domingo, 6 de julho de 2014

NA "SELEÇÃO DAS PELADAS" UMA VITÓRIA DA NÃO-VIOLÊNCIA CONTRA O FUTEBOL BUSINESS...

Entre Franca (SP) e Claraval (MG) protesto contra a violência e o tal futebol business...

Vítima de violência Neymar virou ícone da arte da bola do Brasil e foi lembrado no jogo protesto


Cassio Freires fez estas fotos que estão postadas aqui e a reportagem para o site PopMundi, destacando nesse portal o evento, que coincidiu com a agressão (na véspera) contra Neymar, da Seleção Brasileira (ele ficará fora da Copa por causa da joelhada de Camilo Zuniga (Colômbia) em suas costas e  nem ao menos foi advertido pelo juizão espanhol Carlos Velasco) o evento, Não Violência X Fim do Mundo foi uma Seleção das Peladas que rolam por aqui no interior do país, entre São Paulo e Minas Gerais: "É a velha e sempre renovada tradição das "peladas" que realçam a arte e não o dinheiro ou a força física e a violência no futebol", comentou por aqui no blog da ecologia e da cidadania o nosso editor, que é o repórter e ecologista Padinha do Folha Verde News, que realizou e patrocinou o jogo festa e protesto. Rodrigo Vergara fez imagens para um documentário sobre este tema, David Radesca, fotos que deverão fazer parte de uma exposição, em breve, participaram das 4 equipes da Seleção das Peladas futebolistas de variadas idades e estilos, de variadas categorias profissionais, tendo ido até lá até um ex-jogador do Corinthians, Thales, que não joga mais, por problemas físicos (sofreu agressão num jogo na década de 70 contra a Portuguesa Santista). Participaram 4 equipes (amarela, azul, verde e branco, os sem camisa...), boleiros como Cidão, pai do craque Nego, Taxi (Di), Granduque, Boné, Padinha, Professor, Edson, João, Beque, Anísio, Chicão Torres (Leleco), Wilsinho, Torres, Diego, Jerônimo, Jhonny, Sobrinho (o melhor dos rachas, joga no gol, na defesa e no ataque), Rodolfo (o diretor de esportes do Acácia Clube de Franca), Diego, Cherioni, João, Popai, Wilson, Toninho, Mirim, Pastor Thomaz. Carlos Gaúcho, Luizinho, Kiko e Carlinhos, entre outros que chegaram e se mandaram sem por o nome na lousa e na lista. Os mais importante foi a consciência de todos sobre o valor do futebol e do esporte, como ecologia da vida, algo que foi sentido também por um menino que estava por ali no campo rural, soltando pipa, numa manhã de sábado, de sol e de alegria.  Assim,  foi realizado no Clube Acácia, junto à Rodovia Tancredo Neves, o evento denominado “Seleção das Peladas”, como forma de protesto contra a violência e o futebol business. O placar dos jogos pouco interessava, o jogo valia mais pelo fato de estar sendo jogado, mas vale registrar que na primeira partida do torneio foi um racha com seis gols para a equipe verde diante da amarela. Cássio Freires, reportou o acontecimento ao vivo para a Rádio Imperador AM, de alcance regional, estava no ar no momento o programa de Beto Pereira. Ele fez um post no PopMundi que teve destaque nofim de semana. A seguir, um resumo feito por Cássio Freires: "O jornalista Antônio de Pádua (Padinha), produtor do documentário Não Violência X Fim do Mundo e editor do blog Folha Verde News foi quem idealizou o evento para protestar contra várias questões do universo da bola. “Se trata de um protesto de opção diferente em relação ao futebol business ou ao comercialismo que predomina neste e em quase todos os esportes hoje, resolvemos abrir um pouco, mesmo porque estamos em meio às emoções da Copa do Mundo, chegando à sua reta final”, explicou. A “Seleção das Peladas” também tem como objetivo se contrapor aos superestádios e grandes jogos das Seleções de vários países, com o objetivo de lembrar que a arte da bola é tão importante como o marketing e os negócios para o futuro do futebol. A segunda edição do evento poderá ser realizada no estádio do Palestra Itália, em Franca, em conjunto com o Corpo de Bombeiros. Há também um convite para participar da Copa dos Refugiados em São Paulo, em agosto". Na sequência fotos do evento by Cássio Freires.
_DSC2616_DSC2575_DSC2577_DSC2585_DSC2600_DSC2610_DSC2612
_DSC2616
Um jogo de festa pela arte da bola e de protesto contra a violência na atualidade

Fontes: www.popmundi.com.br
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Em meio à confraternização da Seleção das Peladas foi feita uma homenagem também a ex-jogadores já falecidos como Garrincha e Sócrates, considerados expoentes peladeiros e destaques maiores da arte da bola.

    ResponderExcluir
  2. Foi também bastante comentado em off o livro de fotos de Caio Vilela, sendo lançada pela editora Grão, com prefácio do grande jogador Zico, da Seleção e do Flamengo, que marcou história. O livro teve o texto coordenado pelo jornalista Eduardo Petta e se chama "Futebol Arte do Oiapoque ao Chuí" e tem imagens captadas por Caio Vilela em várias regiões do país da bola.

    ResponderExcluir
  3. Aliás, no prefácio, Zico escreve algo que resume também bastante sobre o evento no meio rural entre Franca e Claraval, Acácia Clube: "Nada como uma boa pelada prá alegrar a vida"...

    ResponderExcluir
  4. O internauta Tellini curtiu este evento pelo Facebook e diante dos temas da não-violência e paz, escreveu: "Améééémmmm!"....

    ResponderExcluir
  5. "A gente que agora está na espera das semifinais da Copa do Mundo da Fifa entre Alemanha X Brasil e Holanda X Argentina, torcemos para que nesses jogos pinte a arte da bola e não a violência", foi o comentário de Jocenir Almeida, de Lorena (SP), que é técnico em construção civil e informa entrar todo dia em nosso blog. Obrigado e um abraço aí, Jocenir.

    ResponderExcluir
  6. Mande vc tb um comentário, opinião ou mensagem aqui pro e-mail do nosso blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. "Blz, gostaria de ter participado dessa pelada, isso se eu não morasse a mais de mil quilômetros daí": é a msm que recebemos aqui e que nos foi enviada por Gaspar da aldeia Xavante de Namunkurá (MT), ele que é professor de História e jogador de bola também.

    ResponderExcluir

Translation

translation