terça-feira, 24 de junho de 2014

AS PELADAS VIRAM LIVRO SOBRE FUTEBOL-ARTE NO EMBALO DA COPA NO BRASIL

As peladas de futebol são o tema do fotógrafo Caio Vilela sendo lançado pela editora Grão

"Nada como uma boa pelada para alegrar a vida", escreve o ex-craque Zico (Arthur Coimbra) no prefácio do livro de fotografias de Caio Vilela, com texto de Eduardo Petta, sendo lançado agora em português e em inglês, aproveitando a mobilização nacional e internacional da mídia e das pessoas por causa da Copa do Mundo da Fifa no Brasil. São imagens de peladas, o tipo tradicional e mais descontraído de bater uma bola pelo prazer de jogar, captadas por este fotógrafo brasileiro em todos os 27 estados do país do futebol, nas mais diversas regiões e situações, "algumas fotos são no mínimo extraordinárias pelo ângulo da tomada, pelo enfoque poético, pela precisão das imagens", comenta por aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha. Ele ainda informa que nestes próximos dias deverá acontecer por aqui no nordeste paulista num campinho rural à beira da rodovia Franca-Claraval, divisa dos estados de São Paulo e Minas Gerais, um jogo festa para os amantes da arte da bola: "As peladas além do mais têm toda aquela liberdade de jogar pelo prazer de jogar, a ecologia do esporte, algo que no futebol business nem sempre existe, entre os jogam apenas por dinheiro", argumenta ainda Padinha: "Muitos agora na Copa jogam por amor ao seu país mas numa pelada é amor pelo futebol mesmo, pessoas de todas as idades e classes sociais em busca de alegria, brincando de jogar".  Nosso blog deverá cobrir este jogo da Seleção das Peladas por aqui na região da divisa entre São Paulo e Minas, dentro do clima da Copa do Mundo vista do ponto de vista da periferia ou dos bastidores do país do futebol. A pelada com alguns dos melhores praticantes desta modalidade por aqui deverá também ser registrada pela equipe do documentário captando matérias nesse tema em variados lugares do Brasil, "Não Violência X Fim do Mundo".  As peladas  resgatam uma tradição da arte da bola, assim como esse livro de Caio Vilela e Petta que estamos enfocando hoje aqui na edição desta terça-feira do nosso blog de notícias.

Capa do livro
Um livro lançado no calor da Copa do Mundo e sobre uma das formas mais populares de se jogar no Brasil

Um release do site Arte Futebol informa por sua vez que "este livro reúne imagens de peladas captadas pelo fotógrafo Caio Vilela nos 27 Estados do Brasil: suas capitais, seus cartões-postais e seus rincões distantes e pouco conhecidos. O livro, com texto de Eduardo Petta e prefácio do ex-jogador Zico, apresenta um rico mosaico do futebol de rua, a pelada – uma arte popular e desregrada –, e a beleza de cada jogo, jogador ou jogada. Faz ainda um recorte humano do esporte, em que convivem a emoção de estar junto, o entusiasmo da vitória e, por vezes, a solidão do campo vazio e da bola furada. O conjunto de imagens produzidas é registra momentos singulares, dourados para a infância ou juventude de algum talento não reconhecido. Foram nove meses de trabalho, viajando pelo Brasil, em busca desse fenômeno diário, porém efêmero, diretamente ligado ao brilho nos olhos do brasileiro. Para o fotógrafo, a viagem revelou-se um prazer e uma aventura repleta de descobertas, que renderam uma coleção de momentos memoráveis.
Mais do que um livro, Futebol-Arte do Oiapoque ao Chuí, é a celebração de um esporte que se tornou a grande paixão do brasileiro, que se renova dia a dia, a cada jogada, em cada campinho de norte a sul do país, com crianças, jovens, adultos e idosos. O brasileiro nunca se cansa do futebol. Esta é a arte do nosso povo".

Caio Vilela buscou captar a descontração das peladas em vários lugares do país do futebol

Os estudantes da UNB usaram neste dias de forma crítica e irônica a idéia da pelada...

Existe uma tradição praieira de se jogar de noite ou de madrugada


Imagens de um filme sobre bate bola nas praias

Já este livro mostra o outro lado do futebol business

As peladas têm sido também um celeiro de formação de novos craques da bola

Aqui, arte de Orlando Teruz sobre os primórdios do futebol e da pelada no Brasil

Dias atrás postamos aqui no blog esta foto para contrapor com os megaestádios da Copa da Fifa

Fontes: www.artefutebol.com.br
              http://folhaverdenews.com.br

 

7 comentários:

  1. Mande você também a sua foto, sua informação ou o seu comentários sobre as peladas na sua região ou sobre este livro com foto de Caio Vilela, texto de Eduardo Petta e prefácio do Zico, uma alternativa oportuna e divertida agora em pleno andamento da Copa da Fifa no país da bola. Envie para: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  2. A Seleção das Peladas, citada aqui neste post, deverá acontecer, dependendo de confirmação da data, primeiramente num campinho rural, à beira da estrada entre Franca (SP) e Claraval (MG) neste sábado, 28 de junho, às 9h. Posteriormente, este jogo festa poderá ser repetido num ou mais estádios, agora, nos bastidores da Copa.

    ResponderExcluir
  3. O editor do nosso blog, o repórter e ecologista Padinha, é também um peladeiro desde criança: "Fiquei muito feliz com a publicação deste livro e vamos divulgá-lo como uma das alternativas cults ao megaevento da Fifa, que está mais para futebol business".

    ResponderExcluir
  4. "As peladas, bater bola pelo prazer de jogar, podem também influir positivamente no futebol profissional, bem como concretizam a ecologia humana deste esporte", argumenta ainda Padinha.

    ResponderExcluir
  5. "Parabéns ao fotógrafo Caio Vilela e à toda equipe do seu livro, que legal, vou adquirir um, gostaria de saber onde encontro", é a mensagem que nos envia Júlio Azevedo, de Santos (SP): para que se interessa em adquirir um ou mais exemplares de "Futebol-Arte do Oiapoque ao Chuí", pode mandar e-mail para tuva@tuvaeditorial.com.br

    ResponderExcluir
  6. "Não é por nada não, mas a maioria dos jogos dessa Copa têm sido uma pelada, no mau sentido dessa palavra. O bom sentido das peladas estão nestas fotos e neste post do blog que eu sempre acesso, sempre tem informações interessantes": é a opinião da internauta Mariana, da Unesp de Bauru (SP), onde estuda Comunicações. Envie vc tb a sua msm aqui para nosso e-mail: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. "Nos jogos da Copa está faltando o espírito lúdico e peladeiro da arte da bola: a culpa é da Fifa e do futebol business": comenta o futebolista Miranda, enviando e-mail aqui prá gente: faça isso vc tb, participe, mande sua msm para navepad@netsie.com.br

    ResponderExcluir

Translation

translation