeto é fundamental para reduzirmos o risco iminente de extinção do tatu-bola".

    ResponderExcluir
  5. A partir destas informações e da mobilização via a mídia na Copa a expectativa ou pelo menos esperança de nosso blog é que avancem os planos de conservação de conservação não só do Tatu Bola na Caatinga e no Cerrado, mas de todas as espécies ameaçadas de extinção em todos os biomas no Brasil.

    ResponderExcluir
  6. Você acha possível a Copa do Mundo ajudar o salvamento do Tatu Bola e dos outros 362 tipos de animais nativos ameaçados de desaparecem no Brasil?...Envie a sua opinião, informação ou msm para o e-mail do nosso blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. Por sugestão de Marina Santos, que atua no Instituto Chico Mendes no Rio, estamos postando um clip do músico Edu Krieger ("Desculpe, Neymar"), que detona com o lado obscuro e cruel da Copa, a realidade se sobrepondo ao sonho, como ela diz: "Mas isso não impede da gente lutar por planos como os de conservação de espécies ameaçadas, usando a mobilização da Copa e do seu mascote Tatu Bola".

    ResponderExcluir
  8. Mande vc tb a sua mensagem para o e-mail do nosso blog, envie seu comentário para navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  9. "O símbolo e a realidade raramente batem, isso é na Copa e em tudo, acredito quer o Tatu Bola e a gente vamos ficar na saudade", opina Alexandre, de Ribeirão Preto (SP), professor de Educação Física. Mande vc tb a sua msm para navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  10. "Nem tanto ao mar nem tanto à terra", opina Roberta Sousa, médica, que não identifica a sua cidade: "Nem a Copa vai cumprir uma missão ecológica nem vai acontecer uma desgraça no país". Esperamos a sua opinião também no e-mail do blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation