segunda-feira, 21 de julho de 2014

VOLUNTÁRIOS E BRIGADISTAS CONSEGUEM CONTROLAR O FOGO NA SERRA DA CANASTRA

Com luta de 3 dias e noites por enquanto está controlado o incêndio criminoso no Parque Nacional da Serra da Canastra por aqui na divisa entre Minas e São Paulo, entre a destruição e o futuro da nossa natureza e nossa vida: parabéns aos 70 heróis que controlaram as chamas

Matérias ainda nessa madrugada na Agência Brasil e no site Ambiente Brasil confirmam a boa noticia, que abre a semana por aqui no blog da ecologia e da cidadania, Folha Verde News: o incêndio que atingia o Parque Nacional da Serra da Canastra, no sudoeste mineiro, já foi controlado. Heroicamente, cerca de 70 pessoas, entre homens do Corpo de Bombeiros, brigadistas e ecologistas ou voluntários da região, trabalharam se revezando por mais de 72 horas para conter o fogo que começou na terça-feira e só foi controlado no sábado à noite, domingo ele já estava controlado totalmente: "Estamos muito felizes, mas temos que ficar alertas direto, tem gente interessada em botar fogo aqui, uma reserva vital pro equilíbrio de toda nossa região", relatou ainda ontem por telefone José Moreira, que no momento da ligação estava a uns mil metros da nascente do Rio São Francisco, "por aqui, a vegetação não foi afetada", informou Moreira, que está acampado na área da serra que o povo chama de Babilônia: "O vento frio trouxe umidade à noite e isso também ajudou".
Segundo o analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Vicente Faria, o incêndio foi criminoso e atingiu uma área estimada de 7 mil hectares.
As equipes continuam monitorando o local para que não surjam novos focos de incêndio. A partir de hoje, segunda-feira 21 de julho, o ICMBio fará o levantamento preciso da área atingida, que inclui vegetação típica de Cerrado, campos limpos e matas ciliares junto a nascentes, riachos e rios que integram o sistema no berço do São Francisco, o rio símbolo do interior do Brasil.  “Não tem como mensurar a perda ambiental, o fogo destrói tudo por onde passa. Certamente perdemos vários bichos nativos, filhotes de passarinhos, aqueles animais que não conseguem correr do fogo, como o tamanduá-bandeira, que tem baixa audição, pouca velocidade e também não sente o fogo chegando atrás”, explicou Faria. Além do Tamanduá Bandeira e Mirim, a unidade de conservação da Serra da Canastra protege outras espécies ameaçadas de extinção, como o Lobo Guará, o Tatu Canastra, a Onça Parda e o TicoTico  do mato, entre outras espécies que sobrevivem na divisa de Minas com Paulo, entre o sudoeste mineiro e o nordeste paulista. O Parque Nacional da Serra da Canastra tem 200 mil hectares, situa-se nesta região estratégica para a ecologia do interior do país e preserva ali além de dezenas de espécies selvagens, vegetação nativa. uma reserva de recursos hidrominerais e as nascentes do Rio São Francisco. Isso dimensiona a gravidade do crime ambiental deste incêndio em meio à seca desta época, a falta de chuvas, o mato seco e a ventania aumentam o desafio e se não fossem estes 70 heróis da nossa natureza, o prejuízo ecológico seria maior ainda", comenta aqui no no blog Folha Verde News, o repórter e ecologista Padinha, nosso editor de conteúdo: "Por enquanto, este incêndio está controlado mas precisamos estar alerta por aqui e em todo lugar agora".




A luta de 70 pessoas entre brigadistas e ecologistas ou voluntários controlou o fogo

Aqui, o rio São Francisco como está agora, não distante de suas nascentes na Serra
Aqui, a cachoeira Casca D'Anta num dos chapadões da Serra da Canastra

Fontes: Agência Brasil
             www.ambientebrasil.com.br
             www.folhaverdenews.com.br


 

6 comentários:

  1. O incêndio nessa seca brava em todo o sudetes do país começou na Serra, na terça e só foi controlado no domingo pela manhã. graças ao pessoal do ICMBio e de voluntários da região ou ecologistas que estavam por ali e foram à luta.

    ResponderExcluir
  2. Este post tem também o sentido de homenagear estas 70 pessoas, heróis de nossa natureza por conseguirem conter o incêndio no Parque Nacional da Serra da Canastra, que necessita de uma maior estrutura de proteção.

    ResponderExcluir
  3. Nossa postagem também é um alerta, este incêndio criminoso nesta seca e estio aumenta de gravidade: o Ministério Público e a Polícia Federal precisam urgentemente fazer investigações e peritagens para descobrir a autoria de mais este crime ambiental.

    ResponderExcluir
  4. "Por enquanto as chamas estão controladas, estou acampado aqui na beirada do São Francisco, perto da nascente do Parque, só resta um cheiro de fumaça no ar", nos informou em seu telefonema do local, nesse domingo José Moreira, que faz trilha na Serra.

    ResponderExcluir
  5. Envie vc tb a sua informação ou algum comentário sobre esta notícia ou sobre a pauta da seca e do estio, das queimadas e outros crimes nessa época em que aumenta o perigo de destruição de áreas de preservação como é o caso da Serra da Canastra: mande o seu e-mail para o nosso blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. "Viu aqui que a relativa umidade de noite (mesmo agora na seca) ajudou no combate ao fogo também, pelo que estou informada, vai chover entre sexta e domingo em toda a região e aí creio que isso poderá ajudar a evitar novos focos de chamas": é a mensagem que nos envia Manuela Beatriz, depois de consultar alguns dados e mapas de satélite da Somar Meteorologia sobre a previsão de chuvas para o sudoeste mineiro e nordeste paulista. Agradecemos a informação e estamos torcendo pela chuva.

    ResponderExcluir

Translation

translation