domingo, 27 de julho de 2014

ÍNDIOS ISOLADOS DA AMAZÔNIA FAZEM CONTATO PELA PRIMEIRA VEZ...E PEGAM GRIPE

Eles viviam ao norte do Amazonas na fronteira com o Peru e a tribo foi vítima de violência, fato que gerou o contato por iniciativa deles com agentes da Funai, que monitoravam a região                       
                                                       
Na Amazônia há dezenas de povos isolados em matas remotas

 

Alguns parcialmente isolados como a tribo Zo'é
 


Há grupos de índios diferentes no lado do Peru
 
 
 
No lado brasileiro da fronteira muitos grupos mantém isolamento
 
 
Líderes destes índios que viviam isolados no Amazonas, fronteira com o Peru
            
                                  
                                                                                                               
O site Amazônia e Bruno Calixto (revista Época) noticiaram em primeira mão nesta semana que um grupo de índios brasileiros, que viviam isolados na fronteira com o Peru, haviam feito um contato com agentes de campo da Funai (Fundação Nacional dos Índios) desde o dia 13 de junho, eles vinham sendo acompanhados à distância por antropólogos desta fundação e monitorados por fotos aéreas, com o auxílio do povo indígena Ashaninka: a aproximação aconteceu primeiro com sete índios de uma tribo que vive em total isolamento, 10 dias depois, foi feito o contato inicial, pela primeira vez, esse povo nativo rompeu o isolamento e se encontrou com uma equipe da Funai. Tudo aconteceu de forma pacífica. Já agora, no entanto, a Funai está divulgando uma informação bastante preocupante, todo o grupo indígena contraiu o vírus da gripe. Índios isolados total ou parcialmente  (por exemplo, a tribo Zo'é vive quase isolada no Pará, outras tribos, mantém isolamento total ao norte do Amazonas):  são povos que decidiram evitar qualquer contato, vivendo em isolamento no meio da floresta amazônica. O Brasil respeita essa autodeterminação. O contato só é feito se for de iniciativa dos índios, e uma série de ações são previstas para garantir a saúde e segurança desses povos. "Muitos também se isolam por causa da violência dos chamados civilizados, como a dos madeireiros, garimpeiros e até de outros tipos mais sutis que têm acontecido ultimamente na construção de algumas das 40  hidrelétricas na região amazônica", comenta por aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, ao editar este post.
Segundo a Funai, os índios isolados pertencem a um subgrupo do tronco linguístico Pano. Por meio de um intérprete, então se pôde constatar que eles estavam em fuga, eles sofreram atos de violência por parte de não-índios na fronteira entre Brasil e Peru. Ainda não se sabe quem atacou o grupo. As principais suspeitam caem contra grupos de madeireiros ilegais ou narcotraficantes. Talvez tenha sido por ocasião do incidente violento que eles contraíram o vírus da gripe. A situação é preocupante. A gripe é extremamente perigosa para povos isolados, que não têm imunidade ao vírus. Se os sete índios voltassem para sua tribo sem tratamento, eles poderiam espalhar o vírus para todo o povo, estimado entre 40-100 pessoas, com consequências catastróficas para a comunidade deles. Em nota, a Funai informou que os índios foram medicados, e que colocou em ação um plano de contingência para auxiliar os índios. "As equipes da Funai e do Ministério da Saúde retornarão à área no próximo mês para vacinar contra a gripe o maior número possível de indígenas desse grupo" é a informação que chega do local, agora. A gripe, as invasões, o desrespeito às culturas nativas, são variadas as formas de violência contra os índios que, em muitos casos, se isolam para sobreviver.

Fontes: www,amazonia.org
              www.época.com.br
              www.folhaverdenews.com


 

8 comentários:

  1. Nós todos que estamos chocados com a violência de Israel contra os Palestinos (algo que choca até mesmo os Judeus) precisamos saber que os Índios do Brasil estão entre os povos mais esquecidos do mundo e mais vitimados por vários tipos de situações violentas.

    ResponderExcluir
  2. Muitas vezes, a violência contra os índios se manifesta de forma sutil, outras em conflitos de terras ou em choques com madeireiros ou com garimpeiros, isso, além do - digamos - genocídio cultural de que são vítimas estas tribos nativas.

    ResponderExcluir
  3. O Brasil precisa desenvolver um projeto sustentável para os índios, de forma que eles sejam respeitados dentro do seu próprio universo de origem, mas de alguma forma pacífica e positiva integrados ao restante da Nação.

    ResponderExcluir
  4. Ecologistas têm analisado esta questão e alguns propõem que os Índios sejam integrados para trabalhar (sendo remunerados por isso) como vigilantes dos parques nacionais e reservas ecológicas de cada região brasileira, talvez desta forma consigam se integrar mais naturalmente.

    ResponderExcluir
  5. De toda maneira, se o Índio continuar sendo vítima de violência e de extinção, a natureza brasileira que resta poderá também ser extinta, le está integrado em geral à sua ecologia.

    ResponderExcluir
  6. Envie sua opinião, comentário ou mensagem para o e-mail do nosso blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. "Tenho dúvidas se os índios se adaptariam como vigilantes de parques nacionais e estaduais, áreas que realmente estão meio que abandonadas e sendo invadidas, destruídas, mas alguma coisa precisa ser feita de forma sustentável e inteligente com estes povos nativos do Brasil": é o comentário do nosso editor Padinha. Envie vc tb a sua opinião pro e-mail do blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  8. "Tudo o que for feito para estimular uma nova realidade para os índios e também para melhorar a relação da população com eles, é válido, vai acabar ajudando a própria natureza": é a visão de Elenice Porto, que faz História na Unesp e pretende se especializar em Antropologia.

    ResponderExcluir

Translation

translation